O que significa não tocar nos ungidos de Deus?

Postado por em: #VocêPergunta Quer receber os estudos bíblicos do Presbítero André gratuitamente em seu e-mail? Vagas limitadas, não deixe para amanhã, Cadastre-se grátis (em 30 segundos) clicando aqui

Você Pergunta: Ouvi ontem uma pregação de um pastor, onde ele dizia que os pastores e outros servos de Deus com autoridade, devem ser honrados porque são ungidos de Deus, e que quem critica pastores e servos de Deus está trazendo juízo para a própria vida, pois a Bíblia proíbe tocar nos ungidos de Deus. Mas como funciona isso, por exemplo, quando um pastor comete um erro? Ele não pode ser corrigido ou criticado?

Cara leitora, essa falsa doutrina de “não tocar nos ungidos de Deus” que você mencionou tem sido cada vez mais usada por muitos líderes de seitas que acham que são cristãs para manter as pessoas em uma espécie de cabresto onde não podem sequer questionar qualquer atitude desses líderes. Usam textos bíblicos, manipulando-os e se aproveitam do pouco conhecimento bíblico das pessoas para enganá-las. Vamos analisar essa questão biblicamente e verificar se discordar, criticar e até chamar a atenção de um pastor é algo condenado pela Bíblia.

O que significa não tocar nos ungidos de Deus?

Tocar nos ungidos de Deus. O que a Bíblia diz?

(1) O texto que normalmente é usado pelos pastores, apóstolos, bispos (e semelhantes) para dizer que não podem ser criticados de nenhuma forma é 1 Crônicas 16:21-22: “A ninguém permitiu que os oprimisse; antes, por amor deles, repreendeu a reis, dizendo: Não toqueis nos meus ungidos, nem maltrateis os meus profetas”. Nesse texto o rei Davi escreve um salmo de ações de graças pela volta da arca da Aliança para o meio do povo de Deus. A arca da aliança estava “perdida” desde a época dos juízes quando o povo se desviou do Senhor. Davi relembra as bênçãos de Deus e as promessas feitas a Abraão, Isaque e Jacó e como Deus os transformou em um grande povo. É nesse contexto que Davi menciona a proteção de Deus ao seu povo diante de reis tiranos que os queriam destruir. Observe que no texto citado acima, Deus repreende a reis que queriam “tocar” (fazer mal) a Seu povo e Seus profetas.

Veja também:
- Teologia sem mensalidades (Comece aqui)
- Formação de Professores Para o Ministério Infantil (Comece aqui)
- Memorização Fácil da Bíblia (Comece aqui)
- Método Como Ler a Bíblia E Entendê-la Mais Facilmente (Comece aqui)
- Outros Materiais (Comece aqui)

(2) Esse texto de nenhuma forma pode ser compreendido como uma repreensão de Deus para qualquer pessoa que critique, que discorde ou até que chame a atenção de algum pastor ou servo de Deus por algum motivo. Não é isso que o salmo escrito por Davi quer comunicar. O contexto nos mostra claramente que o objetivo de Davi foi demonstrar a proteção de Deus para aquele pequeno povo escolhido de Deus que estava se formando e que, naquele tempo, era peregrino. Esse é o significado de não tocar nos ungidos de Deus dentro do contexto bíblico.

(3) Inclusive, temos diversos exemplos bíblicos de servos de Deus sendo repreendidos por atos incorretos que praticaram. Por exemplo, o próprio Davi foi repreendido pelo profeta Natã por ter adulterado com Bate-Seba e ter matado Urias (2 Samuel 12:1-14). Temos ainda outros exemplos, como o apóstolo Paulo repreendendo a grande apóstolo Pedro diante de todos por causa de um comportamento errado dele: “Quando, porém, vi que não procediam corretamente segundo a verdade do evangelho, disse a Cefas, na presença de todos: se, sendo tu judeu, vives como gentio e não como judeu, por que obrigas os gentios a viverem como judeus?” (Galátas 2:14).

(4) Assim, fica evidente que a Bíblia não oferece uma blindagem anticrítica a nenhum servo de Deus. É evidente que todo servo de Deus merece respeito, que merece ser honrado pelo trabalho que faz a Deus e ao próximo, porém, deve sempre estar aberto a críticas construtivas, deve assumir seus erros quando os comete e até mesmo deve aprender a abençoar os inimigos que criticam maldosamente assim como Jesus ensinou (Mateus 5:44). Não existe qualquer “maldição” de Deus colocada sobre as pessoas que de alguma forma questionam líderes. Infelizmente essa questão de não tocar nos ungidos de Deus tem sido usada para encobrir muito safadeza por esse mundo afora.

Mais Estudos Bíblicos (clique para ver):

Compartilhe a Bênção:


> Curso Livre Bacharel em Teologia - Sem mensalidades e 100% online (vagas abertas - clique)

Recomendado Pra Você

Tem 33 anos, ama escrever e estudar a Bíblia Sagrada. Escreve artigos aqui no Blog Esboçando Ideias há mais de 7 anos. É membro da Igreja Presbiteriana Bela Jerusalém, onde atua como presbítero, líder do louvor e professor da Escola Dominical. É o autor do Método Como Ler a Bíblia e Entendê-la Mais Facilmente e do Manual Bíblico das questões difíceis da Bíblia. O presbítero André Já escreveu mais de 1200 artigos neste blog. Contato: andre@esbocandoideias.com

Comente usando seu Facebook ou use o sistema de comentários normal no fim da página

30 comentários

  • malaquias disse:

    Graça e paz a todos!

    Sua explicação sobre o mal uso do “Não toques no urgido de Deus”, matou a pau irmão André (desculpe o termo chulo). Em sua resposta só vejo verdades e corajosas colocações. Todavia, e isto faz parte do nosso viver como embaixadores de Cristo, poderás vir a ser contestado por alguns de nosso meio.

    Responder
  • Suelena disse:

    Obrigada pelo esclarecimento. Estou de “castigo” em minha igreja por discordar de absurdidades.

    Responder
    • Paulo Roberto disse:

      Minha irmã Suelena, se você está de “castigo” (entendi – sem alguma função que exercia) na igreja, e se realmente é este o procedimento, fique firme e somente ore para que Deus possa visitar este nosso querido irmão e dar a ele uma experiência de humildade.
      Caso não haja jeito, ore a Deus e peça a direção Dele para mostrar-te qual o lugar onde Ele – o Senhor, que já te perdoou os pecados te mostre uma outra igreja a fim de que você possa ter comunhão sem ser “castigada”.
      Pois certamente tem líderes que se colocam a frente de Deus, e julgam causas como se fossem o Senhor Jesus e tomam decisões por conta e risco.
      “Ai daqueles que fizerem tropeçar um destes pequeninos”… Isto serve para todos nós, sem distinção de função ou cargo que exerçam.
      “Igreja tem que ser ninho de amor”.

      Graça e Paz!

      Responder
  • José Arnaldo disse:

    O povo erra por falta de entendimento. muito bom esse estudo. que Deus abençoe irmão André.

    Responder
  • antonio damasceno de freitas disse:

    por isso que cada vez mais ,eu sou leitor desse seu blog, que O SENHOR continue te capacitando a escrever !!!!

    Responder
  • RICARDO DINIZ MACHADO disse:

    http://bible.com/129/1ti.5.19-20.NVI Não aceite acusação contra um presbítero, se não for apoiada por duas ou três testemunhas. Os que pecarem deverão ser repreendidos em público, para que os demais também temam.

    Responder
  • Alberto dannenhauer disse:

    Muito boa sua colocação mas, ninguém se arisca criticar um líder religioso. Já aconteceu comigo. Por não concordar com as atitudes de um pastor fui excomungado, expulso da Igreja. Depois de alguns anos de “penitência” , para ser aceito numa Congregação coirmã tive que pedir perdão por escrito para provar a minha culpa. Fiz isso para salvar o Pastor de correr o risco de perder sua alma. O perdão é uma arma muito poderosa. Não são raras vezes que ocorrem lapsos e aberrações por parte dos lideres religiosos que não podem ser contestados, simplesmente devemos ignorá-los. Desculpe meu desabafo.

    Responder
  • Ione Maria Brandão Martins disse:

    A paz amado André!!!

    Quando andamos e estamos na concordância da Palavra,estamos construindo degraus ,para alcançarmos a misericórdia advinda do alto trono do Deus vivo,mas quando o membro olha só pra si querendo atropelar o outro ,estamos correndo graves perigos e nos colocando para fortes tempestades,pôs Jesus nunca estará neste barco e,neste sentido, o naufrágio será inevitável e terrível.

    Quando o pastor prega para si,ele está apenas massageando o seu ego ,neste caso ele não está fazendo a obra do Senhor,não esta correspondendo ao seu chamado ,isto é ,se ele realmente tem um chamado,pois muitos estão e não são chamados.

    O verdadeiro pasto quando ao ministrar a Santa Palavra será sempre instrumento,pois o ESPIRITO SANTO e quem o usará para liberar as revelações contidas em determinados textos e contextos das Sagradas Escrituras.

    Responder
  • Selma disse:

    Edificantes essas suas palavras, realmente nos faz crescer na graça e no conhecimento da palavra, é de grande ajuda esse blog, fique na paz de Nosso Senhor e Eterno Salvador, Jesus Cristo, amém.

    Responder
  • Clonaldo disse:

    De certa forma concordo com o estudo, porem não podemos abrirmos precedentes para pessoas desrespeitosas ou que criticam a obra e os ministros do evangelho sem nunca ter apresentado uma alma e também a verdade que a biblia fala que seis coisas o senhor aborrece e a sétima ele abomina aqueles que espalhem contendas entre os irmãos

    Responder
  • piero disse:

    Simplesmente GRACIAS. Mas se eu quizer falar, correr a mesma suerte que Suelena o
    Alberto dannenhauer

    Responder
  • Lino Brasil disse:

    Nobre irmão em Cristo, paz seja contigo! Em parte, concordo com seus argumentos neste estudo, porém, faz-se necessário que compreendamos que O Senhor disse à Abrão: ” E abençoarei os que te abençoarem, e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem; …” Gên. 12:3; Estou certo de que esta passagem bíblica diz respeito aos Judeus, porém, hoje, nesta dispensação da Graça, somos também herdeiros da promessa e descendência de Abraão e portanto, entendo que por analogia esta promessa aplica-se também aos Pastores e Ministros da Palavra de Deus. Devemos considerar também o contido em 1 Tim. 5:17-21. Graça e paz a todos os irmãos em Cristo.

    Responder
    • Ivanaldo Cruz disse:

      Há notadamente uma diferença entre os termos discordar e amaldiçoar. Posso não concordar com um posicionamento de um líder por quê seus atos não condizem com os preceitos os quais resolvi seguir, no entanto isso não é amaldiçoar ninguém. Amaldiçoado seria eu deixasse me deixasse corromper adicionando ao texto bíblico um entendimento que ele não tem. A nossa obrigação é a todo momento confrontar nossas atitudes e pensamentos e a tudo que nos cerca de informação com o que temos aprendido não da boca de homens mas da palavra de Deus, se não buscamos ler e aprender o que está na bíblia deixamos a liberdade dada pela Verdade para sermos cativos ao pensamentos de homens.

      Responder
      • Lino disse:

        Ivanaldo Cruz, bom dia! Paz seja contigo! Sugiro que dê uma lida na resposta que dei ao Malaquias, logo abaixo. Creio que entenderá melhor o meu ponto de vista em relação ao tema deste post, OK? Graça e paz!

        Responder
  • malaquias disse:

    Graça e paz a todos!

    Respeito seu entendimento sobre Gênesis 12:3 irmão Lino Brasil. Todavia, mesmo trazendo Gênesis 12:3 para os nossos dias caro irmão, atitudes do membro ao discordar, repudiar, ou mesmo mostrar biblicamente o êrro de um pastor, “NÃO SIGNIFICA QUE ESTEJA AMALDIÇOANDO AQUELE PASTOR.” Você mesmo irmão Lino, cita a necessidade de observarmos 1 Timóteo 5:17-21, quando os versículos 20-21 dão base para que membros de igrejas possam admoestar seus pastores quando estes estiverem errados. Dai, deve aquele lider reconhecer seu êrro, aceitando e entendendo que aquela manifestação tem como propósito ajudá-lo. Todos somo urgidos pelo Espírito Santo de Deus. Ninguém tem mais “unção que o outro”.Alguns tem mais ou maiores responsabilidades na condução da obra de Deus. O pastor, o bispo ou o presbítero, são imbuídos de grandes responsabilidades, pois devem patorear e conduzir a congregação do santos. Por outro lado irmão Lino, isto não os torna irrepreensíveis e nem devem ser tidos como os donos da verdade absoluta.

    Responder
  • Alberto Dannenhauer disse:

    Conforme o meu desabafo acima posso testemunhar que Deus fez deste episódio uma benção. Sabia de uma família de seis membros, pobres, de uma outra cidade próxima, esquecidos pela Igreja. Como não podia comungar também não contribuí. Mas o meu espírito me acusou de alguma coisa. Fui guiado como as vacas Filisteias levando a Arca de volta para israel. ( I Samuel 6 ) No terreno da família citada havia ainda espaço para edificar um pequeno templo 6×8 . O que era pra ser a minha contribuição na Igreja apliquei na construção do templo, simples mas de coração. Eu tinha certeza que Deus proverá o resto. Comecei com aulas com um método chamado ALFALITE, muito eficaz. Aos poucos chegaram gente de todos os lados para aprender ler e escrever. E o mais impressionante foi que um Pastor veio de Boa Vista para esta região largado pela esposa. Logo fiz amizade com ele, arrumei emprego como professor de Inglês e pedi apoio na Escola. Começou com estudos bíblicos e cultos e hoje aquela Escolinha se transformou numa Congregação que mantem o seu próprio Pastor integralmente.

    Responder
  • Lino BrasilLino Brasil disse:

    Queridos irmãos em Cristo, paz seja convosco!
    Nobre irmão em Cristo, Malaquias, favor considerar o que segue: 1) O tema desta matéria é: ” O que significa não tocar nos ungidos de Deus?” 2) Quando citei Gên. 12:3, tive a intenção de relatar de forma generalizada que todos nós, Povo de Deus, Descendência de Abraão, Igreja de Jesus Cristo, somos especiais e merecemos muito respeito e sendo assim, Ai de quem tocar em nós! Haverá de dar contas Ao Altíssimo, haverá de se entender com Ele … há tempo para tudo e nada está encoberto diante dos olhos Daquele com quem haveremos de tratar. 3) Mais especificamente ao trato com os Pastores (Bispos, Presbíteros e demais Ministros da Palavra), a bíblia diz: “OBEDECEI a vossos pastores, e SUJEITAI-VOS a eles; porque velam por vossas almas, como aqueles que hão de dar conta delas; para que o façam com alegria e não gemendo, porque isso não vos seria útil.” Heb. 13:17 4) Em relação à 1 Tim. 5:20, Paulo manda que Timóteo repreenda os pecadores em geral e não denota que haja autorização para que qualquer pessoa possa repreender ou chamar a atenção de pastores ou de ministros em hipótese alguma; Para isto, sempre há um superior ao ministro dentro da denominação e cabe a quem tiver queixa contra o pastor, procurar seu superior imediato e relatar o fato, desde que tenha provas testemunhais. Isto posto, cabe ressaltar que os Pastores (Os verdadeiros pastores), os quais tem o Chamado para apascentar o Rebanho do Senhor e apresentam os frutos pertinentes à quem foi chamado para tão nobre missão, que os tais MERECEM TOTAL RESPEITO E CONSIDERAÇÃO, primeiro, dos membros da Igreja, bem como dos demais cidadãos. O que ocorre no presente momento é que muitas pessoas que se dizem Cristãs, se dizem salvas em Cristo, na verdade não o são e carecem nascer de novo; Tais pessoas, por ignorarem a Verdade e pensarem só em si, em seus pretensos direitos, não respeitam ninguém, por serem arrogantes e não terem comunhão com o Altíssimo. Cabe ressaltar também, que o pastor deve ser exemplo à congregação, às ovelhas do Senhor, pois, isto é que testificará se tal pastor tem ou não o chamado para esta nobre missão. FICAM AS PERGUNTAS: 1- A quem foi dada autoridade para apascentar o rebanho do Senhor aqui na terra? 2- A quem caberá dar conta das ovelhas ao Senhor? 3- A quem as ovelhas devem obedecer aqui na terra? 4- A quem as ovelhas devem se sujeitar aqui na terra? … Não precisa responder, basta se conscientizar do que diz as Escrituras Sagradas!
    Graça e paz a todos os membros do Corpo de Cristo! Maranata!

    Responder
  • Rafael JG Rachide disse:

    Boa e grande explicaçao Pb. André. Jesus disse, aquilo que vosse quer ser feito primeiro seja voce a fazer os outros. Pastor deve ser pastor para o povo de Deus, nao pastor para comer a comida do povo de Deus. Nao pode ameaçar os cristaos pela unção, mas sim mostrar o poder da sua unçao. Entrei numa igreja cheia de inimizade, crentes doentes, familias a divorciarem no seus casamentos. Tem pastor essa igreja e ningue pode dar opiniao para o resgate do povo em sofrimente. Ele vai responder o que? Neste sofrimento.
    Deus nao se alegra com pastores distruidores. O trabalho do pastor esta no Mateus 10:1 curar as doenças, expulsar endeminhados, ensinar a verdade.
    Boa explicaçao Pb. Andre. Deus te abençoe.

    Responder
  • Alberto Dannenhauer disse:

    No meu entender, ungido de verdade era Jesus Cristo por Deus com o Espirito Santo. Todos os fiéis podem ser ungidos por Deus com o Espirito Santo, não só o Pastor. Enchei-vos do Espírito …(Efésios 5: 18 ). Agora, isto é completamente invisível. Também pelos frutos pode-se conhecer a árvore. Procurei no dicionário Aurélio uma definição de unção. Em quase toda minha pesquisa encontrei: que unção é derramar óleo na cabeça. Consultei biblicamente: em Êxodo 29: 7, Êxodo 40: 9, 2 Reis 9: 6, Eclesiastes 9:8, Tiago 5:14 e tudo parecia uma tradição, um ritual que se estende até hoje. A Palavra ungido significa também “escolhido”. Jesus Cristo foi ungido por Deus com o Espírito Santo para libertar o escravizado pelo pecado. ( Lucas 4: 18-19, Atos 10:38. Depois que subiu ele deixou o dom do Espirito Santo ( João 14:16 ) Agora todos os cristãos são ungidos, escolhidos para um propósito específico (1 João 2:20 )Deus nos deu o penhor do Espírito em nosso coração (2 Coríntios 1: 21-22 ). Por ser Pastor não significa ser ungido. Unção não é uma poção mágica que dá o poder ao Pastor para, sei lá…..Se fosse assim comprava um barril de óleo e passava de Igreja em Igreja e esfregava um litro de óleo na cabeça de cada Pastor. O mundo está deste jeito conturbado e balançando por causa do peso do pecado, porque as Igrejas falharam, principalmente os “pastores”.” Não toque nos ungidos!”. Vamos deixar eles nos seus gabinetes atrás de uma escrivaninha e aguardar o próximo culto. Pra falar com um pastor já é preciso marcar dia e hora. São intocáveis. Então um membro de uma congregação também não pode ser tocado porque ele também recebe ou recebeu o Espirito Santo.
    Um Pastor não é nada mais do que um engenheiro que estudou engenharia, um professor que estudou a ciência de ensinar, o médico que estudou medicina para curar e o pastor estudou Teologia para expandir a Palavra de Deus, curar as almas doentes. Os pastores precisam sair das trincheiras e enfrentar o inimigo cara a cara. Parece que as coisas se inverteram: a Bíblia diz: IDE pregai o evangelho mas pelo que vejo o lema é VINDE. O meu povo está sendo destruído por falta de conhecimento (Oséias 4:6 ) Então qual é o papel do Pastor? Simplesmente achar meios de levar a boa nova aos incautos. Não toquem nos ungidos!

    Responder
  • Geraldo disse:

    O salmo 105 e vers. 15, diz: “Não toqueis nos meus ungidos, e não maltrateis os meus profetas”.
    Até onde entendo, tocar significa ferir, desonrar, desrespeitar, maltratar, etc. Não é porque um pastor erra que, alguém vai chegar para ele e humilhá-lo, ultrajá-lo e pisá-lo. O profeta Natã repreendeu a Davi, mas foi (com certeza) de forma educada, com sabedoria e respeito, entregando o recado de Deus. Mesmo Saul tendo caído da graça de Deus, Davi ainda o considerava como ungido de Deus. Ninguém deve dizer que uma pessoa está certa, quando na verdade não está, Todavia, a correção deve acontecer com bons modos. Criticar construtivamente ao líder (dependendo da maneira), não há nada de errado. Mas ofendê-lo, maltratá-lo, desonrá-lo, é anti-bíblico.

    Responder
  • malaquias disse:

    Graça e paz a todos!

    Você tem razão irmão Geraldo. Entretanto, precisamos entender a unção de forma correta. No Velho Testamento irmãos, APENAS OS PROFETAS E SACERDOTES ERAM UNGIDOS DO SENHOR. Isto mudou totalmente com a vinda do Senhor Jesus. Hoje, TEMOS ACESSO a Deus Pai por meio de seu Filho Jesus. Assim irmãos, como os crentes são BATIZADOS EM NOME DO PAI, DO FILHO E DO ESPÍRITO SANTO, esse ato,TORNA TODOS OS CRENTES UNGIDOS DE DEUS. Assim, como toda a membresia simples da igreja é composta por pessoas ungidas de Deus, todos os crentes são dignos de receber amoroso tratamento por parte de seus líderes.

    Responder
  • Alberto Dannenhauer disse:

    Peço perdão por ter me expressado tão violento. Eu fui muito taxativo e impensado. Fiz de uma exceção uma regra. Eu vivo num mundo onde vejo e ouço o glamour de um povo sofrido e escravizado. Colocando-me no lugar deles sinto que faltam lideres religiosos para liberta-los. O povo tem sede e fome e lhes falta o alimento espiritual. São atraídos, em certas igrejas com promessas de uma vida melhor aqui na terra. A salvação, que é a essência da questão, fica em segundo plano. Onde dá para barganhar alguma coisa lá estão os lideres das igrejas. Não se faz mais discípulos mas sim membros nas igrejas. O meu povo está sendo destruído por falta de conhecimento. ( Oséias 4:6 ) . Fala-se estatisticamente em mais de 30%, do povo, de evangélicos no Brasil, e no entanto, a ética, a moral e os princípios religiosos estão em baixa. Com a ascensão dos evangélicos o mundo deveria ser outro do que o cenário mundial apresenta. A função de Pastor virou profissão, em muitos casos se habilitam e almejam um bom salário.
    No meu estudo aprendi que “ungir” são chrio, em grego, que significa “passar ou esfregar com óleo. E, aleipho, que significa “ungir” Nos tempos bíblicos as pessoas eram ungidas com óleo para significar a bênção ou chamada de Deus na vida daquela pessoa (Exodo 29:7 40:9, 2 Reis 9:6, Eclesiastes 9:8 Tiago 5:14) Não há nada de errado ungir uma pessoa com óleo. A unção não deve ser vista como uma “poção mágica” O óleo em si não tem nenhum poder. O óleo é apenas um símbolo do que Deus está fazendo.
    Peço, mais uma vez desculpas e perdão se ofendi alguém com a minha ideia. A emoção, muitas vezes, fala mais alto do que a razão. Já pedi perdão a Deus e recebi imediatamente o alivio. Não vou mais tocar nos ungidos.
    Abraços!

    Responder
  • manoel disse:

    usando o texto do pastor que fala sobre davi porque davi nao quis tocar em saul mesmo ?

    Responder
  • Márcia Vasconcelos disse:

    É engraçado usar este contesto, pois vemos também nas escrituras o anjo Miguel fazendo um comentário semelhante a satanás quando este disputava pelo corpo de Moisés, ao qual o anjo não ousou repreender mas antes disse o Senhor te repreenda.

    Responder
  • agnaldo gomes santos disse:

    Acho muita coisa errada,pra começar Pastos nunca foi altorizado por DEUS como usam hoje,mas cm dom apenas.na lei sacerdotes era titulo eclesiastico.em joao 10 jesus fala muito bem sobre isso.Cada um de nós somos edificados igreja do DEUS vivo

    Responder
  • agnaldo gomes santos disse:

    Jesus diz que ele somente é o bom pastor,ele diz que todos os outros são ladróes e salteadores,e n devemos chamar nimguém de pai nem de mestre pois só há um ele

    Responder
  • Marlucia disse:

    Muito interessante essa leitura,gostei muito,é como vc falou tem pessoas que se esconder por trás de uma igreja e justifica os seus erros,dizendo que temos que calar pq é ungido de Deus

    Responder
  • Taciana disse:

    Se eu leio a bíblia, conheço e reconheço a verdade ali escrita e inspirada por Deus para ensinar o caminho certo a seguir, jamais irei concordar com atitudes erradas de lider ou pastor.Ao contrário mostrarei para ele onde está errando.
    Não o farei com altivez nem arrogância mas deixarei claro que daquele jeito eu não farei daquela forma.
    Quanto ao tocar no ungido do Senhor,vejo que seria formas agressivas como: maltratar, desonrar ,ferir. Ter uma opinião diferente embasada na palavra de Deus jamais poderá ser colocado como “tocar no ungido de Deus”.

    Responder
  • edson disse:

    gosto muito dos ensinamentos só que os anúncios dos cursos ficam aparecendo sempre na frente e isso atrapalha a leitura de resto estou gostando muito. Graça e paz.

    Responder
  • William Junior disse:

    A graça e a Paz a todos leitores, perfeito esse estudo, muitos lideres de igrejas usam esse salmo para deturpar a palavra de Deus em seu beneficio próprio, dando calotes e falso testemunhos e envergonhado o Genuíno evangelho de Deus.

    Responder

Seu comentário é muito importante! Comente! Regra 1 - Seja respeitoso - Regra 2 - Não aprovamos comentários de anônimos - Regra 3 - Não publicaremos mais comentários que não tenham a ver com o tema do artigo - Obs.: Todos os comentários são moderados antes de serem publicados.