A Bíblia diz que o cristão não pode julgar?

Postado por em: #VocêPergunta

Por André Sanchez

Julgar, cristão julgar, Bíblia proíbe julgamento, criticarNos últimos dias participei nas redes sociais de alguns debates de temas polêmicos a respeito do meio cristão. Fiquei surpreso ao receber comentários de várias pessoas me censurando, dizendo que eu estava “julgando” e que o cristão não pode julgar. Para apoiar suas posições quase todas as pessoas usavam o texto dito por Jesus em Mt 7.1: “Não julgueis, para que não sejais julgados.”

Fui, então, buscar na fonte, na Bíblia sagrada, se o cristão pode ou não julgar. Será que a Bíblia proíbe o cristão de julgar em todos os casos?

1-) O texto de Mt 7.1 não proíbe todo tipo de julgamento, somente o julgamento hipócrita

Uma das regras de interpretação diz que devemos ler o contexto para interpretarmos o texto corretamente. O contexto de Mt 7. 1 mostra um tipo de julgamento firmado na hipocrisia. O julgamento de quem aponta o defeito no outro, mas tem o mesmo defeito e até pior (Mt 7.3). Esse tipo de julgamento é condenado por Jesus. É desse tipo de julgamento que Jesus se refere no texto em questão. É o julgamento, por exemplo, dos fariseus que julgavam certas práticas do povo, ou de alguns grupos de indivíduos, mas também as praticavam.

Note que Jesus, nesse mesmo texto, manda a pessoa julgar, porém, manda que ela resolva primeiro a sua situação para, só depois, ter autoridade para olhar para a situação do outro: “Hipócrita! Tira primeiro a trave do teu olho e, então, verás claramente para tirar o argueiro do olho de teu irmão.” (Mt 7.5). Como tirar o argueiro do olho do irmão sem julgar se aquilo que ele tem no olho é realmente um argueiro que precisa ser retirado?

2-) A Bíblia mostra diversos exemplos de servos de Deus julgando, inclusive Jesus.

Jesus julgou os maus atos dos fariseus. Chamar os fariseus de “raça de víboras e maus” é julgar: “Raça de víboras, como podeis falar coisas boas, sendo maus? Porque a boca fala do que está cheio o coração.” (Mt 12. 34)

Paulo manda a igreja julgar suas próprias causas e critica (julga) a igreja de Corinto por levar causas a tribunais ao invés de julgarem ali mesmo na comunidade e resolverem a situação. Ou seja, pode e deve julgar: “Não há, porventura, nem ao menos um sábio entre vós, que possa julgar no meio da irmandade?” (1Co 6. 5).

Aqui João julga diversas atitude de um tal Diótrefes e promete chamar a atenção dele. Chama-o de caluniador e de mentiroso: “Eu escrevi uma pequena carta à igreja, mas Diótrefes, que deseja ser o líder, não quer dar atenção ao que eu disse. Portanto, quando eu chegar aí, vou chamar a atenção dele a respeito de tudo o que ele tem feito: as coisas horríveis que diz de nós e as mentiras que conta…” (3Jo 1. 9-10 – NTLH)

3-) Não há como cumprir certas partes da Bíblia sem julgar

Como iremos, sem julgar, reprovar as obras das trevas como nos manda Ef 5. 11? Como iremos, sem julgar, descobrir o disfarce dos falsos mestres como nos manda Jesus em Mt 7. 15? Como saberemos, sem julgar, rejeitar o falso evangelho pregado, como Paulo nos orienta em Gl 1.8? Como iremos rejeitar o sinal da besta descrito em Ap 13.18 sem julgar aqueles que tentarão nos impor o seu uso? Como identificar as heresias destruidoras mencionadas em 2 Pe 2. 1 sem julgar os ensinos dos que a pregarão? Como, sem julgar, saberemos entrar pela porta estreita, rejeitando o caminho largo como nos manda Jesus em Mt 7. 13-14?…

Conclusão

Creio que ficou claro que devemos sim julgar. A Bíblia proíbe o julgamento hipócrita, mas não proíbe julgarmos outras questões importantes da nossa vida. É evidente que julgarmos com violência, desrespeito, preconceito e outras atitudes prejudiciais não é do agrado de Deus. O que está em foco aqui é o julgamento saudável, importante para o ser humano e para a sociedade.

Creio que os que defendem que não devemos julgar, deveriam primeiro avaliar o que a Bíblia diz e depois olharem para si mesmos e observarem que, como todo ser humano, julgam o tempo todo: No trânsito, ao criticar a ação errada de determinado motorista; em casa, ao chamar a atenção de um filho; no trabalho, ao não concordar com a posição do chefe ou lutando contra alguma injustiça; Na igreja, ao questionar alguma doutrina com algum irmão ou lider… e uma última: as mulheres quando acham a roupa da outra horrível também estão julgando (risos)

Assim, julgar é inerente ao ser humano, é aprovado pela Bíblia e faz parte da vida!

Comente usando seu Facebook ou use o sistema de comentários normal no fim da página

67 comentários

  • Eduardo R. S. Bezerra disse:

    O bom julgamento é necessário não apenas para compreender as pessoas, mas também ao tomar decisões que, com frequência, vão-nos conduzir para perto ou para longe de nosso Pai Celestial.

    Responder
    • carlos alexandre do santos disse:

      quem julga é só deus apartir do momento que vc julga vc passa a ser juiz e a um só juiz por isso que vc quem que pedir sabedoria pra deus pra dicernir o que é de dus ou não : tg 4.12 há um só legisladore um juiz que pode salvar e destruir tu porem , quem és que julgas outrem. fiquem na paz de cristo

      Responder
      • André Sanchez disse:

        Carlos, não podemos esquecer que nem todo julgamento é de juiz. Julgamos várias coisas no nosso dia a dia para fazermos nossas escolhas

        Responder
        • Jefferson Neves disse:

          Não sabeis vós que os santos hão de julgar o mundo? Ora, se o mundo deve ser julgado por vós, sois porventura indignos de julgar as coisas mínimas?
          3 Não sabeis vós que havemos de julgar os anjos? Quanto mais as coisas pertencentes a esta vida?
          4 Então, se tiverdes negócios em juízo, pertencentes a esta vida, pondes para julgá-los os que são de menos estima na igreja?
          5 Para vos envergonhar o digo. Não há, pois, entre vós sábios, nem mesmo um, que possa julgar entre seus irmãos?

          Responder
      • PALADINO disse:

        ENTÃO DEIXA OS LIBERTINOS FAZEREM O QUE QUEREM, COMO EXISTE A FALSIDADE ,(HIPOCRISIA), DESONESTIDADE,VIOLÊNCIAS GRATUITAS, ARROGÂNCIA, PREPOTÊNCIA PARA SATISFAZER O EGO,O QUE ESTA NO NOSSO ALCANCE DE COLOCAR UM FREIO NESSAS MÁS VIRTUDES, DENTRO DA PRERROGATIVA DE AUTORIDADE EM QUESTÃO.

        Responder
      • ANTONIO HENRIQUE disse:

        Os únicos que temem os julgamentos conforme a palavra,são os que não tem conhecimento da palavra e para não se condenarem,preferem omitir, ou os devedores que temem serem penalizados,como saberá que esta seguindo a DEUS ou não, se não julgar certo e o errado,o cristão quando julgado pela reta justiça, errado ele recebe como uma correção, o próprio CRISTO nos diz ,como julgar o só prestarmos atenção, João 7:24 -Não julgueis segundo a aparência,mas julgai segundo a reta justiça,só o mal tende a próspera com isso,mesmo algo estando errado e for dito que esta certo, não dizem que foi julgado,mas se estiver errado e for dito,então dizem que ninguém pode jugar porque estava errado,mas quando dizemos que esta certo também estamos fazendo um julgamento ou não,é correto sermos injustos,quando temos conhecimento da verdade, e não falamos somos omissos,pecado de omissão da verdade,e como fazer com escrituras praticar somente o que nos convém,e rejeitar tudo que não nos convém. Só através da leitura da bíblia pedindo ao ESPIRITO SANTO QUE NOS ENSINE SABEREMOS FAZER CONFORME O QUE ESTA ESCRITO, PORQUE A DEFESA DA LEGALIZAÇÃO DO PECADO É MUITO GRANDE,SE ALGUÉM NÃO É ALERTADO DO CERTO E DO ERRADO, A TENDÊNCIA E SEGUIRA PARA O MAL,PORQUE ELE SEMPRE APRESENTA-SE BASTANTE ATRATIVO.

        Responder
  • Maria Julieta Salgado Bernardinokayros disse:

    Penso que julgamos constantemente, porque escolhemos o seria bom ou ruim em todos os aspéctos.

    Responder
    • André Sanchez disse:

      Com certeza. O julgar faz parte da nossa vida.

      Responder
      • junior disse:

        acho que julgar é errado por só Deus tem esse poder,ninguém é santo ao bastante pra julgar o outro…acho que o certo é orar pra que deus faça a obra por que nem eu e nem ninguém vai corverter o outro de seus erros…porque a biblia diz se o espirito te libertar verdadeiramente sereis livres….

        Responder
        • André Sanchez disse:

          Júnior, o que vamos fazer com os versos bíblicos que nos mandam julgar? Escondê-los? O que dizer dessa palavra de Jesus? “João 7.24 – Não julgueis segundo a aparência, e sim pela reta justiça.”. Jesus teria errado aqui em nos mandar julgar baseados na justiça?

          Deus abençoe!

          Responder
        • ISAAC disse:

          MEU QUERIDO SE O FILHO VOS LIBERTAR VERDADEIRAMENTE SEREIS LIVRES E NÃO O ESPÍRITO

          Responder
      • junior disse:

        Abra agora em Lucas capítulo 6, versículos 36 a 38.

        “Sede misericordiosos, como também é misericordioso vosso Pai.” “Não julgueis, e não sereis julgados; não condeneis, e não sereis condenados; perdoai e sereis perdoados; dai, e dar-se-vos-á; boa medida, recalcada, sacudida, transbordante, generosamente vos darão; porque com a medida com que tiverdes medido vos medirão também.”

        Deus na sua misericórdia, dá ao pecador três chances.

        A primeira chance é a de não julgar, e deixar esta prerrogativa para Deus. Livramo-nos então de uma carga imensa, e escapamos até de sermos julgados. Quando julgamos alguém, estamos na verdade julgando a nós mesmos, “porque com a medida com que tiverdes medido vos medirão também”, se não julgarmos, também não seremos julgados.

        A segunda chance do pecador é (uma vez julgando) a de não condenar.

        Como no caso da mulher adúltera. O pecado era claro. Mas de que serviria a condenação? Então se o julgamento for inevitável, julgue pela reta justiça, e não condene. Olhe com olhos de luz, e não com olhos de trevas.

        A terceira chance é a de (uma vez julgando e condenando) perdoar.

        É a sua última chance. Lembre-se do credor incompassivo. Se você precisa perdoar alguém, é porque você já cometeu dois pecados (julgou e condenou). Não dê essa trela para o maligno. Perdoe e livre-se desta carga. E se você acha que não conseguiu perdoar o suficiente, então faça o seguinte: “dai”, ajude mais um pouco a quem te deve. Dê um pouco mais. Uma boa medida, recalcada, sacudida, transbordante e generosa, pois assim é o reino de Deus.

        NA FORMA POR QUE OUÇO JULGO

        Prossiga agora com João 5. 19 a 30; e João 12. 44-50.

        “E o Pai a ninguém julga, mas ao Filho confiou todo o julgamento, a fim de que todos honrem o Filho, do modo porque honram o Pai. Quem não honra ao Filho não honra ao Pai que o enviou.”

        “Eu nada posso fazer de mim mesmo; na forma por que ouço julgo, O meu juízo é justo porque não procuro a minha própria vontade, e, sim a daquele que me enviou.”

        “Se alguém ouvir as minha palavras, e não as guardar, eu não o julgo; porque eu não vim para julgar o mundo, e, sim para salvá-lo”

        “Quem me rejeita e não recebe as minhas palavras tem quem o julgue; a própria palavra que tenho proferido, essa o julgará no último dia.”

        O Pai a ninguém julga. Jesus tampouco julga a ninguém. Quem julga é a própria Palavra proferida por Jesus, e prescrita pelo Pai. Note que a Palavra não é meramente um discurso, uma mensagem ou um ensinamento. A Palavra é uma terceira pessoa, é viva, e tem força de Lei.

        Mais do que força de Lei, a Palavra tem força de Juiz, pois é ela quem julga. E a Palavra de Jesus julga a Palavra do homem.

        “na forma por que ouço julgo”

        “…porque pelas tuas palavras serás justificado, e pelas tuas palavras serás condenado.”

        Qual tem sido a sua Palavra? Que comentários você tem feito sobre o seu próximo? O que você tem a dizer? Qual é a sua mensagem? Qual o julgamento e a condenação que você tem proferido para si mesmo, pensado estar se referindo a outra pessoa? Você tem se perdoado ultimamente através do perdão ao próximo? Amar ao próximo como a si mesmo não é apenas uma bonita regra de conduta. É uma verdade fundamental. Assim como você ama o próximo, assim estará se amando. O que você prescreve para o próximo, para você também estará se prescrevendo.

        QUEM OUVE A MINHA PALAVRA NÃO ENTRA EM JUÍZO

        “Em verdade, em verdade vos digo: Quem ouve a minha palavra e crê naquele que me enviou, tem a vida eterna, não entra em juízo, mas passou da morte para a vida.” João 5. 24

        “Não entrar em juízo”, não significa somente “não ser julgado”. Significa também “abster-se de julgar”. Na versão anterior da tradução de Almeida, lê-se “…não entra em condenação”. Da mesma forma, “não entrar em condenação” também não significa apenas “não ser condenado” mas também “abster-se de condenar”.

        Quem julga o pecado ou o pecador, está em processo de morte. Pecado é sinônimo de morte. Quem crê e abstêm-se de julgar e abstêm-se de condenar, abstêm-se também de alimentar-se do pecado. Abstêm-se de cultivar a morte no coração. Passa da morte para a vida. Deixa o pecado e ganha a vida eterna.

        Responder
        • André Sanchez disse:

          A proibição bíblica de não julgar, observando o contexto dos textos apresentados é a do julgamento hipócrita. O julgar retamente as questões é liberado e até esperado do cristão.

          Deus abençoe!

          Responder
          • Lucas disse:

            A paz de cristo seja com você, amém!
            Amado devemos julgar a causa segundo o reto juízo e não condenar as pessoas. Entendo o que você quis dizer do julgamento hipócrita e julgamento reto. Vou dar um exemplo: Uma pessoa mata a outra. Nós devemos julgar o que ela fez, e não a pessoa. A bíblia afirma em Isaías 33:22 : Porque o SENHOR é o nosso Juiz; o SENHOR é o nosso legislador; o SENHOR é o nosso rei, ele nos salvará.
            A autoridade da bíblia é condenar pecado, e não as pessoas. Outro exemplo: As prostitutas. Devemos ama-las, porém somos contra o que elas fazem. Devemos pregar o que nós vivemos, sem hipocrisia e mentira. Devemos não ter somente fé, mas ter obras( Tiago 2). Não estou aqui para falar a minha opinião, mas quero falar sempre o que vem de DEUS( Fui crucificado com Cristo. Assim, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim. A vida que agora vivo no corpo, vivo-a pela fé no filho de Deus, que me amou e se entregou por mim. Gálatas 2:20). Eu te amo em CRISTO JESUS. Como diz a bíblia diz: Nisto todos conhecerão que sois meus discípulos, se vos amardes uns aos outros.
            João 13:35
            Fica na paz do Senhor Jesus, abraço!

          • Vinícius Evangelista disse:

            “Sede misericordiosos, como também é misericordioso vosso Pai.” “Não julgueis, e não sereis julgados; não condeneis, e não sereis condenados; perdoai e sereis perdoados; dai, e dar-se-vos-á; boa medida, recalcada, sacudida, transbordante, generosamente vos darão; porque com a medida com que tiverdes medido vos medirão também.” o versículo é claro.

          • André Sanchez disse:

            Vinícius só falta interpretar corretamente o contexto. Leia novamente o artigo.

  • Marcos Ordonha disse:

    O texto coloca luz sobre um tema. Achei valido, mesmo menando para pontos dispensáveis, abriu m bom espaço para o mais interessante que é a critica da vida alheia. Muito bom.

    Responder
    • valdecy dos santos taveiros disse:

      estão todos corretos, cada um defendendo suas razões, mas acho que ainda sem motivos, para serem “julgados’, talvez a palavra sirva para definir o contexto.

      Responder
  • Guiomar Soares disse:

    a Bibliasó proibe o julgamento em cima d uma coisa que não é verdade

    Responder
  • guiomar soares ferreira disse:

    Em relação ao julgamento, nós mesmo vivemos nos julgando o tempo todo. Existe vários tipos de julgamentos: Mas vou sitar só o julgamento de Jesus que foi um julgamento sem fundamento porque todos sabem que Jesus não fez nada para ser julgado. Tuodo bem que existe aquele ditado que diz: Não julgueis para não ser julgado. Mais por causa desse ditado nunguem pode ser julgado? Podem fazer tudo errado e ficar por isso mesmo sem que alguem fale alguma coisa. Tem que falar sim para não acostumar sempre fazer o mesmo erro.

    Responder
  • Wellington Leão disse:

    Em João 07, Jesus disse para Julgarmos segundo a reta justiça. Em Efésios 05, Paulo diz para condenarmos as obras das trevas.

    Nós não podemos julgar segundo a aparência, mas podemos julgar e condenar o que não é de Deus.

    Tem sido constante o uso de Mat.7.1 para falar: “Cala a boca” hj em dia… mas são ignorantes, q não suportam ouvir a vdd.

    Responder
  • Eduardo Pinheiro Guerra disse:

    Finalmente… Ufa, existe crente q pensa, graças a Deus!
    (olha eu julgando, que coisa feia)

    Responder
  • Marcelo Gomes disse:

    Perfeito.

    Responder
  • Marcelo Gomes disse:

    Perfeito.

    Responder
  • marcos disse:

    Uma coisa: Na medida que você julgar você será julgado, o maior mandamento é o amor, que tudo suporta e é paciente e muitas outras coisas…

    Responder
    • André Sanchez disse:

      Marcos, como explico no artigo, não é todo tipo de julgamento que é condenado pela Bíblia.

      Abs!

      Responder
      • Dilson Monteiro de Oliveira disse:

        Não julgueis para que não sejais julgados,significa,julgar com lisura,com retidão. Porque a medida que nos medirmos, será medido a nós.Com uma diferença,a nossa medida será sacudida e recalcada.

        Responder
  • nando disse:

    Nâo há como discernir entre o certo e o errado, o bem e o mal, quando não se exerce juízos ( julgamentos).
    Temos apenas que ter cautela, e sinceridade ao julgarmos as coisas terrenas.
    Mas o julgamento espiritual ( se uma pessoa é salva ou não) tal só compete a Deus, no tribunal celestial, no juizo final.

    Responder
  • Caroline disse:

    Creio que de fato devemos julgar!! O problema está quando junto com esse julgamento vem a condenação do próximo, até porque só Deus é justo e reto para condenar ou não. Mas como ajudaremos nossos irmãos a enxergarem, muitas vezes, os próprios erros se nós não julgarmos suas ações? Por isso concordo plenamente com o artigo!! Devemos julgar, mas sem nos esquecer de que nós também não somos perfeitos e temos muito o que melhorar em nós mesmos.

    Responder
  • Rafaelwolverine disse:

    Andre continue essa obra maravilhosa q vc vem fazendo aq no seu blog, tem ajudado a muitos a ser cristoes melhores, a conhecer realmente a palavra sagrada, inclusive a mim. Obrigado !!!
    Q Deus o abencoe.

    Responder
    • André Sanchez disse:

      Valeu, Rafael!

      Responder
      • [email protected] disse:

        André obrigado por atraves de vc, ter tradizo a referencia do evangelho, curto muito rapper evangelico, mais eu fica meio assim pois a referencia do que se tratou aii, como exemplo: que mais gostei foi Estratagema de Deus…

        Responder
  • SAMUEL MARQUES DOS SANTOS disse:

    é isso aí vamos continuar pensando,e buscando sempre a sabedoria de Deus para fazermos aquilo que glorifica o seu nome. PARA PENSAR: AO JULGAR OU CRITICAR ALGO OU ALGUÉM QUAIS SÃO AS MINHAS MOTIVAÇÕES E INTENÇÕES ????? TIAGO NOS ORIENTA: SE ALGÚEM TEM FALTA DE SABEDORIA PEÇA A DEUS. UM GRANDE ABRAÇO A TODOS.
    PR.SAMUEL MARQUES – SANTOS/SP

    Responder
  • Silvia Helena disse:

    Eu aprendi muito nessa nossa passagem sobre essa terra é que boa coisa é frear nossa lingua. Não podemos falar sem pensar, todos os nossos atos devem ser pensados para depois serem ditos. A dificuldade que se atravessa, por uma palavra mal falada ou mal julgada, há um preço a se pagar e muitas das vezes é um preço muitissimo alto, que as vezes pensamos; ” Puxa não devia ter julgado, condenado ou me colocado como justiceiro nessa situação”. Por que nossa vida é uma roda gigante. Hoje estamos no topo do juizo a outrem, amanhã estamos na rada da vida lá embaixo julgados pelos mesmos erros que consideravamos ser errados. O que se refere a Doutrina do Senhor Jesus, sempre devemos falar por ela, fora isso, somos surdos, cegos e mudos, para os problemas e situações alheias, afinal, nem de nós mesmos, conseguimos andar na retidão verdadeira que nosso Deus requer de nós. Bom essa é minha opinião, de repente posso estar errada.
    Um abraço a todos.

    Responder
  • Macelo Evangelista Santos Evangelista Dos Santos disse:

    DEVEMOS JUJGAR SIM ….. A TERRA ESTA SOBRE UM JULGAMENTE

    Responder
  • valmir disse:

    A Sabedoria são para poucos, a Biblia é um livro de estudo para entendimento, mas infelizmente o entendimento são para poucos.Tem muita gente perfeita neste mundo,é melhor jugar do que ajudar

    Responder
  • Anete Santos disse:

    Gostei muito do artigo, e realmente só incomoda os que praticam o julgamento sem santidade.Criticam por que a trave em seu próprio olho é grande de mais, mas querem enchergar o cisco no olho de quem postou o artigo.

    Edificante.

    abraço

    Anete Belém/Pa

    Responder
  • Ronaldo disse:

    Lembre-mos que Jesus foi um Apologista por Excelência, e como discípulos dele não podemos nos omitir ou tolerar ensinos q/ não tenham respaldo bíblico,quer venham através de pregações ou músicas ditas gospel. como bem disse o Pr. John Macarthur ” A Heresia vem montada sobre o lombo da Tolerância “. respaldado pela bíblia, todo cristão tem o dever de denunciar e combater ensinos que não se harmonizem c/ as sagradas escrituras,seja ele (a) famoso ou não,a fonte desses ensinos.temos que pensar e agir como os crentes de Bereia.

    Responder
  • julianna disse:

    a paz amado,é errado eu dizer que alguns cantores estão concordando que a mistura de religião ,é certa no caso um ex:a umbanda com o cristianismo,pq tb me mandaram como indireta mateus 7.1 dizendo que não devemos julgar,sendo que eu não posso concordar que atitudes assim de alguns cantores gospel…excelente sua matéria que o senhor te abençõe!!!

    Responder
  • juliana disse:

    muito forte

    Responder
  • joyce alves de souza disse:

    a paz querido o que fazer quando estarmos angustiado e agabamos julkgando alguem??

    Responder
    • André Sanchez disse:

      Joyce, diante dos nossos erros devemos nos arrepender sinceramente e reparar nossos erros.

      Responder
  • Leopoldo Perdigão disse:

    Graça e Paz do Senhor Jesus Cristo! a algum tempo tenho vivido este problema de julgamento, por vezes quando chamo a atenção de auguem, recebo como “resposta” não julgueis para não serem julgados, mas ironicamente tais pessoas querendo se esquivar ou justificar seus erros, acabam cometendo dois, pois não ha justiça fora da verdade, e citando o referido texto sagrado já esta me julgando, é claro que todos nós estamos sujeitos a julgamentos a todo tempo pela palavra da verdade,(Bíblia), e a Bíblia diz que todos seremos julgados segundo as obras de cada um, a diferença é a da Justificação pelo sacrifício do Senhor Jesus Cristo na cruz, ou seja somos salvos por Cristo sem merecer, pela Graça, contudo posso ser punido perdendo galardões ou sofrendo consequências por pecar, O Espirito Santo testifica da Justiça do Juízo e do Pecado.
    Historicamente os Anabatistas foram perseguidos por julgarem a falsa doutrina do só precisa crer “protestante” da época, hoje em dia não é diferente sem generalizar é claro, o “evangelho de paz e amor”, vale quase tudo ,mas a própria profecia já pre disse o que ia acontecer, farão negócio de vós, lobos vestidos de ovelhas, pessoas guiadas por si mesmas, sem serem guiadas pelo Sumo Pastor, sem temor e tremor;
    Ah! voltando ao julgamento o apostolo Paulo diz: ainda que desça um Anjo do céu e pregue outro evangelho que não seja do Senhor Jesus Cristo seja considerado anátema (amaldiçoado), ou ainda que nós pregarmos outro evangelho que não seja o do Senhor Jesus, seja considerado anátema, seja todo homem mentiroso, Deus verdadeiro! não colocou outro fundamento, só vale o de Cristo, Amem!
    Pareço muito legalista! ou tenho que ser aquele hipócrita legal?
    porém prefiro fazer algumas reflexões a respeito do julgamento de Deus! a Misericórdia triunfa sobre o juízo, Jesus é a nossa Justiça, sempre me recordo da parábola que Jesus descreve, dois homens foram orar e um deles levantando a cabeça disse: senhor tenho cumprido tuas leis sou dizimista fiel e não sou como este outro homem pecador, e o pecador batendo no peito disse Senhor eu não sou diguino de olhar para cima porque sou pecador, e a pergunta que não queria calar, quem saiu em paz com DEUS, o Mestre disse o segundo homem, pois quem se exalta sera humilhado, porém quem se humilha sera exaltado.
    conclusão todos nós estamos sendo peneirados como o Apostolo Pedro foi, o julgamento deve ser Baseado na palavra de Deus justiça com misericórdia, temos que sermos maduros e reconhecermos nossos erros, e não nos esquivarmos da verdade, temos que ama-la , se não, não amamos o Salvador, a Ele Toda Glória pelos séculos dos séculos amem!

    Responder
  • elza disse:

    Deus ama os pecadores ,só nao gosta da vida pecadora q nos vivemos ,ele quer q nos convertemos, eu estou com André Sanchez , se vc nao consegue julgar minimas coisas, vai ficar igual uns crentes abestalhados q tem por air . Eu os estou enviando como ovelhas no meio de lobos. Portanto, sejam astutos como as serpentes e sem malícia como as pombas. mateus- 10;16- como saber o q é certo ou errado se nao julgar se é ou nao errado.

    Responder
  • Ednilson Madeiros Lima disse:

    Gostei demais desse artigo. Os hipócritas precisam ler e entender melhor o que a Bíblia diz. André, por favor, continue sendo essa BÊNÇÃO que vc tem sido nas mãos do nosso Deus. Em Cristo.

    Responder
    • André Sanchez disse:

      Obrigado, Ednilson!

      Responder
      • welington disse:

        Creio que julgamos muitas vezes,apesar de não caber a nós o julgamento em relação a salvação,julgamentos em relação a coisas terrenas é normal e até serve pra manter a ordem na sociedade,mais em relação a saber o que se passa no interior dos homens pode causar muitas vezes injustiça.
        Em relação a julgar,a mulher que tivesse em adultério devia morrer e ser condenada,segundo a justiça da época,porém disse Jesus
        Os mestres da lei e os fariseus trouxeram-lhe uma mulher surpreendida em adultério. Fizeram-na ficar em pé diante de todos 4 e disseram a Jesus: “Mestre, esta mulher foi surpreendida em ato de adultério. 5 Na Lei, Moisés nos ordena apedrejar tais mulheres. E o senhor, que diz? ” 6 Eles estavam usando essa pergunta como armadilha, a fim de terem uma base para acusá-lo. Mas Jesus inclinou-se e começou a escrever no chão com o dedo. 7 Visto que continuavam a interrogá-lo, ele se levantou e lhes disse: “Se algum de vocês estiver sem pecado, seja o primeiro a atirar pedra nela”. 8 Inclinou-se novamente e continuou escrevendo no chão. 9 Os que o ouviram foram saindo, um de cada vez, começando com os mais velhos. Jesus ficou só, com a mulher em pé diante dele. 10 Então Jesus pôs-se de pé e perguntou-lhe: “Mulher, onde estão eles? Ninguém a condenou? ” 11 “Ninguém, Senhor”, disse ela. Declarou Jesus: “Eu também não a condeno. Agora vá e abandone sua vida de pecado”.

        O julgamento em relação a pecados onde um homem condena o outro ,Deus não aceita,até pq não existe alguém que não cometa pecado mesmo que inconsciente.

        Responder
  • Livia disse:

    Venho visitar a página para buscar exatamente o que está explicado. O que é de fato julgar o próximo. E sou grata porque o conteúdo é esclarecedor e quando tu traz exemplos conseguimos analisar melhor aonde estamos errando. Glorifico a Deus por ter encontrado aqui o que precisava. Continue levando adiante com amor e temor teu blog porque tem muitas almas norteadas por Jesus através de notas explicativas baseadas na Palavra. Estamos carentes de páginas assim!
    Se possível, explique sobre auto-comiseração e também sobre a soberba.
    Obrigada, Deus continue abençoando o blog.

    Responder
    • André Sanchez disse:

      Obrigado, Lívia!

      Responder
  • Humberto Júnior disse:

    Amado André Sanchez,

    Gostei muito do texto, e concordo com você, o problema é que muitas vezes nós jugamos de acordo com o nosso conhecimento sobre as coisas, mas na verdade devemos julgar pela palavra de Deus, se a palavra diz que algo é errado, então podemos dizer (e devemos) que aquilo é errado, pois a própria palavra condena tal ato, agora se considerarmos algo errado (julgarmos) sem ter base na palavra (apenas pelo nosso conhecimento), estaremos errados.

    Acho até estranho os evangélicos terem medo do julgamento de Deus. Deus vai nos julgar de acordo com o nosso coração, então melhore o seu coração no lugar de ter medo do julgamento de Deus. (Mateus 7:2 Porque Deus julgará vocês do mesmo modo que vocês julgarem os outros e usará com vocês a mesma medida que vocês usarem para medir os outros). Se julgares pela palavra, sereis julgados pela palavra, se tens medo de ser julgado pela palavra, então algo está errado.

    Infelizmente muitos evangélicos só tem conhecimento do que ouvem falar, e não vão analisar o que Deus fala sobre o assunto, se todos tivessem a atitude que você teve, de ir buscar na palavra esclarecer sua dúvida, iriamos melhorar muito em qualidade, e não em quantidade como está acontecendo hoje.

    Que Deus continue abençoando a sua vida e lhe dando sabedoria para enteder o que a palavra nós fala, Abraço.

    Responder
  • Lucio Nakao disse:

    A Paz do Senhor Jesus,
    O que os irmãos tem que entender que o peso da palavra julgamento aqui, não tem peso de condenação, quando julgamos uma atitude que a bíblia nos mostra como não agradável a Deus, não estamos condenando tal pessoa que cometeu a injustiça, mas observando o erro de forma a não fazermos o mesmo. Julgar conforme a João 7-24 é julgar conforme a palavra de Deus e quando eu, que estou julgando não cometo aquele erro. Se eu cometo tal erro, não tenho moral para fazer tal julgamento, sendo assim um hipócrita, mas se eu ando em retidão a palavra, sou fiel a Deus e julgo uma atitude de um irmão inadequada, tenho amparo bíblico até para chamar a atenção desse irmão de forma a corrigi-lo…..Pois Deus corrige apenas os que ama. Claro que esse tema vai sempre causar problemas, pois sempre nos colocamos na pele daquele que estamos julgando e dessa forma temos receio de julgar alguém, mas que fique claro que quando estamos fazendo um julgamento segundo a palavra não estamos condenando ninguém.

    Responder
  • Reginaldo silva silva disse:

    Este assunto é muito interessante, é como o assunto política.
    Se as pessoas não aprenderem a investigar minunciosamente o que ´revela texto e contexto juntos , e apenas ler textos , terá sempre confusão na mente alem disso irá confundir pessoas que estão iniciando sua fé nos caminhos de Deus.
    È simples , é só ler texto e contexto!! Como já foi dito por alguns irmãos o julgamento errado é o julgamento hipócrita , que tendo vários erros condena alguém que tem um pequeno erro, e outro julgamento que jamais podemos fazer é o julgamento da salvação ou condenação das pessoas, esse é o julgamento errado. Para essas pessoas que não entende e diz que não podem julgar , de maneira nenhuma poderia receber um cargo de diretor de empresa ou gerencia , ou até mesmo de ministro de igreja.pois há muitos casos de membros de igreja e funcionário de empresa que precisam ser resolvido em um escritório, e isso nada mais é do que um julgamento, desde que seja um julgamento justo!
    Eu mesmo com um colega de empresa e irmão de igreja fomos chamados no escritório da igreja , em que o Ministro o( pastor) precisou julgar uma causa entre nós, O pastor pegou abriu a bíblia e leu para nós e determinou o que cada um deveria fazer, aquele caso foi julgado pelo pastor e foi resolvido de uma maneira sábia, e meu amigo e eu continuamos com nossa amizade e comunhão. E ista nada mais foi do que um julgamento!! Mas a própria bíblia diz: se você não tem sabedoria peça a Deus, que ele te dá !! fiquem na paz! de Jesus.

    Responder
  • SuelySantos de Almeida disse:

    Numa sociedade, creio que a situação é diferente. Eu estou falando de julgar irmãos na igreja–não criminosos! Deus nos tem dado juízes para esses casos–mas, hoje em dia, na maioria das vezes, eles inocentam o réu e culpam a vítima! Não tem sabedoria, porque não conhecem a Deus, rejeitam a Sua palavra, e dependem do raciocínio humano, humanista, corrupto, incapaz de julgar o pecado, porque eles mesmos são pecadores e querem escapar das consequências dos seus próprios pecados! Então, amenizam o pecado grave do outro, esperando que, caso eles forem pegos no mesmo erro ou pior, que o julgamento sobre eles também será suave.
    Agora estou julgando! Não? Mas não estou condenando. Todo homem já está condenado até que conhece a Jesus Cristo como Salvador pessoal, único Redentor da alma. Ele é o Juiz final.
    Devemos nos examinar a nós mesmos e julgar as nossas próprias ações e atitudes. Se percebermos algum pecado ou erro na vida do outro, não podemos passar julgamento sobre ele. Deus mesmo é quem fará isso. Mas, podemos julgar situações, discernir e evitar de seguir o mau exemplo do outro. Leia 3 João 1:9-10 na ACF da Trinitariana. João disse que “trarei à memória AS OBRAS que ele fez. . .” Ele não fala em julgar A PESSOA.
    Expliquei certo? É assim que eu procuro viver. Se vejo um erro, procuro não julgar a pessoa em si, pois eu não sei seus motivos, só Deus sabe o que levou ela a fazer tal coisa. Mas peço a Deus que Ele ajude aquela pessoa e me protege de cair no mesmo erro, porque todos nós seres humanos somos capazes de cometer qualquer pecado que o outro fez! Temo a Deus, e peço a misericórdia dEle!

    Responder
    • ilza disse:

      Junior respondeu muito bem sobre esse assunto, a sabedoria divina é só para quem tem o Espírito Santo de Deus e não para quem pensa que sabe alguma coisa!

      Responder
  • Izaque Fernando disse:

    Vivemos num mundo em que so o juizo vale, e esquecemos o amarás o teu próximo como a ti mesmo. O evangelho genuino esta corrompido com essas religioes, sao guerras entre religioes uma acusando a outra, meu DEUS, a que ponto o teu evangelho chegou, o amor cedeu espaço para a guerra entre os proprios irmaos,

    Mateus 22:39

    Responder
    • Edinei da Costa disse:

      que a Verdade seja escrita

      Responder
  • Pr Alexandre disse:

    Excelente texto! Parabéns!

    Responder
  • Marinnn disse:

    Quem diz: não julgueis, para não serdes julgas, ora esse já está julgando.
    Eu quando estava tecendo esse comentário estava julgando, todos que fizeram seu comentário aqui estavam julgando, vamos deixar de hipocrisia ok :)

    Responder
  • Luciana disse:

    Ninguém gosta de ser corrigido, pois isso não produz boas emoções ou bons sentimentos, ou seja, não agrada a alma. Porém, o Senhor nos ensina em Sua Palavra que aquele que aceita a repreensão é sábio e prudente.
    Provérbios 15:32
    “O que rejeita a disciplina menospreza a sua alma, porém o que atende à repreensão adquire entendimento.”
    Provérbios 15:5
    “O insensato despreza a instrução de seu pai, mas o que atende à repreensão consegue a prudência.”
    Provérbios 15:10
    “Disciplina rigorosa há para o que deixa a vereda, e o que odeia a repreensão morrerá.”
    Eclesiastes 7:5
    “Melhor é ouvir a repreensão do sábio do que ouvir a canção do insensato.”
    O Espírito Santo deu-nos a oportunidade de compreender o ato de julgar. Em 1 Coríntios 6, o apóstolo Paulo escreve aos coríntios repreendendo-os sobre a omissão deles em julgar as coisas pertencentes a esta vida.
    1 Coríntios 6:2-5
    “2Não sabeis vós que os santos hão de julgar o mundo? Ora, se o mundo deve ser julgado por vós, sois porventura indignos de julgar as coisas mínimas?
    3Não sabeis vós que havemos de julgar os anjos? Quanto mais as coisas pertencentes a esta vida?
    4Então, se tiverdes negócios em juízo, pertencentes a esta vida, pondes para julgá-los os que são de menos estima na igreja?
    5Para vos envergonhar o digo. Não há, pois, entre vós sábios, nem mesmo um, que possa julgar entre seus irmãos?”

    Observe atentamente esses versículos. No versículo 2, Paulo afirma que os santos, todo aquele que crê em Jesus como Senhor e Salvador e tem uma vida santificada (separada para Deus), irão julgar o mundo, e isso acontecerá no fim do Reino Milenar de Cristo. Por acaso então somos indignos de julgar as atitudes e os desentendimentos das pessoas?
    No versículo 3, o Espírito Santo ainda dá a Paulo uma outra revelação, que diz que todo aquele que crê no Senhor Jesus e tem uma vida obediente a Deus irá julgar os anjos. Por que será então que não podemos julgar as coisas desta vida? No versículo 5, Paulo ainda pergunta aos coríntios se não há ninguém capaz entre os irmãos para julgar.

    Julgar é uma atribuição do cristão que obedece a Deus, porém ninguém, nem que se julgue o mais obediente a Deus, pode realizar qualquer julgamento segundo a sua própria opinião. Preste muita atenção: Deus não quer que você julgue as pessoas segundo o que você pensa. Ele espera que você julgue de acordo com a Palavra Dele, repreendendo a pessoa em amor a fim de que ela possa se arrepender. Para isso, você deve conhecer a Palavra de Deus e mostrar para essa pessoa qual é a vontade Dele em relação ao erro que ela cometeu.

    A partir deste momento, não permita que a omissão permaneça em sua vida, assuma sua posição em Jesus Cristo e ministre a verdade (a Palavra de Deus) às pessoas.

    O Senhor ainda nos ensina que aquele que repreende o homem terá ainda mais amizade com ele do que aquele que o elogia falsamente.
    Provérbios 28:23
    “O que repreende o homem gozará depois mais amizade do que aquele que lisonjeia com a língua.”

    Em outras palavras, Deus não quer que você seja cúmplice do pecado omitindo-se.

    O Senhor nos alerta em vários versículos sobre o pecado da omissão.

    Êxodo 23:1
    “Não admitirás falso boato, e não porás a tua mão com o ímpio, para seres testemunha falsa.”

    Em um ensino maravilhoso, o Senhor ainda nos diz:

    Tiago 4:17
    “Aquele, pois, que sabe fazer o bem e não o faz, comete pecado.”

    Se você sabe que uma determinada atitude não está de acordo com a vontade de Deus, mas não se manifesta contra, você se torna cúmplice e também comete pecado.

    Todas as vezes que você repreender um irmão, faça isso em amor com o desejo de que esse irmão se arrependa e volte a andar no caminho correto. Paulo escreveu aos coríntios que tudo que eles fizessem deveria ser feito em amor.

    1 Coríntios 16:14
    “Todas as vossas coisas sejam feitas com amor.”

    Obedeça a Deus e seja sal e luz durante toda a sua vida.

    Cremos que a mentira de que não devemos julgar foi limpa pela verdade do Senhor e aprendemos que devemos julgar fundamentados na Palavra Dele, a fim de que possamos combater o pecado.

    No amor de CRISTO.

    Responder
  • carlos disse:

    joão7:24 Não julgueis pela aparência mas julgai segundo o reto juízo.leia o capitulo todo e entenda que eles os homens eram hipócritas dizia uma coisa mas não vivia mas se eu pela justiça está irrepreensível julga Paulo repreende a Pedro na frente de todos ele julga leia galatas 20 Sabendo primeiramente isto: que nenhuma profecia da Escritura é de particular interpretação.

    2pedro2:21 Porque a profecia nunca foi produzida por vontade de homem algum, mas os homens santos de Deus falaram inspirados pelo Espírito Santo. e quando Paulo ele repreende julga Pedro ele estava inspirado por DEUS o espírito santo a fazer aquilo por que a escritura diz quando for repreendido seja pelo SENHOR ou por um homem de DEUS é para você não ser condenado com o mundo não te enjoes e nem desmaie quando orem julgados pelo SENHOR ele castiga quem ama.gálatas 3:11a21.11 E, chegando Pedro à Antioquia, lhe resisti na cara, porque era repreensível.

    12 Porque, antes que alguns tivessem chegado da parte de Tiago, comia com os gentios; mas, depois que chegaram, se foi retirando, e se apartou deles, temendo os que eram da circuncisão.

    13 E os outros judeus também dissimulavam com ele, de maneira que até Barnabé se deixou levar pela sua dissimulação.

    14 Mas, quando vi que não andavam bem e direitamente conforme a verdade do evangelho, disse a Pedro na presença de todos: Se tu, sendo judeu, vives como os gentios, e não como judeu, por que obrigas os gentios a viverem como judeus?

    15 Nós somos judeus por natureza, e não pecadores dentre os gentios.

    16 Sabendo que o homem não é justificado pelas obras da lei, mas pela fé em Jesus Cristo, temos também crido em Jesus Cristo, para sermos justificados pela fé em Cristo, e não pelas obras da lei; porquanto pelas obras da lei nenhuma carne será justificada.

    17 Pois, se nós, que procuramos ser justificados em Cristo, nós mesmos também somos achados pecadores, é porventura Cristo ministro do pecado? De maneira nenhuma.

    18 Porque, se torno a edificar aquilo que destruí, constituo-me a mim mesmo transgressor.

    19 Porque eu, pela lei, estou morto para a lei, para viver para Deus.

    20 Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a pela fé do Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim.

    21 Não aniquilo a graça de Deus; porque, se a justiça provém da lei, segue-se que Cristo morreu debalde.

    Responder
  • Celson Matias disse:

    É muito simples. ” Mt 7.1: “Não julgueis, para que não sejais julgados.” Assim como queremos que Deus não nos condene, também não podemos condenar o irmão por qualquer coisa que ele tenha feito, por pior que tenha sido, a Deus cabe o julgamento, “porque Deus não faz distinção de pessoas” (Romanos 2,11).

    Deus sempre julga tudo do homem conforme sua justiça e amor. Ele não julga como nós julgamos ou entendemos ser julgamento. Não queiramos olhar para Deus com parâmetros humanos. Nossos pensamentos não são os pensamentos do Senhor. Deixa claro: Em nenhum momento ele diz para julgarmos, mas Ele sim. Nas passagens bíblicas a gente encontra julgamentos vindos do Senhor, pois Ele deixa claro que somente Ele pode julgar.Nós não.

    Responder
    • André Sanchez disse:

      Celson, Deus não nos mandou julgar?

      Responder
  • Aline Santos disse:

    Muito bom esse estudo também tenho prestado muita atenção nesse versículo e tenho visto muitas pessoas usando ele para dar desculpa dos seus mal exemplo e para se desculpar dos seus pecados e permanência deles . Foi muito bom mesmo adorei vi que tinha entendido a mesma coisa .

    Responder
  • elineia ludogero disse:

    a paz do senhor queridos! bem,na verdade procurei pelo tema:”que atitude um lider de louvor deve tomar quando o ministerio e criticado em publico” entao encontrei voces! pois e parece brincadeira,mas e verdade,enfrentei um problema neste fim de semana com essa questao tao debatida: ” julgamento” .A maoria dos “meus” instrumentistas estavam num acampamento de jovens aproveitando o feriadao,e na minha igreja tem uma regra imposta pelo nosso amado pastor: “quem nao estiver na escola dominical naotem diteito de cantar nem tocar no culto anoite.Bem, comotoda regra tem cosequencias e um lider precisa saber disso,aconteceu o que nos temiamos,so sobraram tres instrumentistas: um baixista , uma tecladista e um guitarrista, mais ninguem,dos tres so dois estavam na escola dominical,dos dois ,um era o baixista que preicisa de um instumento que faca base pra ele marcar,aoutra era a tecladista qur esta comesando agora e afmitiu nao ter vondicoes de segurar a onda. a unica pessoa que poderia dar passe livre para o guiarrista tocar era o pastor, e adivinhe so?ele estava pregandoa em outra cidade que na verdade e um pequeno povoado e nao tem cinal pra celular,imagine meu dilema!pois e queridos nao teve como escalar uma equipe de louvor dessente para o culto e quatro pessoas que estavam na escola dominical mesmo nao fazendo parte do ministerio de louvor tomaram a frente em cima da hora,ate que nao ficou ruim,o culto correu normalmente,ate que uma pesoa pediu oportunidade e invntou de cantar umshinos sem ensaiar e o irmao que tinha se arriscado a tocar o violao passou o mair aperto para dar conta dos hinos,resultado vcs ja imaginam! logo em seguida a irma olhou e apontou par os tres instrumentistas, e sem saber de nada comesou a dizer que eles ia ver so porque Deus ia cobrar deles ,e eles teriam de prestar conta conta a Deus porque estavam sentados cultuando e nao estavam tocando,em seguida ouviram-se varios :Amem, dentro da igreja , e nos com cara de tacho.Mas o pior foi mo fim do culto qhe varios irmao passaram pela gente fazendo cara feia, e quando nos chegamos la fora tinha um monte de vene parabenizando a tal irma peloaue tinha feito.Analisando os verciculos mensionados e as opinioes.Cheguei a seguinte conclusao.O julgamento deve ser feito com base na justica(procure primeiro saber o que esta acontecendo,se possivel ofereca ajuda se nao nessesario,pelo menos vc nao precisa mais julgar injustamente porque ja sabe do que se trata,entao podera julgar o fato,nao as pessoas, de forma justa)o julgamento tambem deve ser feito de forma respeitosa,expor as pessas ao ridiculo em publico ,usando o pulpito da igreja e antietico, desrespeitoso e injusto!entao pessoal cada caso e um caso mas o AMOR a JUSTICA e o RESPEITO devem ser a base de todo e qualquer julgamento!bjs fiquem com Deus.ah! so uma observacao! o imail e do meu marido porque eu nao tenho,mas o comentario e meu!

    Responder
  • Adriana disse:

    Ótimo artigo. O julgamento é tão inerente ao ser humano, que o próprio Deus permitiu a instituição de ( juiz e jurados ) no contexto humano, ou seja, o que fazem essas pessoas se não julgarem. É necessário que haja o julgamento, pra que se estabeleça justiça. Até mesmo no meio cristão, pra que a justiça de Deus venha, e necessário que a igreja julgue o que certo e errado, ( obviamente que de acordo com a palavra Deus) a fim de agradar a Deus.

    Responder
  • Sergio disse:

    Mais de 2000 anos se passaram e continuam não compreendendo a Palavra, esta que era contada por parábolas… Nem a Palavra, nem as parábolas, pois são analfabetos do amor.
    Parabéns André Sanchez.

    Responder
    • isadora disse:

      No meu umilde ponto de vista o. Julgo que a palavra de Deus se refere. Nao e o de condenar, e sim o de orientar . Pois e dever do pastor e guiar sua ovelha se elas estiverem indo por um caminho onde possam se perder ou ser machuca o pastor orientara e dira o caminho. Mas muitas nao aceita. Pois quem ama corrige , guia e orienta ..

      Responder

Seu comentário é muito importante! Comente! Regra 1 - Seja respeitoso. Regra 2- Não aprovamos comentários de anônimos. Obs.: Todos os comentários são moderados antes de serem publicados.