O que significa Santa Ceia ou Ceia do Senhor?

Postado por em: O que significa isso?

Creio que a maioria de nós sabe o que é a Santa Ceia ou Ceia do Senhor. No entanto, neste artigo, darei alguns detalhes adicionais muito importantes para uma boa compreensão a respeito desse ritual cheio de significado e importância a todos aqueles que creem em Jesus Cristo.

O que significa santa ceia ou ceia do Senhor?

A Ceia foi instituída por Jesus Cristo na noite em que Ele foi traído. Essa noite era o dia da páscoa judaica. “E, tomando um pão, tendo dado graças, o partiu e lhes deu, dizendo: Isto é o meu corpo oferecido por vós; fazei isto em memória de mim. Semelhantemente, depois de cear, tomou o cálice, dizendo: Este é o cálice da nova aliança no meu sangue derramado em favor de vós.” (Lc 22. 19-20). (Para melhor compreensão leia nosso texto: O que significa páscoa?)

A Santa Ceia for ordenada por Jesus para que acontecesse por toda a posteridade como uma lembrança viva de Sua morte e sacrifício na cruz pelos nossos pecados. Por isso, até hoje a realizamos como um memorial, lembrando da obra de amor de Jesus por nós.

Além de ser um memorial, a Ceia é um momento de comunhão da igreja e fortalecimento espiritual de cada membro do corpo de Cristo. Um momento único e especial.

Os católicos acreditam que, os elementos da Ceia (pão e vinho) se transformam no próprio corpo e sangue de Cristo no momento da Ceia, quando consagrados pelo sacerdote (doutrina chamada de transubstanciação). Nós cristãos reformados, rejeitamos esse pensamento, pois não tem embasamento bíblico. Os elementos permanecem da mesma substância que são, pão e vinho. O fiel recebe fisicamente apenas o pão e vinho, mas espiritualmente e pela fé, recebe os benefícios da comunhão com Jesus Cristo.

A Santa Ceia não deve ser tomada de qualquer forma. A Bíblia nos orienta a examinarmos o nosso coração antes de participar. E é nesse exame que nos colocamos diante de Deus, reconhecendo o valor de Cristo e Sua obra, bem como, avaliando nossa vida, confessando nossos pecados e tomando decisões de mudanças. Assim ficamos prontos para participar. “Examine-se, pois, o homem a si mesmo, e, assim, coma do pão, e beba do cálice; pois quem come e bebe sem discernir o corpo, come e bebe juízo para si.” (1Co 11. 28-29)

Existe alguma confusão a respeito de quando a pessoa NÃO deve participar da Santa Ceia, principalmente por conta do texto de Paulo que diz das conseqüências de participar da Ceia indignamente. “Por isso, aquele que comer o pão ou beber o cálice do Senhor, indignamente, será réu do corpo e do sangue do Senhor.” (1Co 11. 27).

Com relação a esse assunto, te convido a ler um artigo onde explico o que é essa questão de comer a Ceia do Senhor “indignamente” (Em que situações não devo Tomar a Santa Ceia?)

- Conheça agora nossos cursos online, com certificado e sem mensalidades, clique aqui

Comente usando seu Facebook ou use o sistema de comentários normal no fim da página

276 comentários

  • MAURICIO CAVALIERI disse:

    sempre que puder pode encaminhar para meu email, sobre a Ceia, muto bom essa explanação

    Responder
    • André Sanchez disse:

      Obrigado pela visita, Mauricio!!!

      Abs!

      Responder
      • jose vicente disse:

        voce nao respondeu minha pergunta,eu pergunto novemente: quanta vezes tomamos a santa ceia do Senhor por ano.

        Responder
        • André Sanchez disse:

          José, não existe periodicidade ordenada na Bíblia. Assim, é impossível responder sua pergunta, já que a quantidade de vezes que a ceia é feita nas igrejas é variável.

          Responder
          • Rafael lucas barbosa disse:

            a pascoa era celebrada uma vez no ano para comemorar a saida do povo do egito, jesus o nosso cordeiro pascoal veio e morreu uma vez, e a ceia agora é
            para celebrarmos sua morte que é o que nos da vida, portanto a ceia tem que ser celebrada uma vez no an
            o, pois sempre foi comemorada uma vez no ano pelo nossos irmãos do passado, e atenção o pão tem que ser asmo, leia sobre a festa dos asmos, que significa o pão sem fermento,pois na biblia o fermento esta associado ao pecado e como jesus é santo seu corpo não pode ser ligado a nada que signifique pecado, e se orarmos pelo pão não significa que o fermento dele saiu, pois se fosse assim estariamos tentando a deus. ex: ore por um copo de veneno e tome, vc sabe que é veneno e não é mais inocente, sendo assim não pode toma-lo pois estaria tentando a deus, se podemos fazer o pão sem fermento e vinho direto da fruta da uva porque não fazemos, seria preguiça, deus condena os preguisosos, a paz de jesus cristo seja convosco.

          • André Sanchez disse:

            Rafael, você está confundindo o modo da primeira aliança com o modo da aliança de Cristo. Os primeiros cristãos não faziam a ceia somente um vez ao ano e também não usavam apenas pão sem fermento.

        • Jackson disse:

          José Vicente paz seja contigo! me permita uma parte, apesar da pergunta não ser endereçada a todos e sendo que o nosso anfitrião se ainda não leu a periodicidade da ceia na Bíblia, vai ai uma citação que pode ajudar a responder a pertinente pergunta: Êxodo 12:6 e 8, portanto portanto devemos tomar a ceia uma vez por ano. Que o Eterno redentor de Israel te abençoe.

          Responder
          • Cicero Rodolfo disse:

            Irmão Jackson mais ai nesse texto que o senhor se refere fala a respeito da primeira pascoa correto?e a santa ceia que Jesus ensinou ou serviu ele partiu o pão e tendo dado graça ofereceu e nem se refere a cordeiro nem pão asmo então vejo que o correto seria todas as vezes independente se uma ou duas ou mais vezes que sejam na igreja mais que seja em memória D Ele,se fosse pra celebrar a ceia como ai em êxodo então teriamos que usar também o cordeiro assado,os pães asmos com ervas amargas e tudo mais,sou pequeno no assunto e estou buscando aprender mais é assim que eu entendi.
            Paz,se puder me explicar mais a respeito do seu pensamento estou querendo discutir(saudavelmente)o assunto pois quero aprender mais da palavra de Deus.
            e-mail:[email protected]

          • eElias marques disse:

            E bom lembrar q este ato acontecia anualmente, como um simbolo tb do perdão cometido naquele ano.com sacrificios de animais, agora não é mais necessário este sacrifício. Jesus Cristo é o nosso cordeiro pascoal. se esta em comunhão com seu irmão e com Deus, não tem tanta importancia a regra de quantidade, façamos em memória d Cristo q se sacrificou por nós.

          • Jailton Carvalho disse:

            nos cristão todo mês, comemos do pão com ou sem fermento e pela fé, devemos si preucupa com que sai da boca e não o que entra diz; e tomamos do suco tanto faz si for capo ou outros, sem fé e imposivel agrada a deus, tudo que levantarmos e pedirmos para deus abençoa assim ele fara e jesus veio pra salva e não pra condena, santa ceia e mensal mas poderia tambem ser diario e di acordo com a sua fé, quanto mais de deus melhor,lembra-se do senhor diariamente e não mensal..

          • Portal Gospel (@portalgospell) disse:

            Ezio Pereira Moura! Se for todas as vezes que lembremos de Jesus, então vamos fazer isso quase todo instante. Pois lembramos de Jesus todos os dias. Essa resposta ta fora de contesto. Fica na paz.

        • clesivaldo gomes disse:

          a biblia não nos mostra quantas vezes devomos toma-la mas nos fala sobre a importancia de partecipar desse ato tão importante e sublime

          Responder
        • Ricardo lima disse:

          Juse Vicente…quantas vezes vc quiser.

          Responder
        • joão vieira disse:

          ela deve ser celebrada no dia mencionado na biblia que e odia 14 de nisã….

          Responder
        • Ragi Miranda disse:

          OLA MEU IRMÃO JOSÉ VICENTE , TENHO ALGO A TE DIZER SOBRE ESTE ASSUNTO ,O CORETO SERIA TOMAR A CEIA UMA VEZ NO ANO SE VOCE FOR SEGUIR AS ANTIGAS TRADIÇÕES , MAS VENDO DE UM PONTO GERAL PELO NOVO TESTAMENTO , O SENHOR JESUS A TOMOU NA NOITE EM QUE FOI TRAIDO CERTO , ENTÃO FOI EM UMA QUINTA FEIRA , E O APOSTOLO PAULO NEM TANTO TOMOU NUM DOMINGO O PRIMEIRO DIA DA SEMANA (A PRIMEIRA FEIRA) ATOS 20.7 E OS APOSTOLOS TAMBEM E MUITOS TOMAVAM QUANDO SE REUNIÃO NA IGREJA 1COR 11.26 ,TODAS AS VEZES ENTÃO NÃO ERA APENAS UMA VEZ NO ANO ,POIS PAULO FOI OBRIGADO A ESCREVER ESTA CARTA PARA REPRENDER ELES PELA FORMA QUE COMIAM E NÃO PELAS QUANTAS VEZES COMIAM .Espero que este texto tenha lhe ajudado , no mais graça e paz

          Responder
    • Valdecir de Paula disse:

      Mauricio vc tem que aprender andar com suas próprias pernas vc ñ tem biblia???

      Responder
    • jurandy disse:

      Irmão Andre, a paz do Senhor. Gostaria de saber qual a melhor forma de nós agirmos em relação a sobra da Santa ceia.

      Responder
      • André Sanchez disse:

        Jurandy, creio que deve ser descartada. Não acho correto “desconsagrar” para que seja usada para outra coisa. É interessante que as pessoas que cuidam dela calculem para que não haja desperdício.

        Responder
        • sebastian disse:

          Agora quaquer um pode ir dando lições biblicas.
          Andre vai FAZER UMA FACULDADE DE TEOLIGIA E PARA DE FALAR ASNEIRA.

          Responder
          • André Sanchez disse:

            Sem comentários…

          • Marcelo Carlos disse:

            André, pergunta pra esse senhor se ele sabe o que é unção, se ele sabe o que é autoridade espiritual, se ele sabe o que é Espírito Santo. Tem gente que fez 3 faculdades e ainda não sabe o que é isso.

          • sebastiam disse:

            §438 A consagração messiânica de Jesus manifesta sua missão divina. “É, aliás, o que indica seu próprio nome, pois no nome de Cristo está subentendido Aquele que ungiu, Aquele que foi ungido e a própria Unção com que ele foi ungido dado: Aquele que ungiu é o Pai, Aquele que foi ungido é o Filho, e o foi no Espírito, que é a Unção.” Sua consagração messiânica eterna revelou-se no tempo de sua vida terrestre, por ocasião de seu Batismo por João, quando “Deus o ungiu com o Espírito Santo e poder” (At 10,38), “para que ele fosse manifestado a Israel” (Jo 1,31) como seu Messias. Por suas obras e palavras será conhecido como “o Santo de Deus”.

            §690 Jesus é Cristo, “ungido”, porque o Espírito é a unção dele, e tudo o que advém a partir da Encarnação decorre desta plenitude. Quando finalmente Cristo é glorificado, pode, por sua vez, de junto do Pai, enviar o Espírito aos que crêem nele: comunica-lhes sua glória, isto é, o Espírito Santo que o glorifica. A missão conjunta se desdobrar então nos filhos adotados pelo Pai no Corpo de seu Filho: a missão do Espírito de adoção será uni-los a Cristo e fazê-los viver nele:

            A noção da unção sugere… que não existe nenhuma distância entre o Filho e o Espírito. Com efeito, da mesma forma que entre a superfície do corpo e a unção do óleo nem a razão nem os sentidos conhecem nenhum intermediário, assim é imediato o contato do Filho com o Espírito, tanto que, para aquele que vai tomar contato com o Filho pela fé é necessário encontrar primeiro o óleo pelo contato. Com efeito não há nenhuma parte que esteja privada do Espírito Santo Por isso a confissão do Senhorio do Filho se faz no Espírito Santo para os que a recebem, vindo o Espírito de todas as partes precedendo os que se aproximam pela fé.

            U.2.2 Efeitos da unção do Espírito Santo nos fiéis

            §91 Todos os fiéis participam da compreensão e da transmissão da verdade revelada. Receberam a unção do Espírito Santo, que os instrui e os conduz à verdade em sua totalidade.

            §698 O selo é um símbolo próximo ao da unção. Com efeito, é Cristo que “Deus marcou com seu selo” (Jo 6,27) e é nele que também o Pai nos marca com seu selo. Por indicar o efeito indelével da unção do Espírito Santo nos sacramentos do batismo, da confirmação e da ordem, a imagem do selo (“sphragis”) tem sido utilizada em certas tradições teológicas para exprimir o “caráter” indelével impresso por estes três sacramentos que não podem ser reiterados.

            §786 O Povo de Deus participa finalmente da função régia de Cristo. Cristo exerce sua realeza atraindo para si todos os homens por sua morte e Ressurreição. Cristo, Rei e Senhor do universo, se fez servidor de todos, não veio “para ser servido, mas para servir e para dar sua vida em resgate por muitos” (Mt 20,28). Para o cristão, “reinar é servir”; particularmente “nos pobres e nos sofredores, nos quais a Igreja reconhece a imagem de seu Fundador pobre e sofredor”. O povo de Deus realiza sua “dignidade régia” vivendo em conformidade com esta vocação de servir com Cristo.

            Todos os que renasceram em Cristo obtiveram, pelo sinal da cruz, a dignidade real e, pela unção do Espírito Santo, receberam a consagração sacerdotal. Por isso, não obstante o serviço especial do nosso ministério, todos os cristãos foram revestidos de um carisma espiritual que os torna membros desta família de reis e deste povo de sacerdotes. Não será, na verdade, função régia o fato de uma alma, submetida a Deus, governar seu corpo? E não será função sacerdotal consagrar ao Senhor uma consciência pura e oferecer no altar do coração a hóstia imaculada de nossa piedade?

            §2769 No Batismo e na Confirmação, a entrega ["traditio"] da Oração do Senhor significa o novo nascimento para a vida divina. Já que a oração cristã consiste em falar a Deus com a própria Palavra de Deus, os que são “regenerados mediante a Palavra do Deus vivo” (l Pd 1,23) aprendem a invocar seu Pai mediante a única Palavra que ele sempre atende. E já podem invocá-lo desde agora, pois o Selo da Unção do Espírito Santo foi-lhes gravado, indelevelmente, sobre o coração, os ouvidos, os lábios, sobre todo o seu ser filial. É por isso que a maioria dos comentários patrísticos do Pai-Nosso são dirigidos aos catecúmenos e aos neófitos. Quando a Igreja reza a Oração do Senhor, é sempre o povo dos “renascidos” que reza e obtém misericórdia.

            U.2.3 Significação de unção

            §1293 Os sinais e o rito da Confirmação No rito deste sacramento convém considerar o sinal da unção e aquilo que a unção designa e imprime: o selo espiritual. A unção, no simbolismo bíblico e antigo, é rica de significados: o óleo é sinal de abundância e de alegria, ele purifica (unção antes e depois do banho) e torna ágil (unção dos atletas e dos lutadores), é sinal de cura, pois ameniza as contusões e as feridas, e faz irradiar beleza, saúde e força.

            §1294 Todos esses significados da unção com óleo voltam a encontrar-se na vida sacramental. A unção, antes do Batismo, com o óleo dos catecúmenos significa purificação e fortalecimento; a unção dos enfermos exprime a cura e o reconforto. A unção com o santo crisma depois do Batismo, na Confirmação e na Ordenação, é o sinal de uma consagração. Pela Confirmação, os cristãos, isto é, os que são ungidos, participam mais intensamente da missão de Jesus e da plenitude do Espírito Santo, de que Jesus é cumulado, a fim de que toda a vida deles exale “o bom odor de Cristo”

            U.2.4 Símbolo da unção do óleo

            §695 A unção. O simbolismo da unção com óleo também é significativo do Espírito Santo, a ponto de tomar-se sinônimo dele. Na iniciação cristã, ela é o sinal sacramental da confirmação, chamada com acerto nas Igrejas do Oriente de “crismação”. Mas, para perceber toda a força deste simbolismo, há que retomar à unção primeira realizada pelo Espírito Santo: a de Jesus. Cristo (“Messias” a partir do hebraico) significa “Ungido” do Espírito de Deus. Houve “ungidos” do Senhor na Antiga Aliança de modo eminente o rei Davi. Mas Jesus é o Ungido de Deus de uma forma única: a humanidade que o Filho assume é totalmente “ungida do Espírito Santo”. Jesus é constituído “Cristo” pelo Espírito Santo A Virgem Maria concebe Cristo do Espírito Santo, que pelo anjo o anuncia como Cristo por ocasião do nascimento dele e leva Simeão a vir ao Templo para ver o Cristo do Senhor; é Ele que plenifica o Cristo é o poder dele que sai de Cristo em seus atos de cura e de salvação. É finalmente Ele que ressuscita Jesus dentre os mortos. Então, constituído plenamente “Cristo” em sua Humanidade vitoriosa da morte, Jesus difunde em profusão o Espírito Santo até “os santos” constituírem, em sua união com a Humanidade do Filho de Deus, “esse Homem perfeito… que realiza a plenitude de Cristo” (Ef 4, 13): “o Cristo total”, segundo a expressão de Santo Agostinho.

            U.2.5 Unção na Confirmação

            §1248 O catecumenato, ou formação dos catecúmenos, tem por finalidade permitir a estes últimos, em resposta à iniciativa divina e em união com uma comunidade eclesial, que levem a conversão e a fé à maturidade. Trata-se de uma “formação à vida crista integral (…) pela qual os discípulos são unidos a Cristo, seu mestre. Por isso, os catecúmenos devem ser iniciados (…) nos mistérios da salvação e na prática de uma vida evangélica, e introduzidos, mediante ritos sagrados celebrados em épocas sucessivas, na vida da fé, da liturgia e da caridade do povo de Deus”.

            §1289 Bem cedo, para melhor significar o dom do Espírito Santo, acrescentou-se à imposição das mãos uma unção com óleo perfumado (crisma). Esta unção ilustra o nome de “cristão”, que significa “ungido” e que deriva a sua origem do próprio nome de Cristo, ele que “Deus ungiu com o Espírito Santo” (At 10,38). E este rito de unção existe até os nossos dias, tanto no Oriente como no Ocidente. Por isso, no Oriente, este sacramento é chamado Crismação, unção com crisma, ou mýron, que significa “crisma”. No Ocidente, o termo Confirmação sugere que este sacramento, ao mesmo tempo, confirma o Batismo e consolida a graça batismal.

            §1291 Um costume da Igreja de Roma facilitou o desenvolvimento da prática ocidental graças a uma dupla unção com o santo crisma depois do Batismo: realizada já pelo presbítero sobre o neófito, ao sair este do banho batismal, ela é terminada por uma segunda unção, feita pelo Bispo na fronte de cada um dos novos batizados. A primeira unção com o santo crisma, a que é dada pelo presbítero, permaneceu ligada ao rito batismal; ela significa a participação do batizado nas funções profética, sacerdotal e régia de Cristo. Se o Batismo é conferido a um adulto, há uma só unção pós-batismal, a da Confirmação.

            §1295 Por esta unção, o confirmando recebe “a marca”, o seio do Espírito Santo O selo é o símbolo da pessoa, sinal de sua autoridade, de sua propriedade sobre um objeto – assim, os soldados eram marcados com o selo de seu chefe, e os escravos, com o de seu proprietário; o selo autentica um ato jurídico ou um documento e o torna eventualmente secreto.

            §1300 Segue-se o rito essencial do sacramento. No rito latino, “o sacramento da Confirmação é conferido pela unção do santo crisma na fronte, feita com a imposição da mão, e por estas palavras: ‘Accipe signaculun doni Spitus Sancti, ‘N, recebe, por este sinal, o selo do Espírito Santo, o dom de Deus. Nas Igrejas orientais de rito bizantino, a unção do µvpov faz-se depois de uma oração de epiclese sobre as partes mais significativas do corpo: a fronte, os olhos, o nariz, os ouvidos, os lábios, o peito, as costas, as mãos e os pés, sendo cada unção acompanhada da fórmula: “: “Σφραγίς δωρεάς Пνεύματσς `Αγίου”, “, “Selo do dom do Espνrito Santo”.

            U.2.6 Unção na Ordem

            §1574 Como todos os sacramentos, ritos anexos cercam a celebração. Variando consideravelmente nas diferentes tradições litúrgicas, o que têm em comum é exprimir os múltiplos aspectos da graça sacramental. Assim, os ritos iniciais no rito latino – a apresentação e a eleição do ordinando, a alocução do Bispo, o interrogatório do ordinando, a ladainha de todos os santos – atestam que a escolha do candidato foi feita de conformidade com a prática da Igreja e preparam o ato solene da consagração, depois da qual diversos ritos vêm exprimir e concluir, de maneira simbólica, o mistério que acaba de consumar-se: para o Bispo e para o presbítero, a unção do santo crisma, sinal da unção especial do Espirito Santo que torna fecundo seu ministério; entrega do livro dos Evangelhos, do anel, da mitra e do báculo ao bispo, em sinal de sua missão apostólica de anúncio da Palavra de Deus, de sua fidelidade à Igreja, esposa de Cristo, de seu cargo de pastor do rebanho do Senhor; entrega da patena e do cálice ao presbítero, “a oferenda do povo santo” que ele deve apresentar a Deus; entrega do livro dos Evangelhos ao diácono, que acaba de receber a missão de anunciar o Evangelho de Cristo.

            U.2.7 Unção no Batismo

            §1241 A unção com o santo crisma, óleo perfumado consagrado pelo Bispo, significa o dom do Espírito Santo ao novo batizado. Este tornou-se um cristão, isto é, “ungido” do Espírito Santo, incorporado a Cristo, que é ungido sacerdote, profeta e rei.

            §1291 Um costume da Igreja de Roma facilitou o desenvolvimento da prática ocidental graças a uma dupla unção com o santo crisma depois do Batismo: realizada já pelo presbítero sobre o neófito, ao sair este do banho batismal, ela é terminada por uma segunda unção, feita pelo Bispo na fronte de cada um dos novos batizados. A primeira unção com o santo crisma, a que é dada pelo presbítero, permaneceu ligada ao rito batismal; ela significa a participação do batizado nas funções profética, sacerdotal e régia de Cristo. Se o Batismo é conferido a um adulto, há uma só unção pós-batismal, a da Confirmação.

            U.3 UNÇÃO DOS ENFERMOS vide também Sacramentos

            §1499 A UNÇÃO DOS ENFERMOS “Pela sagrada Unção dos Enfermos e pela oração dos presbíteros, a Igreja toda entrega os doentes aos cuidados do Senhor sofredor e glorificado, para que os alivie e salve. Exorta os mesmos a que livremente se associem à paixão e à morte de Cristo e contribuam para o bem do povo de Deus.”

            §1500 Seus fundamentos na economia da salvação A NFERMIDADE NA VIDA HUMANA A enfermidade e o sofrimento sempre estiveram entre problemas mais graves da vida humana. Na doença, o homem experimenta sua impotência, seus limites e sua finitude. Toda doença pode fazer-nos entrever a morte.

            §1502 O ENFERMO DIANTE DE DEUS O homem do Antigo Testamento vive a doença diante Deus. E diante de Deus que ele faz sua queixa sobre a enfermidade, e é dele, o Senhor da vida e da morte, que implora a cura . A enfermidade se toma caminho de conversão e o perdão de Deus de início à cura. Israel chega à conclusão de que a doença, de uma forma misteriosa, está ligada ao pecado e ao mal e que a fidelidade a Deus, segundo sua Lei, dá a vida: “Porque eu sou Iahweh, aquele que te restaura” (Ex 15,26). O profeta entrevê que o sofrimento também pode ter um sentido redentor para os pecados dos outros (Cf Is 53,11). Finalmente, Isaías anuncia que Deus fará chegar um tempo para Si o em que toda falta será perdoada e toda doença ser curada (Cf Is 33,24).

            §1503 CRISTO – MÉDICO A compaixão de Cristo para com os doentes e suas numerosas curas de enfermos de todo tipo são um sinal evidente de que “Deus visitou o seu povo e de que o Reino de Deus está bem próximo. Jesus não só tem poder de curar, mas também de perdoar os pecados: ele veio curar o homem inteiro, alma e corpo; é o médico de que necessitam os doentes. Sua compaixão para com todos aqueles que sofrem é tão grande que ele se identifica com eles: “Estive doente e me visitastes” (Mt 25,36). Seu amor de predileção pelos enfermos não cessou, ao longo dos séculos, de despertar a atenção toda especial dos cristãos para com todos os que sofrem no corpo e na alma. Esse amor está na origem dos incansáveis esforços para aliviá-los.

            §1504 Muitas vezes Jesus pede aos enfermos que creiam. Serve-se de sinais para curar: saliva e imposição das mãos, lama e ablução. Os doentes procuram tocá-lo, “porque dele saía uma força que a todos curava” (Lc 6,19). Também nos sacramentos Cristo continua a nos “tocar” para nos curar.

            §1505 Comovido com tantos sofrimentos, Cristo não apenas se deixa tocar pelos doentes, mas assume suas misérias: “Ele levou nossas enfermidades e carregou nossas doenças”. Não curou todos os enfermos. Suas curas eram sinais da vinda do Reino de Deus. Anunciavam uma cura mais radical: a vitória sobre o pecado e a morte por sua Páscoa. Na cruz, Cristo tomou sobre si todo o peso do mal e tirou o “pecado do mundo” (Jo 1,29). A enfermidade não é mais do que uma conseqüência do pecado. Por sua paixão e morte na cruz, Cristo deu um novo sentido ao sofrimento, que doravante pode configurar-nos com Ele e unir-nos à sua paixão redentora.

            §1506 “CURAI OS ENFERMOS…”Cristo convida seus discípulos a segui-lo, tomando cada um sua cruz. Seguindo-o, adquirem uma nova visão da doença e dos doentes. Jesus os associa á sua vida pobre e de servidor. Faz com que participem de seu ministério de compaixão e de cura: “Partindo, eles pregavam que todos se arrependessem. E expulsavam muitos demônios e curavam muitos enfermos, ungindo-os com óleo” (Mc 6,12-13).

            §1507 O Senhor ressuscitado renova este envio (“Em meu nome… eles imporão as mãos sobre os enfermos e estes ficarão curados”. (Mc 16,17-18) e o confirma por meio dos sinais realizados pela Igreja ao invocar seu nome. Esses sinais manifestam de um modo especial que Jesus é verdadeiramente “Deus que salva”.

            §1508 O Espírito Santo dá a algumas pessoas um carisma especial de cura para manifestar a força da graça do ressuscitado. Todavia, mesmo as orações mais intensas não conseguem obter a cura de todas as doenças. Por isso, São Paulo deve aprender do Senhor que “basta-te a minha graça, pois é na fraqueza que minha força manifesta todo o seu poder” (2Cor 12,9), e que os sofrimentos que temos de suportar podem ter como sentido “completar na minha carne o que falta às tribulações de Cristo por seu corpo, que é a Igreja” (Cl 1,24).

            §1509 “Curai os enfermos!” (Mt 10,8). A Igreja recebeu esta missão do Senhor e esforça-se por cumpri-la tanto pelos cuidados aos doentes como pela oração de intercessão com que os acompanha. Ela crê na presença vivificante de Cristo, médico da alma e do corpo. Esta presença age particularmente por intermédio dos sacramentos e, de modo especial, pela Eucaristia, pão que dá vida eterna a cujo liame com a saúde corporal São Paulo alude.

            §1510 Entretanto, a Igreja apostólica conhece um rito próprio em favor dos doentes, atestado por São Tiago: “Alguém dentre vós está doente? Mande chamar os presbíteros da Igreja, para que orem sobre ele, ungindo-o com óleo em nome do Senhor. A oração da fé salvará o doente e o Senhor o aliviará; e, se tiver cometido pecados, estes lhe serão perdoados” (Tg 5,14-l5). A Tradição reconheceu neste rito um dos sete sacramentos da Igreja.

            §1511 UM SACRAMENTO DOS ENFERMOS A Igreja crê e confessa que existe, entre os sete sacramentos, um sacramento especialmente destinado a reconfortar aqueles que provados pela enfermidade: a Unção dos Enfermos.

            Esta unção sagrada dos enfermos foi instituída por Cristo nosso Senhor como um sacramento do Novo Testamento, verdadeira e propriamente dito, insinuado por Marcos, mas recomendado aos fiéis e promulgado por Tiago, Apóstolo e irmão do Senhor.

            §1512 Na tradição litúrgica, tanto no Oriente como no Ocidente, constam desde a Antigüidade testemunhos de unções de enfermos praticadas com óleo bento. No curso dos séculos, a Unção dos Enfermos foi cada vez mais conferida exclusivamente aos agonizantes. Por causa disso, recebeu o nome de “Extrema-Unção”. Apesar desta evolução, a liturgia jamais deixou de orar ao Senhor para que o enfermo recobre a saúde, se tal convier à sua salvação.

            §1513 A constituição apostólica Sacram unctionem infirmorum, de 30 de novembro de 1972, seguindo o Concílio Vaticano II, estabeleceu que doravante, no rito romano, se observe o seguinte:

            O sacramento da Unção dos Enfermos é conferido às pessoas acometidas de doenças perigosas, ungindo-as na fronte e nas mãos com óleo devidamente consagrado – óleo de oliveira ou outro óleo extraído de plantas -, dizendo uma só vez: “Por esta santa unção e por sua puríssima misericórdia, o Senhor venha em teu auxílio com a graça do Espírito Santo, para que, liberto de teus pecados, Ele te salve e, em sua bondade, alivie teus sofrimentos”.

            §1514 Quem recebe e quem administra este sacramento? EM CASO DE DOENÇA GRAVE…A Unção dos Enfermos “não é um sacramento só daqueles que se encontram às portas da morte. Portanto, tempo oportuno para receber a Unção dos Enfermos é certamente o momento em que o fiel começa a correr perigo de morte por motivo de doença, debilitação física ou velhice”.

            §1515 Se um enfermo que recebeu a Unção dos Enfermos recobrar a saúde, pode, em caso de recair em doença grave, receber de novo este sacramento. No decorrer da mesma enfermidade, este sacramento pode ser reiterado se a doença se agravar. Permite-se receber a Unção dos Enfermos antes de uma cirurgia de alto risco. O mesmo vale também para as pessoas de idade avançada, cuja fragilidade se acentua.

            §1516 …. .QUE CHAME OS PRESBÍTEROS DA IGREJA” Só os sacerdotes (bispos e presbíteros) são ministros da Unção dos Enfermos. E dever dos pastores instruir os fiéis sobre os benefícios deste sacramento. Que os fiéis incentivem os doentes a chamar o sacerdote, para receber este sacramento. Que os doentes se preparem para recebê4o com boas disposições, com a ajuda de seu pastor e de toda a comunidade eclesial, que é convidada a cercar de modo especial os doentes com suas orações e atenções fraternas.

            §1517 Como é celebrado este sacramento? Como todos os sacramentos, a Unção dos Enfermos é uma celebração litúrgica e comunitária, quer tenha lugar na família, no hospital ou na Igreja, para um só enfermo ou para todo um grupo de enfermos. E de todo conveniente que ela se celebre dentro da Eucaristia, memorial da Páscoa do Senhor. Se as circunstâncias o permitirem, a celebração do sacramento pode ser precedida pelo sacramento da Penitência e seguida pelo sacramento da Eucaristia. Como sacramento da Páscoa de Cristo, a Eucaristia deveria sempre ser o último sacramento da peregrinação terrestre, o “viático” para a “passagem” à vida eterna.

            §1518 Palavra e sacramento formam um todo inseparável. A Liturgia da Palavra, precedida de um ato penitencial, abrirá a celebração. As palavras de Cristo, o testemunho dos apóstolos despertam a fé do enfermo e da comunidade para pedir ao Senhor a força de seu Espírito.

            §1519 A celebração do sacramento compreende principalmente os elementos seguintes: “os presbíteros da Igreja (Cf Tg 5,14) impõem – em silêncio – as mãos aos doentes; oram sobre eles na fé da Igreja. É a epiclese própria deste sacramento. Realizam então a unção com óleo consagrado, que, se possível, deve ser feita pelo Bispo. Essas ações litúrgicas indicam a graça que esse sacramento confere aos enfermos.

            §1520 Os efeitos da celebração deste sacramento Um com particular do Espírito Santo O principal dom deste sacramento é uma graça de reconforto, de paz e de coragem para vencer as dificuldades próprias do estado de enfermidade grave ou da fragilidade da velhice. Esta graça é um dom do Espírito Santo que renova a confiança e a fé em Deus e fortalece contra as tentações do maligno, tentação de desânimo e de angustia diante da morte. Esta assistência do Senhor pela força de seu Espírito quer levar o enfermo à cura da alma, mas também à do corpo, se for esta a vontade de Deus. Além disso, “se ele cometeu pecados, eles lhe serão perdoados” (Tg 5,15).

            §1521 A união com a paixão de Cristo. Pela graça deste sacramento o enfermo recebe a força e o dom de unir-se mais intimamente à paixão de Cristo: de certa forma ele é consagrado para produzir fruto pela configuração à paixão redentora do Salvador. O sofrimento, seqüela do pecado original, recebe um sentido novo: torna-se participação na obra salvífica de Jesus.

            §1522 Uma raça eclesial. Os enfermos que recebem este sacramento, “associando-se livremente à paixão e à morte de Cristo”, “contribuem para o bem do povo de Deus”. Ao celebrar este sacramento, a Igreja, na comunhão dos santos, intercede pelo bem do enfermo. E o enfermo, por sua vez, pela graça deste sacramento, contribui para a santificação da Igreja e para o bem de todos os homens pelos quais a Igreja sofre e se oferece, por Cristo, a Deus Pai.

            §1523 Uma reparação para a última passagem. Se o sacramento da Unção dos Enfermos é concedido a todos os que sofrem de doenças e enfermidades graves, com mais razão ainda cabe aos que estão às portas da morte (“in exitu vitae constituti”). Por isso, também foi chamado “sacramentum exeuntium”. A Unção dos Enfermos completa nossa conformação com a Morte e Ressurreição de Cristo, como o Batismo começou a fazê-lo. E o termo das sagradas unções que acompanham toda a vida cristã: a do Batismo, que selou em nós a nova vida; a da confirmação, que nos fortificou para o combate desta vida. Esta derradeira unção fortalece o fim de nossa vida terrestre como que de um sólido baluarte para enfrentar as últimas lutas antes da entrada na casa do Pai.

            §1524 O viático, último sacramento do cristão Aos que estão para deixar esta vida, a Igreja oferece, além da Unção dos Enfermos, a Eucaristia como viático. Recebida neste momento de passagem para o Pai, a comunhão do Corpo e Sangue de Cristo tem significado e importância particulares. E semente de vida eterna e poder de ressurreição, segundo as palavras do Senhor: “Quem come a minha carne e bebe o meu sangue tem a vida eterna, e eu o ressuscitarei no último dia” (Jo 6,54). Sacramento de Cristo morto e ressuscitado, a Eucaristia é aqui sacramento da passagem da morte para a vida, deste mundo para o Pai.

          • Marcelo Carlos disse:

            caro Sebastian, gostaria de ter lido uma resposta de sua própria autoria, com suas próprias palavras, e não uma transcrição de um livro (nem sei que livro é este, seria a Constituição Apostólica ?), mas fica em paz, quando deixamos o Espírito Santo agir em nossas vidas não precisamos de faculdade de teologia para saber das coisas de Deus, para servir a Deus temos que ter essas três características, e isso não se aprende em faculdade. Abraço

          • SEBASTIAM disse:

            Caro Marcelo Carlos
            Se você tivesse uma faculdade de Teologia saberia que isto não é Constituição Apostólica, mas sim catecismo da igreja se você se informa sobre estes textos vai perceber que parte dele foi escrito no primeiro século. quase 15 século antes de surgi a primeira igreja protestante
            A Teologia e a Filosofia compõem as chamadas Ciências Sagradas Diferentemente das outras ciências que estudam basicamente um recorte do ser humano, ambas procuram contemplar o todo: a Filosofia procura pelo todo partindo da razão humana; a Teologia, da revelação divina. Os antigos filósofos compreendiam que se tratava da mesma ciência, contudo, abordando a realidade a partir de perspectivas diferentes.
            Assim, antes do fazer teologia, propriamente dito, é preciso haver uma metanoia, uma conversão radical de vida, uma mudança de sujeito. Morrer para si mesmo e adentrar no eu de Cristo por meio da Igreja, pois é ela que muda a forma de pensar e o coração do sujeito.
            É por este motivo que para ser padre é preciso ter 4 anos de filosofia 4 anos de teologia mais dois de estudos bíblicos. O padre necessita conhecer de todos os problemas que afetam a sociedade, pois é preciso que o padre saiba dar o apoio e a resposta necessária para aqueles que o acompanham na igreja e fora dela.

            O que se vê nas igrejas protestantes atualmente é a completa ruptura entre a vida humana e a revelação divina.
            Para ser pastor não precisa ter formação nenhuma, nem a 4° serie primaria, pasta apenas saber negociar com o nome de Cristo, uma dúzia de cadeiras, uma bíblia, um ou dois cúmplices pra passar a sacolinha e um salão para coleta do dízimo.

          • Marcelo Carlos disse:

            caro Sebastian, há pastores e “pastores”, da mesma forma que há padres e há “padres”, que pena que por alguns você generaliza todos, eu não vou numa igreja igual a essa que você citou, eu tenho minhas próprias revelações e discernimento para saber qual a boa, agradável e perfeita vontade de Deus (romanos 12:2). Nem a minha nem a sua igreja são perfeitas, não temos que discutir isso. Jesus disse : Ide fazei discípulos de todas as nações e batizai-os em nome do Pai, do Filho e do Espirito Santo. Então irmão corra atrás dos seus que eu vou correr atrás dos meus, isso é dar frutos, é isso que Jesus quer. Se uma igreja não prega isso, eu não a frequento. Abraços

        • Fernando disse:

          Desde quando Jesus “consogrou” o pão, a gente não consagra algo e depois come, se consagra tem que entrega-lo inteiramente a Deus, Jesus ABENÇOOU pão e deu Graças. O pastor deve abençoar e não consagrar o pão.

          Responder
          • André Sanchez disse:

            Toda a ação dos judeus na preparação da páscoa é uma consagração. Todos os elementos eram cuidadosamente separados para aquela ocasião, logo, eram consagrados ao uso para honrar a Deus

    • JL disse:

      Ésó mais um costume judaico/pagão plagiado pelo cristianismo… entre muitos outros.

      Responder
      • Celita L Welsch disse:

        Errais não conhecer as Escrituras nem o poder de Deus. Santa Ceia , Batismo nas águas, foram ordenadas. Obedecer é melhor que sacrificar. Os cristãos amam obedecer a DEus, mas os cristãos .

        Responder
        • Eduardo Nogueira Filho disse:

          A Paz minha irmã Celita,me desculpe não existe a Ceia do Senhor e nem batismo no Livro das Memórias/erradamente chamado de Velho Testamento,eles foram criados no Novo Testamento e não ordenados por Deus,você pode procurar de Gênesis até Malaquias e não vai encontrar nada sobre este assunto.

          Responder
          • Luis Carlos Diogo disse:

            Realmente não existe ceia no velho testamento, mas se vc ler o livre de Lucas 22:07 em diante verá que Jesus fez a ceia na comemoração da pascoa e a ceia e para nós uma momento de comunhão com Cristo,
            Deus vós abençoe

          • Ismael ardengue disse:

            Primeiro aceita jesus como salvador da tua vida,depois se batiza naa aguas e faca oq ele deixou nas escritura e creia q ele é o filho de Deus q sera salvo tu e tua casa.

    • sebastian disse:

      MAURICIO,
      O milagre Eucarístico de Lanciano na Itália comprova a autenticidade da Igreja Católica Apostólica Romana.

      Há aproximadamente treze séculos, um padre que duvidava que a hóstia consagrada é verdadeiramente o Corpo de Cristo, enquanto recitava a fórmula de consagração da eucaristia durante a missa, a hóstia milagrosamente converteu-se em carne e o vinho converteu-se em sangue.

      Uma comissão de estudos de 1971 presidida pelo professor Dr. Odoardo Linoli da Universidade de Sena constatou que a carne e o sangue contém glóbulos vermelhos e brancos ainda vivos; a carne e o sangue são do mesmo grupo sanguíneo, isto AB, muito comum entre os judeus, e constatou que é o mesmo sangue do Santo Sudário. Após este estudo não restou mais dúvida, a carne e o sangue conservados ainda hoje na cidade de Lanciano, são verdadeiramente Carne e Sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo.

      Ostensório artístico de Prata, onde fica guardado o corpo e o sangueNossos sacrários mantêm entre nós a realidade da Encarnação: “O Verbo se fez carne e habitou entre nós…”

      E habita ainda verdadeiramente presente entre nós, não somente de uma maneira espiritual, mas com seu próprio Corpo – “Ave verum corpus, natum de Maria Virgine” canta a Igreja diante do SS. Sacramento: “Salve verdadeiro corpo, nascido da Virgem Maria, corpo que sofreu verdadeiramente e foi verdadeiramente imolado pela salvação dos homens”.

      Esta presença real da carne de Cristo (é uma carne viva, unida à alma e a divindade do Verbo, pois Jesus esta hoje ressuscitado) é admiravelmente manifestada pelo milagre de Lanciano. Um milagre que dura 12 séculos e que a ciência acaba de examinar, e diante do qual, ela teve que se inclinar.

      Sim, um milagre, e bem destinado ao nosso tempo de incredulidade. Pois, como diz São Paulo, os milagres são feitos não para aqueles que crêem, mas para os que não crêem.

      Santuário do Milagre EucarísticoOra, hoje em dia, um certo número de cristãos da Presença Real, mesmo depois que o Papa Paulo VI, no documento ” Mysterium Fidei”, recordou-lhes claramente este dogma. Querem admitir, a exemplo dos protestantes, apenas um presença espiritual do Cristo na alma daquele que comunga; mas os sinais sacramentais do pão e do vinho consagrados seriam puros símbolos, tal como a água do batismo, que não é e não permanece senão simples água, ainda que significando e realizando pela palavra que a acompanha – a purificação da alma.

      Depois da comunhão, as hóstias que não houvessem sido consumidas, dizem eles, não seriam mais, nesse caso, senão pão, podendo ser atiradas fora como coisas profanas… A própria discrição com que, em certas igrejas, cercam o sacrário, já manifesta esta falta de fé profunda na presença real, e portanto, na palavra onipotente do Cristo: “Isto é meu Corpo! Isto é meu sangue!”

      Eis porque Deus permitiu para todos que duvidam da presença eucarística do Cristo ou que a negam, que um milagre, que dura há mais de 12 séculos, fosse nos últimos anos, posto em evidência e verificado pela própria ciência.

      Santuário do Milagre EucarísticoPor minha parte, eu ouvira falar do milagre de Lanciano, mas o fato me havia parecido tão forte, que desejei tomar conhecimento dele e julgá-lo por mim mesmo no próprio local. A pequena cidade Italiana de Lanciano nos Abrozzes encontra-se a 4 km da estrada de rodagem Pescara-Bari, que contorna o Adriático, um pouco ao sul da Pescara e de Chies.

      Em uma igrejinha desta cidade, igreja dedicada a S. Legoziano ( que se identifica com S. Longiano, o soldado que transpassou o coração de Cristo com a lança na cruz), no VIII século, um monge basiliano durante a celebração da Missa, depois de ter realizado a dupla consagração do pão e do vinho, começou a duvidar da presença na hóstia e no cálice, do Corpo e do Sangue do Salvador.

      Foi então que se realizou o milagre: diante dos olhos do Padre, a hóstia se tornou um pedaço de carne viva; e no cálice o vinho consagrado torna-se verdadeiro sangue, coagulando-se em cinco pedrinhas irregulares de formas e tamanhos diferentes.

      Conservaram se esta carne e este sangue milagrosos, e no correr dos séculos várias pesquisas eclesiásticas foram realizadas.

      Quiseram, em nossos dias, verificar a autenticidade do milagre, e 18 de novembro de 1970, os Frades Menores Conventuais que têm a seu cuidado a igreja do Milagre decidiram, com a autorização de Roma, a confiar a um grupo de peritos a análise científica daquelas relíquias, datadas de doze séculos.As pesquisas foram feitas em laboratório, com estrito rigor, pelos professores Linoli e Bertelli, este último da Universidade de Siena. A 4 de março de 1971, estes cientistas davam suas conclusões, que em inúmeras revistas de ciência, do mundo inteiro divulgaram em seguida.

      Ei-las:

      “A Carne é verdadeiramente carne. O Sangue é verdadeiro sangue. Um e outro são carne e sangue humanos. A carne e o sangue são do mesmo grupo sangüíneo (AB). A carne e o sangue são de uma pessoa VIVA. O diagrama deste sangue corresponde a de um sangue humano que tenha sido retirado de um corpo humano NAQUELE DIA MESMO. A Carne é constituída de tecido muscular do CORAÇÃO (miocárdio). A conservação destas relíquias, deixadas em estado natural durante séculos e expostas à ação de agentes físicos, atmosféricos e biológicos, permanece um fenômeno extraordinário”.

      Responder
    • Rubens Santos disse:

      Boa tarde, André para inicio da conversa Jesus disse comei e bebei tos vos, sem discrição de idade, raça, cor, sexo ou se foce batizado e também disse bem claro segundo a bíblia, em memoria de mim, isto quer dizer para agradecermos e também foi usado o pão e vinho pois era o que tinha na ultima ceia, como poderia ser sardinha e água; água é VIDA mais saudável que o vinho ela mata a sede e a sardinha a fome.
      E também não misture religião, não queira falar da outra faça a sua parte, a católica faz muito sem pedir em troca, exemplo pastoral da criança, é isto que jesus pregou a comunhão entre os povos um ajuda o outro e não como está o mundo hoje.

      Sem mais, um abraço e que DEUS te ilumine.

      Responder
      • André Sanchez disse:

        Rubens, para quem Jesus disse “todos vós”?

        Responder
  • VANESSA disse:

    Quero saber se a pessoa que não e batizada nas águas,pode tomar ceia.
    Aguardo resposta.
    Obrigado.

    Responder
    • André Sanchez disse:

      No meu entendimento a ceia deve ser ministrada a quem já fez um compromisso sério com Jesus Cristo, portanto, creio ser interessante que a pessoa já seja batizada.

      Abs!

      Responder
      • Valdecir de Paula disse:

        ñ tem fundamentos pois quem batizava era João, e a pascoa era bem antes de João ou qualquer batismo.

        Responder
        • vinicius disse:

          A Paz do Senhor a todos,alguem escreveu sobre a pascoa ser antes de qqr batismo,mas esqueceu-se q JESUS instituiu a santa ceia na noite em que foi traido,logo os seus discipulos eram todos batizados,uma vez que o proprio jesus tambem se batizou afim de deixar o exemplo para todos seguirem os seus caminhos.E falando de pascoa,os judeus/hebreus mais antigos tambem tinham uma marca que os identificavam como servos de Deus:a circuncisão.Paulo escreveu:examine-se,pois,o homem a si mesmo,e assim coma deste pao e beba deste cálice.Porque o que come e bebe indignamente,come e bebe para a sua propria condenacao,nao discernindo o corpo do senhor.2 Corintios 11:28,29!Fiquem todos com Deus,A Paz do Senhor!

          Responder
          • Valdecir de Paula disse:

            onde esta escrito que Jesus instituiu qualquer Santa ceia me mostre as bases ou pare de falar besteira.

          • André Sanchez disse:

            Valdecir, está tudo descrito no artigo. Creio que faz tempo que você vem comentando e não querendo entender as coisas. Faz o seguinte: Faz um blog pra você e explica as coisas do jeito que você acha que são. Não vou mais lançar pérolas aos porcos e perder meu tempo.

            Abs!

          • Valdecir de Paula disse:

            Vc ñ me mostra as bases com fundamentos, e ainda fica nervosinho é bem peculiar de quem tem medo da verdade, vc pode enganar a muitos com esta mentira mas eu ñ, se ñ tiver base, p/ mim ñ passa de falacia, e vc pensa que é dono da verdade, acha q sabe tudo, e adora a jesus, um nome inventado por Roma me poupe.

          • André Sanchez disse:

            Bom, basta seguir minha dica e fazer um blog pra você e explicar as pessoas toda a verdade que você sabe, com todos os “fundamentos” que você diz que tem. Simples! Se quiser eu até te ensino a fazer um blog…

            Abs!

          • Valdecir de Paula disse:

            Vc ainda ñ me mostrou as bases, que Jesus instituiu a santa ceia, seria mais fácil, p/ vc se eu montasse um blog, ai ninguém iria te sabatinar! talvez vc possa me ensinar a montar um blog, só isso, pois nas escrituras vc se perde, agora a partir do momento q vc espoe suas ideias vc tem q estar preparado a receber criticas construtivas, vc se alto intitula professor e ñ sabe ensinar; primeiro tem q aprender isso é fato.

          • André Sanchez disse:

            valdecir, não adianta ficar com blá-blá-blá, pois estamos na minha “casa”. E aqui na minha casa quem manda sou eu, certo?! Vamos fazer o seguinte: Eu já escrevi um artigo explicando o que a Bíblia diz. Agora você escreve um artigo explicando o porque é tudo mentira e mostrando a verdade. Inclusive mostrando porque milhares de estudiosos da Bíblia tem se enganado há algumas centenas de anos, dizendo que a Ceia é bíblica. Ai você me passa o link da sua publicação e eu divulgo aqui nos comentários.

            Obs: O texto tem que ser seu. Nada de copiar dos materiais dos Iluminats e dos amantes das teorias da conspiração.

            Abs!

          • Valdecir de Paula disse:

            Vc ainda ñ me deu as bases, sem bases fica difícil, vc esta viajando na questão dos Iluminats e teorias da conspiração, vc é o tipo de cara que fala que igreja é a casa de deus, tudo q vc postar se estiver fora das escrituras eu estarei aqui, p/ desmenti-lo, essa heresia tem q parar, e eu estarei aqui de olho antes de postar algo estude melhor ñ procure estudos tendencioso.

        • Jessica Tatiane disse:

          Nossa Valdecir de Paula esse e um site para consulta e crescimento espiritual,se você leu alguém coisa que vc ache q não tem fundamento bíblico ore pela vida se seu irmão e para que DEUS é não vc der dicernimento… Religião é para ser civida é não discorda,vamos parta de perder tempo questionando ou desmentindo as pessoas é vamos ganha almas para cristo

          Responder
          • Eduardo Nogueira Filho disse:

            Irmã Jessica,o irmão Valdecir tem razão,se você procurar saber se no Livro das Memórias/erradamente chamado de Velho Testamento,em livro nenhum você vai encontrar Deus falando em santa ceia,batismo nas águas,nem trindade Pai,Filho e Espírito Santo,pode encontrar Deus e o Espírito da Verdade,vejamos Pai eu pergunto que Pai,que Filho e que santo,esta trindade foi criada pelos judeus e a igreja católica e por coincidência a Bíblia traduzida em português foi por padre.devemos conhecer um pouco para não cair no erro,desta forma não dá para ganhar almas.

          • jeffersson disse:

            em 1 corintios 11 24 diz e,tendo dado graças ,partiu e disse :Tomai, comei:istoé o meu corpo que e partido por vos: fazei isto em memoria de min

          • MARIA DA PENHA disse:

            valdecir de paula vc perguntou onde esta escrito sobre a santisima trinidade no livro de genesis c26 dis assim, tambem disse DEUS façamos o homema a nossa imagem,conforme a nossa semelhança, DEUS ali estava falando com seu filho e com o espirito santo e a segunda vez foi no batismo de jesus nas aguas na qual desceu o espirito santo sobre ele com forma corpora de uma pomba e no mesmo instante DEUS FALOU ESTE E MEU FILHO AMADO EM QUEM ME COMPRAZO ESTA ESCRITO NO LIVRO DE JESUS CRISTO ALQUAL ESCREVEU [LUCAS-C.3:V.21-22 JESUS SI BATIZOU PARA CUMPRIR TODA JUSTIÇA. O BATISMO FOI ANTES DELE FAZER AS OBRAS APOS ELE COMEÇOU A FAZER AS OBRAS E A SANTA CEIA FOI PARA QUE NOS TIVESEMOS UM MEMORIAL PARA QUE NOS NUNCA PUDESEMOS ESQUESER QUE ELE SE SACRIFICOU POR NOS NA CRUS DO CALVARIO PARA NOS RESGATAR DO PECADO.O MAIS A RELIGIÃO NÃO É PARA SER DISCUTIDA POIS CADA UM TEM SUA PROPIA FORMAÇÃOENTÃO CADA UM FAZ AQUILO QUE ACHA QUE ESTA CERTO E QUE O AMOR DE JESUS CRISTO ESTEJA COM TODOS E A PAZ DO SENHOR

        • silva disse:

          vc não tem fundamento msm,pois a ceia foi estabelecida depois de joão

          Responder
        • belem (@belembrilhante) disse:

          É um engano comum pensar que Ceia e Páscoa são a mesma coisa. Lembre-se: “Uma nova Aliança”. A Páscoa era o concerto da primeira aliança. Lembre também que Jesus é o Cordeiro Pascal.

          Responder
        • Roberto Morimoto disse:

          Valdecir, o tempo está passando e muita gente partindo para o Inferno. Na minha família somente eu sou cristão………. Se você sabe que somente em Cristo os nossos pecados são redimidos, não precisamos ficar discutindo ou perdendo tanto tempo sobre questões que já estão reveladas nas Escrituras. Vamos pregar o Evangelho? Cordiais saudações em Cristo!

          Responder
        • Alessandro disse:

          Sai em nome de Jesus!!!!!

          Responder
        • Eduardo Nogueira Filho disse:

          A paz de Deus. Parabéns pela resposta,são poucas as pessoas que entende deste assunto,quer dizer irmão André que os seguidores do Livro das Memórias/Velho Testamento não vão para o paraíso por não serem batizados?

          Responder
          • André Sanchez disse:

            Eu disse isso em algum lugar? Procure no site meu artigo que explica como era a salvação no AT.

      • Jackson disse:

        Paz seja convosco! gostaria de saber por que o amado André Sanchez, não responde citando os textos bíblicos, ao invés disto ele diz: no meu entendimento, como no caso da pergunta da Vanessa, em 18 de fevereiro de 2012?

        Responder
        • André Sanchez disse:

          Jackson, simples: Nem todas as questões estão abordadas no texto bíblico de forma explicita. Dai não posso dizer que algo está escrito lá explicitamente se não está.

          Responder
          • Jackson disse:

            Amado André Sanchez, devo admitir que sua resposta não me convenceu mas a brevidade da mesma me permite com todo a sinceridade do meu coração lhe dar os meus parabéns. Se o senhor puder e achar conveniente por favor me envie o e-mail do senhor Valdecir de Paula, se o mesmo lhe autorizar, ao que antecipo agradecimentos.

      • ROMILDO SCHWARZBACH JUNIOR disse:

        SE VC ENTENDESE DE ALGUMA COISA DE BIBLIA COM CERTESA SERIA CATOLICO, POIS A BIBLIA FOI ESCRITA PR CATOLICO E NAO PR PROTESTANTE FICAR INTERPRETANDO DO JEITO QUE ACHA

        Responder
        • André Sanchez disse:

          Romildo, fraquinha essa “afirmação” sua. Dizer que a Bíblias foi escrita por católicos chega até a ofender a nossa inteligência

          Responder
    • Lara disse:

      Eu so entrei porque foi do meu trabalho.
      Mas valeu a pena eu gostei e aprendi bastante

      Responder
      • André Sanchez disse:

        Obrigado por ler, Lara!

        Responder
        • reginaldo aparecido costa disse:

          eu fiquei muito satisfeito com esse belo discurso falando a respeito da santa ceia do senhor. pastor deus o abençoe

          Responder
  • Ílce disse:

    André, há muita crítica à forma dos católicos tomarem a Ceia. Mas percebo que os evangélicos também não ministram a Ceia de forma correta . Por quê? JESUS nos orienta a tomar a Ceia em memória e (1 Coríntios 11.28,29) diz que o cristão precisa lembrar-se do sacrifício de Jesus , morrendo como maldito em nosso lugar. À medita que trazemos isso à memória, não voltamos para o pecado . Esse versículo é um preventivo ao pecado. Em ( 1 João 1.9 ), está escrito, que aquele que confessa a Deus , os seus pecados são perdoados.
    ( 1 Coríntios 11. 28,29), tem sido usado para acusar e não como um alerta, para que a Ceia não seja tomada como qualquer coisa..

    Responder
    • André Sanchez disse:

      Creio que muitos a tomam de forma errada mesmo, mas quando você diz “evangélicos”, generaliza, e em generalizar, normalmente cometemos equívocos. Somente obedecendo o que dizem os textos bíblicos podemos realizar a Ceia de forma que agrade a Deus.

      Abs!

      Responder
      • zé pequeno disse:

        muito bom mesmo nao podemos generalizar as coisas tudo é para a gloria de Deus.

        Responder
  • José Gonçalves Franco disse:

    Muito bom

    Responder
  • Djraizon Hunter disse:

    muito bom demais

    Responder
  • André Rabelo disse:

    graça e paz a todos meua amodos irmão em cristo jesus!!!!!

    estava vendo a forma das pessoas falarem, a respeito da santa ceia tbm nos dias atuais que estamos vivendo muitos esta deixando de lado o sentido espiritual do sacrificio de cristo na cruz do calvario, e levam a um simples costime da igreja mas desperta tu que dormes porque Jesus esta voltando…

    Responder
  • Marusa Santos disse:

    ÓTIMO

    Responder
  • Jose Joaquim disse:

    A (SANTA) CEIA É APENAS UM "MEMORIAL" que nosso salvador pediu que celebrássemos. Os evangélicos celebraml-la UMA VEZ POR MÊS; os Católicos a celebram EM ACADA MISSA. Já as Testemunhas de Jeová, fazem-no apenas UMA VEZ POR ANO, NA PRÓPRIA PÁSCOA! A quantidade de celebrações NÃO TEM IMPORTÃNCIA, assim como se VOCÊ COMO OU NÃO OS OVOS DE PÁSCOA QUE LHE DÃO. O IMPROTANTE É O NASCIMENTO DE CRISTO NOS NOSSOS CORAÇÕES – EM PALAVRAS E EM PRÁTICA DIÁRIA!…

    Responder
    • André Sanchez disse:

      José, só fazendo uma correção em seu comentário. Não sou todos os evangélicos que fazem a ceia apenas uma vez ao mês. A minha igreja mesmo faz 2 vezes ao mês. E eu conheço igrejas que fazem toda semana.

      Abs!

      Responder
      • RONALDO R. M. disse:

        Querido irmão André Sanchez a paz do senhor jesus! gostei do artigo sobre a ceia do senhor. gosto muito do culto de ceia, as menagens, os hinos que tocam em nossos corações, não podemos esquecer que um justo morreu por nos, sendo nos pecadores. OBRIGADO IRMÃO ANDRÉ PELA EXPLICAÇÃO.

        Responder
        • André Sanchez disse:

          Que bom que foi proveitoso, Ronaldo! Deus te abençoe!

          Abs!

          Responder
      • Edson floriano disse:

        irmão André ,SHALON..
        PERCEBO TBEM ALGUEM QUERENDO DIRECIONAR A QUANTIDADE DE VEZES DE MINISTRAÇÃO DA CEIA DO SENHOR,,MAS O TEXTO DIZ PARA TRAZERMOS A LEMBRANÇA TODAS AS VEZES, TODAS AS VEZES PASSAMOS A CONTABILIZAR MAS QUE EM UMA OPORTUNIDADE, ISSO,DUAS VEZES POR MES,DE DOIS EM DOIS MESES,DUAS VEZES POR ANO. NÃO CONCORDA….NÃO AHA REFERENCIA DIRETA PARA QUE SEJA DUAS VEZES NO MES OU UMA…ABS… Edson floriano

        Responder
        • Jorge Pressão disse:

          muito interessante as perguntas e respostas e quanto ao Sr. Edson Floriano a palavra transliterada do hebraico está incorreta . Deve ser transliterada assim : SHALOM em hebraico שלום.

          Responder
  • Elza Vitoria disse:

    analizado o texto

    Responder
  • maria jose disse:

    eu como cristã,acredito na palavra do senhor como está escrito:a ultima ceia e pascoa do senhor.
    não devemos comemorar até que venha o grande dia,disperta tu que dorme,continuam comendo o corpo e bebendo o sangue relembrando a morte do senhor,sendo que ele venceu a morte e vive eternamente.

    Responder
    • André Sanchez disse:

      Maria José, não entendi bem sua posição. Você acha que não devemos realizar a ceia, é isso?

      Abs!

      Responder
      • maria jose disse:

        É eu não concordo.obs,salmo 69 v 22,isaias 49,26 e ap 16,6.
        atos cap 2,v 42 e 47.
        que o espiríto santo do senhor fale em seu coração por o nosso Deus diz que o verdadeiro conhecimento vem do alto.

        Responder
        • EDUARDO ACILNO R disse:

          ENTAO LE JOAO 6:50-58

          Responder
  • maria jose disse:

    eu como cristã,acredito na palavra do senhor como está escrito:a ultima ceia e pascoa do senhor.
    não devemos comemorar até que venha o grande dia,disperta tu que dorme,continuam comendo o corpo e bebendo o sangue relembrando a morte do senhor,sendo que ele venceu a morte e vive eternamente.

    Responder
    • André Sanchez disse:

      Maria José, você está equivocada, pois o próprio Jesus foi quem mandou fazermos a Ceia:

      “Lucas 22.19 E, tomando um pão, tendo dado graças, o partiu e lhes deu, dizendo: Isto é o meu corpo oferecido por vós; fazei isto em memória de mim.

      A realização da ceia foi ratificada pelos apóstolos:

      “1 Coríntios 11.24-25 e, tendo dado graças, o partiu e disse: Isto é o meu corpo, que é dado por vós; fazei isto em memória de mim. Por semelhante modo, depois de haver ceado, tomou também o cálice, dizendo: Este cálice é a nova aliança no meu sangue; fazei isto, todas as vezes que o beberdes, em memória de mim.

      Assim, a ceia deve sim ser realizada.

      Responder
  • maria jose disse:

    Querido irmão a paz do senhor.voce concorda que a biblia se revela no livro de ECLESIASTES.
    OBS: CAP 01.
    aguardo a sua resp.

    Responder
    • André Sanchez disse:

      Maria José, a revelação da vontade de Deus está em toda a Bíblia e não só em Eclesiastes. A Bíblia é revelada em todos os livros que a compõe.

      Abs!

      Responder
      • Valdecir de Paula disse:

        vc esta errado a biblia ñ é toda revelada de onde vc tirou essa ideia???

        Responder
        • André Sanchez disse:

          Isso é o que você acha. Não sou obrigado a concordar com você e nem o contrário.

          Abs!

          Responder
      • Eduardo Nogueira Filho disse:

        A paz de Yahweh/Deus irmão:Discordo do irmão que a Bíblia é revelada em todos os livros,em momento algum Yahweh fala da nova aliança na Bíblia,e nem menciona a vinda de um filho,gerado por uma virgem,nem mesmo vemos Yahweh falando nos livros do Novo Testamento,a não ser cópias que estão no Livro das Memórias/erradamente chamado de Velho Testamento.vou dar exemplos.Atos 4 : 11 Ele é a pedra que foi rejeitada por vós,os edificadores,a qual foi posta por cabeça de esquina.Em Salmos 118 : 22 A pedra que os edificadores rejeitaram tornou-se cabeça de esquina.Mateus 1 : 23 Eis que a virgem conceberá e dará a luz um filho,e ele será chamado pelo nome de Emanuel. Isaías 7 : 14 Portanto,o mesmo Criador vos dará um sinal:eis que uma virgem conceberá,e dará a luz um filho,e será o seu nome Emanuel.tenho muitas cópias que o Novo Testamento,pegou no Livro das memórias,por isto não confio nos livros do Novo Testamento,e a irmã Maria tem razão em alguns pontos,pelo jeito o irmão também acredita que dízimo é dinheiro,como a maioria dos lideres religiosos,que estão ricos,e a maioria dos que pagão o dízimo,continuam na pobreza.aguardo respostas.fique na paz de Yahweh/Deus.

        Responder
        • André Sanchez disse:

          Eduardo, é óbvio que as citações do NT para comprovar o cumprimentos das profecias são copiadas do AT.

          Responder
          • Eduardo Nogueira Filho disse:

            Irmão André esta profecia foi dita ao rei Achaz,Deus deu este sinal para que ele pudesse crer que seu adversários não iriam prevalecer contra a casa de dawid,tudo isto tinha que acontecer muito antes da morte de Achaz,e isto aconteceu,nasceu o filho de Isaías,logo Achaz ele morreu no ano 728,então não pode ser Jesus este menino,isto aconteceu no século 8 Antes da Era comum,muito antes do nascimento de Cristo.

          • André Sanchez disse:

            O filho de Isaías nasceu de uma virgem? Poderia mostrar a base bíblica?

      • Eduardo Nogueira Filho disse:

        Querido irmão André,discordo em número e grau que a Bíblia é toda revelada na palavra de Deus,ela só está no Livro das Memórias erradamente chamado de Velho Testamento,no Novo Testamento,são cópias de alguns versículos,em outros foram criados pelos judeus e a igreja católica da época,e provo isto na Bíblia vejamos as cópias:Isaías 7 : 14 Portanto,o mesmo Criador vos dará um sinal:eis que uma virgem conceberá,e dará a luz um filho,e será o seu nome Emanuel,agora a cópia :Mateus 1 : 23 Eis que a virgem conceberá e dará a luz um filho,e ele será chamado pelo nome de Emanuel.Irmão André isto seria muita coincidência a mesma pessoa nascer em épocas diferentes e da mesma forma.tem mais.Atos 4 : 11 Ele é a pedra que foi rejeitada por vós,os edificadores,a qual foi posta por cabeça de esquina.Em Salmos 118 : 22 A pedra que os edificadores rejeitaram tornou-se cabeça de esquina.outra coincidência,mais contradições Isaías 45 : 22 Olhai para mim e sereis salvos,vós,todos os termos da terra;porque eu sou Deus,e não há outro.João 17 : 11 Eu já não estou no mundo;mas eles estão no mundo,e eu vou para ti. Pai santo,guarda em teu nome aqueles que me deste,para que sejam um,assim como nós.portanto irmão André eu concordo com a irmã Maria José,que está havendo um pouco de entendimento na explicações do irmão,eu não confio no Novo Testamento,porque ele é cópia das cópias,não existe um original,foi escrito pelos judeus e a igreja católica romana,foi a Bíblia traduzida por um padre para o português,existem muitas contradições.parabéns irmã Maria,são poucas as pessoas que leiam a Bíblia e descobrem muitos erros ensinados pelos lideres religiosos.

        Responder
    • samuel disse:

      Maria jose, misericordia de jesus em sua vida. Oseias declara que o povo perece por falta de conhecimento. Leia mais a biblia irmã. A Ceia do senhor é um privilegio nosso nesta terra,pois trazemos a memoria a comunhao vivida na terra.

      Responder
  • Jair Macedo disse:

    É maravilhoso 2000 mil anos depois participarmos da ceia. Uma cerimonia simples. Muitos não entendem como uma celebração tão simples perpetua. A Mesa foi preparada e será sempre suplida por Ele – JESUS.

    Responder
  • Trifemi Milenio disse:

    a santa ceia e altima encontro que jesus teve com seus disciplos
    muitas religioes tem comemorando em todas missas e outras em uma vez por mes, meus irmao saibam que jesus disse este e meu corpo que e dado a voz, este e meu sangue que e dado para remissao dos pecados. devemos saber que tudo quanto jesus fez e para deixar-nos um exemplo para ser seguido, tal como amar uns aus outros assim como eu voz amei, aceia neste tempo do arependimento e feita para renunciar-mos o pecado sere humano e imperfeito pecamos no pensar no olha e no ajire, devemos renunciar os nossos peccado diante do corpo de cristo sempre que o espirinto santo nos chamar.

    Responder
  • elaine silva mendonça disse:

    eu quero saber se a ceia é um simbolo ou nao,pq eu aprendi que é um simbolo,mas agora tive um estudo falando que nao,ai fiquei em duvida,me esclareça por favor.

    Responder
    • André Sanchez disse:

      A ceia é um memorial. É para ser feita para relembrar o sacrifício de Cristo. Os elementos usados (pão e vinho) são símbolos. Simbolizam o sangue e o corpo de Jesus Cristo dado em lugar dos pecadores.

      Abs!

      Responder
  • Edivaldo Amorim disse:

    muito comentário e pouco conteudo.

    Responder
    • André Sanchez disse:

      Vish!

      Responder
      • Roberto Gomes de Miranda disse:

        A resposta está na Verdade ,a Palavra de DEUS ,CREIO NO UNIGÊNITO FILHO DE DEUS CRISTO JESUS ,NÃO DE MUITA ENFASE A QUESTIONADORES SÃO FILHOS DA DESOBEDIÊNCIA PARA QUE ENTRAR EM QUESTÕES COM ELES,QUEM CONVENCE O HOMEM DO PECADO E DO JUÍZO É O ESPIRITO SANTO IRMÃOS ,A PALAVRA É PREGADA HÁ MAIS DE DOIS MIL ANOS QUEM TEM OUVIDOS OUÇA O QUE O ESPIRITO DIZ A IGREJA AMÉM.

        Responder
  • neuza amarante disse:

    SOU CASADA Só na igreja evangelica na igreja q eu e meu esposo congregavamos acabou fomos para outra nessa agora o pastor q nao podemos ceiar sÓ DEPOIS Q CASARMOS NO CARTORIO PEÇO Q ME ORIENTA STA CERTO *SINTO MUITA FALTA DA CEIA ESTOU A PONTO DE DESISTIR ME AJUDA.

    Responder
    • maria jose disse:

      minha querida irmã, leia a palavra do nosso senhor jesus em que fala muito a respeito de casamento.
      a palavra do senhor nos diz que o verdadeiro casamento é aquele feito pelos homens da lei ou seja no cartório. e sobre a santa ceia leia atos cap 2 versiculo 46.

      Responder
      • Eduardo Nogueira Filho disse:

        Irmão discorda da sua opinião;veja em Mateus 19 : 5,6 E disse;portanto deixará o homem pai e mãe e se unirá a sua mulher,e serão dois em uma só carne?Assim não são mais dois,mas uma só carne.Portanto ,o que Deus ajuntou não separe o homem.(naquela época não existia certidão de casamento e Deus abençoava os casais,o casamento de hoje é mais para divisões de bens,irmã Neuza seu pastor está mal informado sobre os mandamentos de Deus,ele precisa ler mais o Livro das Memórias (Velho Testamento),em outra oportunidade explico para a irmã sobre o casamento no Livro das Memórias,fique na paz de Deus.Assim Seja.

        Responder
    • sebastian disse:

      Neuza.
      Quem deu a autorideda para este pastores consagrar o corpo e sangue de Jesus Cristo, somente BISPO PADRES E PAPAS da igreja Católica, Foi dado esta outoridade sendo eles sucessores dos apóstolos, tudo que surge fora destes preceitos e invenção de pastores que inventam um monte de igreja hoje no mundo são mais de 60 mil cada uma com uma doutrina deferente este é um sinal para você procura a verdadeira igreja de CRISTO.
      Que a paz esteja com você.

      Responder
      • Belo disse:

        Sem dúvidas esta é a pior das heresias que eu li aqui até o momento!

        Responder
        • Marcelo Carlos disse:

          boa Belo, esse cara (Sebastian) fica aí enchendo o saco de todo mundo, pra servir a Deus agora tem que fazer faculdade, ser padre ou bispo ?!!!! Faça me o favor, pede pra esse cara parar de falar besteira e de tentar desviar as pessoas da verdade. Porque ele não vai atrás das ovelhas perdidas, vai evangelizar as pessoas descrentes. Isso mesmo, não dê ouvidos a ele, na igreja dele só o padre ou o bispo pode saber de alguma coisa. Abraço

          Responder
          • sebastian disse:

            O pior sego e aquele que não quer ver.
            Continuem nessa ignorância bonecos de ventríloquos.

          • Marcelo Carlos disse:

            Amém, digo o mesmo pra voce, vai conversar com seu padre ou bispo e nos deixe em paz. Que Deus te abençoe

  • Cristóvão Marques disse:

    Caro André,
    Jesus nunca mandou celebrar a ceia. Os evangelhos que relatam o acontecimento da última páscoa de Jesus são Mateus e Marcos os quais foram testemunhas oculares. Lucas posteriormente escreveu apenas o que ouviu e estudou através de pesquisa fazendo um relato para seu amigo Teófilo. Jesus não usou a expressão: “fazei isto em memória de mim!”, Lucas copiou esta expressão da carta de Paulo aos Coríntios escrita antes do seu evangelho, ou seja, a maior fonte de pesquisa de Lucas foram os escritos e o relato do próprio Paulo que também não estava lá na hora da ceia. Paulo usou esta expressão não intencionando acrescentar nada à palavra, mas tentando fazer com que os coríntios corrigissem a forma egoísta e injusta que usavam na ceia “ágape” que realizavam na comunidade. As pessoas que colocaram o título de “Instruções de Como Realizar a Ceia do Senhor” foram infelizes ou mal intencionados, pois esqueceram de avaliar o contexto e procurar entender o “por que” e o “para quem” Paulo escrevia. Quando o apóstolo diz: “Porque eu recebi do Senhor o que também vos entreguei” ele se refere ao exemplo de justiça e humildade dado por Jesus em repartir o pão igualmente com todos e posteriormente lavar aos pés de seus discipulos, por isso Jesus perguntou aos seus discípulos: “Entendei o que vos faço?” Jesus não estava instituindo um ritual, mas dando um exemplo a ser seguido, senão teríamos que celebrar o lava pés também meu amado. Paulo entendeu o recado, mas os teólogos e eruditos não, pois instituiram um ritual pagão (Ceia de Mitra) no seio da igreja como se Jesus o tivera ordenado.
    Obrigado o espaço e aguardo rsposta.

    Responder
    • André Sanchez disse:

      Cristóvão, discordo da sua posição. Se é verdade que Lucas usou os escritos de Paulo como base para seu evangelho, então ele copiou uma expressão que Paulo usou em um contexto (segundo você está dizendo) e empregou como uma Palavra que Jesus disse no contexto da realização da ceia como um memorial em um contexto totalmente diferente? Seria um erro grosseiro de Lucas!

      Outra coisa: O fato de Paulo não ser testemunha ocular não diz nada, pois ele esteve com os apóstolos por um bom tempo e recebeu todas as informações pertinentes a respeito de Cristo.

      Além do mais, você atribui um erro primário de verificação de contexto a todos os pais da igreja e os reformadores que testificaram a ceia como um memorial. Acho bem difícil que todos estejam errados, inclusive autoridades nos originais que testificam a ordenança da realização da ceia.

      A realização da Ceia não tem nada de pagão. É um memorial que relembra o sacrifício de Cristo.

      Abs!

      Responder
      • Cristóvão Marques disse:

        Meu jovem, entendo sua fidelidade e submissão à teologia erudita, seus mestres devem estar felizes com você, mas me responda uma coisa: Você acha que os relatos de Mateus e Marcos (testemunhas oculares) omitiriam a expressão “fazei isto em memória de mim!” se Jesus a tivesse pronunciado realmente e se estabelecer um ritual fosse a sua intenção? Jamais! Se o importante fosse o ritual ele estaria ordenado clara, constante e objetivamente nos ensinos de Jesus e nas cartas dos demais escritos neotestamentários! Lucas não cometeu nenhum erro grosseiro porque sua preocupação era descrever fatos históricos e não havia compromisso de sua parte por questões doutrinárias meu filho! Lucas apenas relatava fatos a um amigo numa carta sem compromisso baseado no que ouviu e leu, bem diferente das cartas paulinas que eram escritas para dar orientação doutrinária e eclesiástica. Paulo recebeu todas as informações pertinentes a Jesus? Então por que ele fez este acréscimo aos escritos dos apóstolos quando ele mesmo diz em 1Co 4:6: “para que por nosso exemplo aprendais isto: não ultrapasseis o que está escrito”? Onde está a base doutrinária da “Santa Ceia” nos demais livros do NT? Comunhão e partir do pão era simplesmente o que a igreja primitiva fazia partindo o pão de casa em casa meu amor! Ou seja, não era nada mais que a comunhão sincera dos santos e não um ritual. Quanto aos pais da igreja e ruditos, para seu conhecimento, foram homens que viveram em dias difíceis de perseguição, Jerônimo teve que fazer alterações nos escritos da vulgata por pressão do Papa a mando do imperador para não morrer, ele mesmo descre isto no livro “Confissões de Jerônimo”! Você acha mesmo que pode confiar plenamente na erudição? Estude um pouco mais meu filho, eruditos não são o Espírito Santo, pois Ele é que nos instrui em toda a verdade! Que a “Santa Ceia” é um memorial é um fato, porém não instituído por Jesus nem recomendado por Paulo ou Lucas, nem pela palavra de Deus, mas sim pelo clero romano posteriormente sendo mantido pela reforma protestante. Tudo faz parte de um conjunto de enganos e erros sobre o qual o cristianismo romano foi montado. Você é um rapaz novo e inteligente, só precisa estudar um pouco mais de forma imparcial e menos romântica e verificará que a única verdade suprema é a Palavra de Deus interpretada sem a contaminação destes fermentos da teologia erudita ou moderna.
        Que o Espírito da Verdade te guie! Só quero ajudar, não me interessa polemizar, entretanto precisamos conhecer a verdade para que ela possa nos libertar, pois como dizia Hitler “uma mentira contada muitas vezes durante muito tempo torna-se uma verdade absoluta!” Você sabe quantos tempo tem esta mentira da Ceia?

        Responder
        • Rogério Gonçalves disse:

          Primeiramente a paz do Senhor, gostaria de fazer algumas considerações: Paulo não acrescentou nada a palavra, pois ele fala bem claro,”Porque eu recebi do Senhor o que também vos ensinei.”1 Coríntios 11:23, ele esta deixando claro de onde recebeu,qual foi a fonte e como ele afirma em Gálatas, tudo o que ele falou e ensinou não recebeu de homem algum, que quando o Senhor o chamou ele não consultou carne e nem sangue,e que aqueles que pareciam ser alguma coisa, diz Paulo, “não me acrescentaram coisa alguma”, então irmãos, todo o ensino que Paulo nos deixou, ele recebeu do próprio Senhor.O Senhor não nos mandou fazer nenhum memorial, “fazer isso em memória de Mim”, quer dizer para andarmos nos mesmo passos que Ele andou, Ele repartiu o seu corpo, e derramou o seu sangue por mim e por você, é a mesma expressão da passagem do lavar os pés “Porque eu vos dei o exemplo, para que, como eu vos fiz, façais vós também.”
          João 13:15, isso é fazer em memória de Cristo, isso é trazer a memória a sua obra, sendo espelho e imagem do que Ele praticou, Ele esta te pedindo, me pedindo que assim como Ele deu a vida por nós, nós venhamos a dar a nossa vida pelos irmãos, pelo nosso próximo “Que vos ameis uns aos outros, assim como eu vos amei.”João 15:12, qual foi o amor Dele por nós senão dando a sua vida por nós então Ele quer que façamos o mesmo, dar a vida uns pelos outros, é nos edificarmos, nos consolar, nos exortarmos, dar o suporte mutuamente, é suprimos as necessidades uns dos outros, é sofrermos uns pelos outros, e eu continuaria falando do viver da igreja, vida de comunhão, a comunhão do corpo, da igreja, não é realizada como muitos tem feito num ritual, 1 ou 2 domingos, mas a comunhão da igreja, a ceia é a vida da igreja sendo revelada ao mundo todos os dias, ceia é o que fala em Atos, ter tudo em comum, partir o pão de casa em casa todos os dias, é o suprir as necessidades dos santos, como podemos falar de ceia e comunhão se nem conhecemos aos irmãos, se temos mais intimidade com o pessoal do trabalho, escola, do que com os irmãos.Ceia é a comunhão do corpo de Cristo, o que entendemos sobre comunhão? Pois se achamos que a comunhão do corpo é só comer um pedacinho de pão e tomar um dedinho de suco de uva, estamos muito longe de sermos participantes da mesa do Senhor.A ceia não é confessionário, todos os meses os irmãos fazem a leitura de 1 Coríntios 11:20-21 e não percebem o que Paulo esta falando: “De sorte que, quando vos ajuntais num lugar, não é para comer a ceia do Senhor. Porque, comendo, cada um toma antecipadamente a sua própria ceia; e assim um tem fome e outro embriaga-se.” Porque não era a ceia? Porque a ceia é repartir, a ceia é comunhão, e o que estava errado naquela reunião deles, era exatamente que eles não estavam repartindo o que se levava, tanto que uns tinham fome e outros se embriagavam, isso estava errado, se eles estavam reunidos para ceia do Senhor, deveriam repartir o alimento para que não houvesse irmãos com fome, tanto que ele manda os irmãos examinarem a si mesmo no começo do verso 28, e termina o verso 29 dizendo:”não discernindo o corpo”, o comer e beber indignamente esta relacionado ao não discernimento do corpo, então eu tenho que examinar se tenho esse discernimento, essa compreensão do corpo, de suprir o corpo. A igreja hoje é um bando, cada um por si, ou um grupinho aqui e grupinho ali, a igreja não vive a comunhão de um corpo inteiramente ligado por juntas e medulas, a igreja hoje não reparte a vida, é eu não gosto de fulano, ou beltrano, ai como na sequência, por faltar esse discernimento, Paulo diz:”Por causa disto há entre vós muitos fracos e doentes, e muitos que dormem.” 1 Coríntios 11:30.Precisamos compreender o corpo, discernir as necessidades desse corpo e supri-las, precisamos partilhar , repartir nossas vidas uns com os outros, pois assim é o corpo de Cristo.Que o Senhor nos dê a graça de compreendermos mais do corpo de Cristo. A paz do Senhor Jesus Cristo. Rogério

          Responder
        • belem (@belembrilhante) disse:

          Explique as frases “…este é o meu corpo…” e “este é o meu sangue…” ditas após a Páscoa.

          Responder
  • deivid disse:

    A paz do senhor pastor andre me fala um pouco a respeitoda cidade
    gilleade e jeremias 8 22 como era esse povo e o porque da espressao do profeta

    Responder
  • Cristóvão Marques disse:

    Caro André,
    Depois de pensar e estudar, não no ímpeto de defender a erudição, me responda:
    1 – Se Jesus não usou a expressão “fazei isto em memória de mim!” como posso elaborar uma doutrina ou estabelecer um ritual para a igreja baseado numa única referência do Novo Testamento desprezando totalmente seu contexto?
    2 – Jesus chamou seus discípulos para instituir um ritual chamado “Santa Ceia”ou apenas aproveitou a celebração de uma festa e uma ceia já prevista no calendário judaico chamada de Páscoa?
    3 – De acordo com seus estudos, a ceia que Paulo estava corrigindo dos coríntios era a “Santa Ceia” ou a ceia ágape que normalmente era realizada pela comunidade cristã e se tratava de uma refeição normal e não de um ritual?
    4 – Você não acha que é forçar muito a barra desprezar o relato dos que lá estavam (Mateus e Marcos) e se agarrar ao relato de Lucas (que apenas relatou o que viu e leu) para sustentar uma doutrina?
    5 – Se o ritual era importante para a igreja por que João não o menciona nem o recomenda no seu evangelho ou em suas cartas? Por que Pedro também não o faz em suas epístolas?
    6 – Se o ritual era tão importante para a igreja de Jesus, por que Paulo não dá instruções de como celebrar a “Santa Ceia” também para os Romanos, os Gálatas, os Efésios, os Colossenses, os Tessalonissenses, a Timóteo, etc. recomendando que não o deixassem de fazer? Somente aos Coríntios?
    Não tenho pressa, quero apenas que você se acalme e reflita, pois questionar a erudição não é pecado, mas desprezar a verdade sim. Abra sua mente e saia da prisão vibracional e da letargia intelectual que a religião impõe a seus adeptos. Sou crente há 35 anos, mas hoje eu defendo a verdade e não a teologia ou a declaração de fé de minha denominação, sou servo de Jesus! Procuro a verdade como fim de agradar a Deus e não aos líderes rerligiosos comprometidos com as suas denominações ou com o sistema eclesiástico!
    Abraços!

    Responder
    • André Sanchez disse:

      Cristóvão, vou dar minha última resposta a esse assunto. Os argumentos já foram postos e me parece que as coisas estão bem claras. Vou deixar seus comentários publicados e também os meus anexos ao texto. Deixemos os leitores avaliarem. Vamos lá, então:

      1- tenho tranquilidade para considerar os escritos de Lucas e de Paulo que testificam que Jesus disse: “fazei isto em memória de mim”. Creio na Inerrância da Palavra de Deus. E também tem o fato de outros autores não invalidarem o que foi dito por Paulo e Lucas. A frase não está interpretada fora de contexto. São mais de 2000 anos de cristianismo e de grandes mestres que avaliaram muito bem a Palavra e o entendimento da ceia se manteve corretamente até ao dia de hoje, demonstrando através deste memorial o sacrifício do Salvador.

      2- Jesus usou o memorial da Antiga Aliança e dentro dele renovou o memorial agora da Nova Aliança com seu sangue. Simples assim.

      3- A ceia é um memorial, um momento especial da comunidade cristã em torno de Cristo seu Senhor. Se é uma refeição com maior quantidade de Pão e vinho ou apenas um pedaço, não importa. Jesus não estabeleceu quantidades, mas o ato. O fato de comerem como uma refeição era perfeitamente possível já que as comunidades eram formadas por grupos pequenos que inclusive se reuniam nas casas. Na modernidade, os cultos com centenas de pessoas impossibilita ou dificulta que seja feito dessa forma. Como eu disse a quantidade não foi estabelecida.

      4- O fato de Mateus e Marcos não terem relatado a frase que você queria que eles relatassem não significa nada. Não podemos fazer doutrina com o que não está escrito. Não podemos considerar que jesus não disse pelo fato deles não citarem. João disse algo interessante: “Jo 21:25 Há, porém, ainda muitas outras coisas que Jesus fez. Se todas elas fossem relatadas uma por uma, creio eu que nem no mundo inteiro caberiam os livros que seriam escritos.”

      5 – Eles não mencionam porque os textos e epistolas dos apostolos eram lidos e distribuidos em várias comunidades, não somente na que foi destinada, tanto é que em diversas vezes um cita a epistola de outro, ao escrever para destinatários diferentes.

      6 – Não dá instruções porque no caso de corintios não era simplesmente uma instrução, mas uma exortação.. estavam fazendo errado e Paulo buscou restabelecer os principios corretos… o que provavelmente não ocorreu em outras comunidades ou, conforme o item 5, ela mesma foi lida por outros povos…

      Abs!

      Responder
      • Cristóvão Marques disse:

        Como é que é? Eles não usaram a frase que EU queria que eles usassem? Você tá de brincadeira? Que bom que você concordou comigo em algo: “Não podemos fazer doutrina em cima do que não está escrito!”. Meu irmão, você não me respondeu nada com nada, apenas confirmou aquilo em que você crê baseado na erudição, e o que isto prova? Somente prova a sua incapacidade de raciocinar por si só! Sua alienação é típica de religiosos infectados com a síndrome da IRL (Incapacidade de Raciocinar Livremente). Você sabia que a história contada hoje nos livros históricos foram completamente distorcidas a preço de ouro para encobrir as coisas nojentas e obscuras praticadas pelo governo das sombras? Isto lhe diz algo? Podemos mesmo confiar plenamente na história contada nos livros ou na teologia estabelecida pelos eruditos sem fazermos nossa própria pesquisa? Você é muito inocente! Postei comentários aqui pensando que estava dialogando com alguém sério e com maior capacidade intelectual, alguém com coragem e com um senso crítico apurado, alguém com compromisso e zêlo pela verdade, mas vejo que me equivoquei, você não passa de mais um religioso comprometido com a religião enganosa e sua teologia mentirosa. Quer mais exemplos de mentiras da sua religião? Tem coragem para isto me mandando seu email ou prefere ficar fazendo-se de mestre para seus alunos e recebendo aplausos de seus professores de seminário? Prefere ficar repetindo suas teologias como um tec-repete, ou fazendo papel de Leão-de-Chácara como um robô programado para entrar em ação quando esta teologia “inquestionável” for atacada ou tem coragem para “ir mais fundo na toca do coelho”? Peço desculpas se minha sinceridade o ofende, espero não ter jogado pérolas aos porcos, espero que alguém que leia estes comentários seja despertado do sono e queira enxergar o que você não quis, ou talvez não teve coragem de admitir que viu, e se viu fez que não viu!
        Abraços.

        Responder
        • André Sanchez disse:

          Só tenho uma coisa a te dizer. Vai caçar outro pra ficar lendo suas sandices. Se é tão bom, faça um blog pra você. É de graça, sabia? Lance suas teorias em textos públicos. Talvez minha mente (e de milhares de cristãos mais inteligentes do que eu) sejam muito pequenas. Talvez você seja um gênio que vê o que ninguém vê, que sabe interpretar textos melhor que os mestres da hermenêutica. Assim, lance essa genialidade na publicidade, faça um blog, um livro ou coisa parecida. Meu blog é muito pequeno para conter a sua visão sobre a Palavra.

          Abs!

          Responder
        • Marcelo Carlos disse:

          caro Cristóvão, não devemos ler a Biblia com a razão, mas sim com o coração, pois muita coisa nela é impossivel aos olhos do homem. Se formos questionar tudo isso ……… Então leia com o coração e pergunte a Deus(se você tiver essa intimidade com Ele) todas as coisas que te inspiram duvida. Tenho certeza que Ele te responderá. Temos que ter fé em Deus e no que está na Palavra. Conselho: aceite e receba Jesus no seu coração, seja batizado e tenha o Espirito Santo que te ensinará em todas as coisas(inclusive sobre a Santa Ceia). A palavra de Deus é Rhema e a letra mata

          Responder
        • belem (@belembrilhante) disse:

          Acredito que o senhor seja profundo conhecedor do grego antigo e comum como também de aramaico e tenha tido acesso aos códices vários que agrupam os pergaminhos escritos nestas línguas. Acredito que os massoréticos sejam por ti bem conhecidos. Mas, para que possamos ter uma idéia de como hoje em dia muito se discute e pouco se obedece, peço que leia João 13:1-17, e veja se esta ceia que ali relatada é a mesma que está registrada nos demais evangelhos. E, realmente a Ceia é um fato.

          Responder
        • Roberto Morimoto disse:

          Cristovão, boa noite! O tempo está passando muito rápido e muita gente indo para o Inferno. Se os nossos pecados são redimidos por Cristo não é isso que importa? Na minha família somente eu sou cristão e a preocupação maior é como vou falar de Cristo de forma a ficar bem claro a necessidade de Jesus na vida de todo ser humano ainda mais sendo pessoas que praticam o budismo voltado a cultuar os antepassados. Cordiais saudações em Cristo!

          Responder
        • Jackson disse:

          Caro Cristovão, noto em seus comentários que existe no senhor um brilhante amor pelas pesquisas nota 10, uma razoável forma de expressão nota 5, e uma falta total de moderação na divulgação de seu pensamento nota 0. Assim o senhor obteve uma média 5, ainda pode melhorar bastante até a prova final, isto não deve ser motivo nem para desistência de sua parte nem para se sentir agravado com meu comentário, pois tenho visto virtudes no senhor. Que o Eterno de Israel te abençoe e te guarde.

          Responder
  • José Joao de Paula disse:

    Prezado presbitero André, li parte das discussões sobre Ceia. Que bom que vc tem este blog. Parabéns. Meu nome é José João de Paula, sou rofessor do Seminário Presbiteriano em Belo Horizonte e membro da APMT. Grande abraço.

    Responder
  • José Joao de Paula disse:

    Prezado presbitero André, li parte das discussões sobre Ceia. Que bom que vc tem este blog. Parabéns. Meu nome é José João de Paula, sou rofessor do Seminário Presbiteriano em Belo Horizonte e membro da APMT. Grande abraço.

    Responder
  • Cristóvão Marques disse:

    Olá André,
    “Creio na inerrância da Palavra de Deus”? Quem disse que a bíblia está errada?Leia isto:
    “Quase todas as pessoas hoje derivadas da Reforma, e até mesmo alguns crentes batistas e prebiterianos, têm uma reverência tão descomunal a aqueles que Roma denominou de “pais da Igreja” (o nome verdadeiro devia ser “pais das HERESIAS do Romanismo”), que isto se transforma quase numa idolatria: gastam anos e anos estudando/memorizando maravilhados as palavras daqueles homens, dando-lhes um valor enorme, às vezes lendo-os muito mais que à Bíblia, às vezes crendo mais nelas do que nas palavras da Bíblia tomadas em sentido simples, normal, literal. A cada 2 minutos ao falarem e cada 50 linhas ao escreverem, estão citando, como se fosse a palavra final, Agostinho pra cá, Eusébio pra lá, até mesmo o hiper herege Orígenes (quando não estão citando, como se fosse palavra final, Lutero pra cá, Calvino ou Arminius pra lá, até mesmo o Catecismo de Westminster e as “sagradas” confissões doutrinárias de suas denominações. Arre!). Esquecem que a igreja romana, ao realmente nascer com Constantino no século 4 e ficar plenamente formada com Gregório no século 7, eliminou os escritos dos milhares de pastores e pregadores fiéis a Deus e contrários às heresias de Roma, e somente deixou sobreviver os escritos de umas poucas dezenas de pastores e pregadores que foram os grandes introdutores das heresias adotadas por Roma. Os únicos “pais da Igreja” genuínos são os apóstolos e profetas, aqueles cujos escritos foram dados por divina inspiração e registrados na Santa Escritura. Eles nos deram a “…fé de- uma- vez- por- todas havendo sido entregue aos santos,” (Jd 1:3 LTT). A fé [todo o corpo de doutrinas] que eles entregaram pode nos fazer “… perfeito, e perfeitamente instruído para toda a boa obra.” (2Tm 3:16-17 ACF). Nós não precisamos de nada além da Bíblia. O ensino dos “pais de igreja” não contém um jota ou til de revelação divina.O termo “pais da Igreja” é uma designação incorreta que foi derivada da falsa doutrina (da Igreja Católica Romana) de sistema hierárquico de igreja. Aqueles homens não foram os “pais” da Igreja em nenhum sentido bíblico, e não tiveram nenhuma autoridade divina. Eles somente eram os líderes de igrejas de vários lugares que deixaram um registro de sua fé [fé, tanto no sentido de total confiar pessoal, como no sentido de corpo de doutrinas crida e pregada e praticada]. Mas a Igreja Católica Romana os exaltou a um nível de autoridade além dos limites designados pela Bíblia, transformando-os em “pais” sobre as igrejas localizadas dentro de regiões inteiras e sobre as igrejas do mundo inteiro.”
    http://solascriptura-tt.org/PessoasNosSeculos/PaisIgreja-PortasParaRoma-DCloud.htm
    Acorda povo de Deus! Vamos buscar a verdade, pois nada podemos contra ela!

    Responder
  • Cristóvão Marques disse:

    Olá André,
    Sei que você não gosta de mim ou do que eu escrevo, mas não me preocupo com isto, pois a rejeição à verdade já está descrita e prevista na palavra, entretanto me suporte mais um pouco como bom cristão que é!
    Eu não quero pertencer a uma igreja que tenha como pais, homens que apesar de terem dado grande contribuição no estudo e interpretação da palavra, mantiveram e exaltaram o culto à virgem mãe, a submissão ao papa como substituto de Pedro na liderança da igreja universal de Cristo (a pedra) ou a doutrina da imaculada concepção de Maria, etc. fala sério! Santo Agostinho, São Jerônimo, Irineu, Orígenes de Alexandria,São Gregório de Nissa, Santo Ambrósio de Milão, e a lista é grande! Não! Eu prefiro a interpretação e o ensino de um só, o único no qual a teologia não tem variação ou sombra de mudança: O Espírito da Verdade!

    Responder
    • maria jose disse:

      Caro irmão,Cristóvão Marques,concordo plenamente com o irmão.
      Toda hora e glória seja dada a nosso único e salvador JESUS CRISTO.
      O sangue e o pão é a comunhão com nosso senhor jesus cristo, andam comendo e bebendo sem entender até hoje o seu significado.

      ABRAÇO.

      Responder
  • [email protected] disse:

    Gostei muito da publicação com relação a santa ceia….tirei varias duvidas que eu tinha. Obrigada que jesus abençoe a todos……

    Responder
  • Frankmar Corrêa disse:

    Sobre a Ceia do Senhor em memoria de Jesus lendo Atos 2:42 nota-se que a Ceia chamada Partir do Pão era feita constatemente e em Atos 20:7 nota-se que era feita no Primerio dia da semana-o Domingo que foi o dia que o Senhor Jesus Ressuscitou.
    Existe um Testemunho Historico Cristão que prova que a CEIA DO SENHOR era feita todos os DOMINGOS que os Romanos chamavam Dia do Sol.no Seculo II Justino deu Testemunho de como era feita o Culto Cristão e ele diz: ”… No dia dito do sol (domingo) reúnem-se em um mesmo lugar todos os cristãos, os que residem nas cidades e os que residem no campo.
    O leitor lê trechos tirados das memórias dos Apóstolos (Novo Testamento) e dos livros dos Profetas (Antigo Testamento).
    Terminada a leitura, aquele que preside toma a palavra para explicar aos presentes o que foi lido e exortá-los a pôr em prática tão belos ensinamentos (homilia).
    Em seguida, levantamo-nos todos e dirigimos a Deus orações e súplicas (súplica insistente ou ecteni, após o Evangelho).
    Suspendendo as orações, abraçamo-nos uns aos outros (Ósculo da paz).
    Depois levam àquele que preside a reunião dos irmãos em Cristo, pão e um cálice contendo vinho, misturado com água (Procissão do ofertório).
    O Presidente toma o pão e o cálice, louva e glorifica o Pai do universo em nome de seu Filho e Espírito Santo; dirige-lhe abundantes ações de graças por ter-se dignado dar-nos estes dons (Anáfora).
    Terminada esta ação de graças (Eucaristia) todos os presentes exclamam: Amém.
    Depois os ministros que chamamos diáconos distribuem a todos os presentes o pão da Eucaristia e o vinho misturado com água (Comunhão). Estes mesmos diáconos levam aos ausentes sua parte do pão e do vinho eucarísticos.
    Por fim, os ricos socorrem os indigentes (Coletas)…”
    Esse Testemunho prova que a Antiga Igreja Cristã praticava a Ceia do Senhor em memoria de JESUS todos os Domingos!

    Responder
    • André Sanchez disse:

      Frankmar, não há problema algum em fazer a ceia todos os domingos. O que não existe é um mandamento específico na Bíblia que diga a periodicidade que deve ser feita. A tradição não pode ser equiparada a autoridade da Bíblia, por isso, ela não serve para designar nenhum mandamento que não foi registrado na Bíblia. Assim, quem faz a ceia todo dia, ou quem faz uma vez por semana ou por mês não está pecando. O importante é que seja feita de tempos em tempos para comunhão dos santos e memória do sacrifício de Cristo.

      Abs!

      Responder
      • Thuane disse:

        Era exatamente, o que gostaria de entender!
        Me ajudou muito.

        Abç, Deus abençõe!

        Responder
  • LEIBE PEREIRA DE MELO disse:

    no evangelho de mateus 26:26a30 esta escrito a ceia do senhor,e quem é senhor? é cristo jesus ou……no evangelho de marcos 14:22a 26, fala da ceia do senhor e quem é senhor ? no evangelho de lucas 22:14a 23. A CEIA É UM MEMORIAL, LEMBRAÇA DOQUE NOSSO SALVADOR FEZ PELOS SEUS SEQUIDORES. ESTA SERTO O AMADO ANDRÉ. TEMOS QUE VIVER OS ENSINOS DE CRISTO JESUS, SE QUISERMOS IR PARA OS CEUS APÓS ESTA VIDA . O SENHOR JESUS CRISTO DISSE ESTA ESCRITO, SE ESTA ESCRITO É INCOTESTAVEL.! FELIZ OS QUE OBEDECE-LO VAI VIVER BEM AQUI E DEPOS DESTA VIDA. EU GOSTO MUITO DA BÍBLIA POR SER VERDADE. ELA ESTA SE CUMPRINDO DIA A DIA.CONCORDA! ENTÃO VAMOS OBEDECE-LO! ALELUIA AO CORDEIRO CRISTO JESUS O SALVADOR E SENHOR.POR ISSO A CEIA É LEMBRANÇA E MUITO BOA- GLÓRIA A DEUS!

    Responder
  • Belchior Pinto Benguela disse:

    A vida nos tem proporcionado momentos
    importantes, e isto só acontece porque Deus existe e permite!!!

    Responder
  • Alex Sandro disse:

    Amados a Paz do Senhor a todos. Santa Ceia é para os que se arrependeram e foram batizados e são obedientes a Palavra do Senhor. Os que querem repudiar isso, Deus venha ter misericórdia deles, para que eles venham passar pela porta estreita, e serem conduzidos a vida eterna. Deixa Deus entrar em seus corações. Na Santa Ceia acontece milagres, maravilhas, bençãos e outras dádivas, agora se você discorda fica na benção. Deus vai te ajudar a entender.

    Responder
  • LEIBE PEREIRA DE MELO disse:

    ceia é em memoria de cristo jesus e não é para o homem questionar é prá aceita, é um mandamento de cristo jesus e….quem não obedece vai perder as bençãos. de ser obediente.DEUTÉRONOMIO 28.12 EM DIANTE! QUEM OBEDECE QUARDA OS MANDAMENTO DELE EVANGELHO JOÃO 15:10.E AMEM.

    Responder
  • jaderson carlos dos santos disse:

    eu queria saber por que jesus repartiu o pão com os doze dicipulos

    Responder
    • André Sanchez disse:

      Jaderson, isso aconteceu por ocasião da instituição da Ceia, isso é um dos motivos. Outro que poderíamos levantar é que era uma forma comum de compartilhar o alimento na época.

      Abs!

      Responder
  • gustavo ferreira braz disse:

    andré sanchez gostei do seu blog

    Responder
    • André Sanchez disse:

      Obrigado, Gustavo. Fico feliz por estar sendo útil.

      Na paz de Cristo!

      Responder
  • anderson silva disse:

    a paz querido irmão gosta ria de saber se o ato de lavar as mão tem algum significado na santa ceita ou não
    abraço andersom

    Responder
    • André Sanchez disse:

      Anderson, não consta nas instruções bíblicas a necessidade de lavar as mãos como parte do ritual. Fazemos isso mais por higiene mesmo.

      Deus abençoe!

      Responder
  • kleber disse:

    NA verdade Jesus não institui a ceia chamada “ceia do Senhor” conhecida assim por muitos evangelicos. O que aconteceu foi a ceia pascal, algo normal no judaismo dos tempos de Jesus. Pra quem não sabe nessa ceia tinha quatro cálices que estavam relacionadas com benção direcionadas a israel. Essa ceia só quem estava participando dela era os discipulos e a comunidade de israel. (17 E, no primeiro dia da festa dos pães ázimos, chegaram os discípulos junto de Jesus, dizendo: Onde queres que façamos os preparativos para comeres a páscoa? (Mt 26.17)
    Não havia nenhum gentil participando, porque os estrangeiros não podiam celebrar a pascoa, apenas os judeus. (“Disse mais o SENHOR a Moisés e a Arão: Esta é a ordenança da páscoa: nenhum filho do estrangeiro comerá dela.” (Êxodo 12 : 43) e quando tinha algum estrangeiro morando na casa de um judeu ele poderia participar de circuncidasse (Ex 12.48). o Ap Paulo diz “Que naquele tempo vós (gentios) estáveis sem Cristo, separados da comunidade de Israel, e estranhos às alianças da promessa, não tendo esperança, e sem Deus no mundo.” (Efésios 2:12), portanto está claro que nós não temos nada a ver com a ceia seja ela pascal ou ceia do Senhor como queiram chamar, pois a nossa ceia não se baseia em comida e bebiba, mas na essencia dela que é o Messias. Quanto ao texto que diz até que ele venha, a revelação que tenho do Senhor é que Ele já veio. Acordem ele já ressuscitou para vossa alegria, gentios!

    Responder
  • lindenberg will disse:

    A paz do Senhor é 1ª vez que visito e gostei, apesar de algumas pessoas só querer tumultuar, e querer mostrar que sabe tudo, não sabendo nada, a não ser a letra, a letra mata mais o Espirito vivifica em relação a bíblia, mostrando assim que são religiosos e nada mais, a lembrete foram os religiosos que mataram o Mestre Jesus .
    André Sanches, parabéns pelo seu trabalho continue assim ajudando a esclarecer as duvidas das pessoas a luz da palavra que Deus te abençoe .

    um grande abraço

    Pr Will

    Responder
  • malu disse:

    santa ceia,uma cerimonia,mto importante e especial,tem mtos cristaos q ñ tem noçao da importancia deste momento.Eu acho q a santa ceia só deveria ser tomada por aqueles q trabalham na obra.Ninuem deveria tomar indignamente,pois representa o corpo e o sangue de jesus.

    Responder
  • Paulo disse:

    Olá caro André,
    Gostaria de lhe perguntar se vc já fez um estudo sobre o costume de beber vinho e comer pão que existia desde o século II AEC em Roma e que fazia parte do culto ao deus pagão Mitra. Acho que existe muita semelhança, e um estudo histórico sobre as religiões pagãs que dominavam o Império Romano na época é possível verificar tal semelhança. Outrossim, é possível também extrair outra interpretação do que Jesus disse na ceia que participou com os discípulos. A interpretação sobre o que ele ensinou durante seu ministério que foi sobre a necessidade de repartir, simbologia do pão que ele repartiu entre os discípulos.
    Um abraço.

    Responder
    • André Sanchez disse:

      Paulo, estudo escrito não. Apenas estudos particulares. Creio que esse fato não muda em nada o que Jesus nos deixou sobre a Ceia. Ele é o Senhor. Os apóstolos também seguiram seu ensino, dando ainda mais peso para que o acolhamos também nos tempos atuais.

      Responder
  • Carlos Elias disse:

    André, parece-me esta uma boa oportunidade para pedir esclarecimento sobre um circunstância da Santa Ceia, que me deixou confuso: este é meu corpo, DADO POR VÓS. Se entendermos que ele, Jesus, estava com os apóstlolos, teríamos de admitir que o corpo foi dado pelos apóstolos etc. etc. Que acepção entendes que que tem a frase: DADO POR VÓS? Quando eu tiver compreensão mais abrangente, gostaria de participar de comentários.
    Carlos Elias

    Responder
    • André Sanchez disse:

      Carlos, o momento que Jesus teve com os apóstolos foi o modelo dado por Ele para que os apóstolos, depois, continuassem a obra iniciada por Cristo. A frase dado por vós” é um indicativo da missão de Jesus Cristo, daquilo que ele veio fazer e cumprir. Logo, quando os apóstolos continuassem esse rito, iriam pronunciar essa expressão muito significativa de Cristo para outros irmãos

      Responder
  • Carlos Elias disse:

    André, obrigado pela resposta. É MESMO UM INDICATIVO DA MISSÃO DE CRISTO. Mas permita-me fazer alguns comentários e perguntar novamente. Penso e volto atrás se eu estiver errado. Notemos, por enquanto, que ele diz que ESTE É MEU CORPO DADO POR VÓS. Acho que a interpretação deveria levar em conta a bíblia com um todo. Mas aí, eu mesmo me pergunto: não é muito arriscado de cometer engano? Bem, seja arriscado ou não, permita-me fazer a pergunta: ” o vocábulo “dado” requer que tenha sido “dado por alguém a alguém”. Assim, ele diz que foi dado por vòs, isto é, por alquém, os apóstolos; mas não diz a quem. Seria, por acaso, dado em sacrifício, tal como o pão e o vinho eram sacrificados naquele momento para sustentação da vida? Se assim fosse, teríamos de amitir que é dado pelos apóstolos ao sacrifício; mas aí, peno eu, por que atribuir aos apóstolos o fato de dar o corpo de Cristo? Seriam eles o povo como um todo? isto parece coincidir com o versículo onde o povo escolhe DAR (DADO, OFERECIDO) liberdade a Barrabás e crucificação a Cristo. Entretanto, digo que não tenho base adequada, científica para afirmar nada, porque não sou estudande de teologia, e essa idéia parece a mim mesmo muito penosa, triste. Gosto, todavia, da verdade, tal como ela é. Afinal, a verdade é que nos libertará. Penso que o entendimento profundo aumenta a nossa fé, mas pode induzir em erro. De todo modo, se puderes, gostaria que me mostrasse o erro desse raciocínio. Outra coisa: como é que se entra neste teu comentário, blog, sem ser pelo google, ou melhor, como se entra nele diretamente sem ter de procurá-lo?

    Abraços.Fique com Deus.
    Carlos Elias

    Responder
    • André Sanchez disse:

      Carlos, Jesus se deu por nós antes da fundação do mundo. É o plano de Deus que estava sendo executado e que não iria falhar. Acho que você está complicando um texto simples. Dado por vós é apenas Jesus indicando a natureza de seu sacrifício. Os apóstolos foram seus representantes ali naquele momento e os responsáveis por proclamar a mensagem. Foi o que fizeram, até mesmo na instituição da Ceia mais tarde, onde copiaram fielmente o modelo de Cristo.

      Quando os apóstolos se reuniam com a igreja de Cristo para a ceia, tomavam do pão e relembravam as palavras de Cristo. “Isto (apontando para o pão) é o meu corpo dado por vós. Ou seja, incluía toda a comunidade dos salvos.

      Responder
  • leibe pereira de melo disse:

    olá, carlos disse jesus cristo……sem comentário prá ele.. ele disse que a ceia é para realizar em memória dele osalvador jesus cristo e.. ai mas todas as vezes….. não diz se é um vez por més duas,ou um vez a cada 6 messe,ou uma vez ano! é simpres é só obedecer oque ele manda, ele é o dono da minha vida. é sua ou nâo!…no livro de atos DEUS MANDOU O APOSTOLO PAULO ESCREVER,QUE EM NEHUM OU A SALVAÇÂO CAP.4.12.NO EVANGELHOS DE MATEUS 26.26A30 E MARCOS 14.22A 26.ELE DIZ TODAS AS VEZES….! TEMOS QUE OBSERVAR A PALAVRA DO NOSSO DEUS E POR EM PRATICA………………. Pr. leibe pereira de melo.

    Responder
  • Aline Aguiar Baptista disse:

    O senhor diz que não há embasamento bíblico? Jesus disse, “este pão é o meu corpo que será entregue por vós” e que o vinho era o sangue dEle que seria derramado. Jesus NÃO disse que pão e vinho REPRESENTAVAM corpo e sangue (como já ouvi muitas pessoas falarem). Ele disse É o meu corpo, É o meu sangue. Por isso a Igreja Católica chama isso de PRESENÇA REAL. Pão e vinho para os católicos não se transformam em corpo e sangue. Para haver transformação, teríamos que ver um pedaço de carne e sangue. Não existe “doutrina de consubstanciação”. Não é doutrina: é consubstanciação apenas – Presença Real de Cristo. Depois de consagrados pelo sacerdote, pão e vinho se tornam pela fé cristã católica em corpo e sangue de Cristo. Os cristãos não-católicos não têm o mesmo entendimento que os católicos e, entendem a última ceia do Senhor com os apóstolos de outra maneira, porque fazem parte de igrejas que (em sua origem) romperam com a Igreja Católica e por isso os fundadores dessas igrejas e os sucessores delas não têm sucessão apostólica e nem autoridade para consagrar pão e vinho em Corpo e Sangue de Cristo. Lembre-se de que Jesus estava apenas com os apóstolos. Ele não estava junto do povo e com os apóstolos. Portanto, Jesus deu aos apóstolos, AUTORIDADE. E esta, os protestantes perderam quando romperam com a Igreja Católica e fazem, apenas (o que os próprios chamam), um Memorial. Mas lembre-se de que Jesus disse que Ele é o Pão da Vida. A Bíblia Sagrada não foi feita para ser interpretada de forma subjetiva, mas de forma espiritual, por meio da Ação do Espírito Santo de Deus.

    Responder
    • André Sanchez disse:

      Aline, nunca vi alguém falar tanta besteira em um comentário só. Não só com relação a Ceia, mas com relação a “autoridade” da igreja católica. Nem vou responder porque não precisa.

      Responder
      • Aline Aguiar Baptista disse:

        Mas eu vou responder: sua arrogância é muito grande.

        Responder
  • Frankmar Corrêa disse:

    Andre,Você quiz dizze que não existe mandamento que diga com que frequência a ceia deve ser realizada,porem eu digo que Não há mandamento e esse respeito,porem Existe sim o exemplo em Atos 2:42 onde se relata que a Ceia era feita no Primeiro dia da semana,o Domingo.a verdade é que era a Pratica apostolica se realizar a Ceia do senhor todos os Domingos e a Igreja antiga do Seculo II e III só continuou a seguir o exemplo da Igreja de Jesus do Seculo I.
    Os primeiros indícios históricos fora da Bíblia confirmam o dia e a freqüência
    i). O Didaque (cerca 95 dC) indica os cristãos se encontravam no primeiro dia da semana para partir o pão – Didaque 14:1
    ii). Justino Mártir (cerca de 150 dC) registra como cristãos se reunião no domingo e tomavam a Ceia – Apologia I, 67
    iii). “… os escritores da igreja em seu início de Barnabé, Justin Mártir, Irineu, até Clemente de Alexandria, Orígenes e Cipriano, todos em consenso declararam que a Igreja observava o primeiro dia da semana. Eles igualmente estão de acordo que a Ceia do senhor era observada semanalmente, no primeiro dia da semana.” – BW Johnson, People’s New Testament.

    Eruditos Religiosos afirmam que esta era a prática

    i). “Como já observamos, a celebração da Ceia do Senhor ainda é mantida, a fim de constituir uma parte essencial da culto divino de todos os domingos, assim como aparece desde Justin Mártir (dC 150 )…” – Augusto Neander (Luterano), History Of Christian Religion And Church, Vol. I, p. 332.
    ii). “Esse mandamento (Ceia do Senhor) parece ter sido administrada a cada dia do Senhor, e provavelmente os cristãos não professos se abstinham…” – Thomas Scott (Presbiteriano), Comentário em Atos 20:7.
    iii). “Este também é um importante exemplo de como a era a prática da comunhão semanal dos primeiros cristãos”. – AC Hervey (Episcopal), Comentário em Atos 20:7.
    iv). “É sabido que os cristãos primitivos administravam a Eucaristia (Ceia do Senhor) todo dia do Senhor.” – P. Doddridge (Congregacionalista), Notes On Acts 20:7

    Responder
    • André Sanchez disse:

      Frankmar, uma prática não pode ser considerada como um mandamento. O fato de haver a ceia no dia do Senhor não inviabiliza que ela seja feita também em outros dias no nosso tempo.

      Responder
  • William disse:

    Concordo plenamente com vc André, a ceia foi instituída por Jesus e não se pode ficar discutindo o que esta escrito na Bíblia, o problema do irmão Cristovão é que ele é mestre assim como Nicodemos era Jo.3. 1-12 é preciso ter um novo nascimento com Cristo para podermos entender o que é de Deus e o que não é. Que Deus abençoe a sua vida André e de sua família. há se alguém vos pregar evangelho que vá além daquele que recebeste, seja anátema.( maldito) .Gl 1.9

    Responder
  • LUIZ OLIVEIRA ALVES disse:

    PORQUE DEUS DEIXOU OS 10 MANDAMENTOS PRA NÓS, A SANTA CEIA DOS SENHOR NOS REVELA QUE DEVEMOS SER RECIPROCOS A NOSSO SEMELHANTE, O PERDÃO FAZ PARTE DA SANTA CEIA, QUEM PERDOA ESQUECE NÃO É, OBRIGADO.

    Responder
  • Lígia Candido disse:

    Muito bom seu blog André, apesar do tumulto de alguns comentários que tentam a todo custo forçar suas interpretações a todo o custo. O povo quer discutir, perder tempo, ganhar almas, ir e apregoar o evangelho ninguém quer né…
    Quero ler mais publicações suas.

    A paz…

    Responder
    • Eduardo Nogueira Filho disse:

      Irmã Lígia o que está faltando ao irmão André é a evidência em suas explicações,por exemplo a trindade no batismo em nome do Pai eu pergunto que Pai,em nome do filho que filho,em nome do espírito santos, que santo,tudo é a falta de evidência nas explicações;e você Lígia quer ganhar almas com falsos ensinamentos,espero que você conheça a origem do Novo Testamento,que saiba que ele não foi escrito por cristãos e nem para os cristãos,que é um livro judaico escrito por judeus,que eram lideres espirituais das primeiras congregações messiânicas,é só isso que tenho a dizer.A Paz de Deus .

      Responder
  • Edilene disse:

    Depois de receber a santa cea,qual oração ou agradecdimentos que devemos fazer.
    Apos receberem a cea algumas pessoas baixam a cabeça e ficam orando como é que é.

    Responder
  • CHARLES disse:

    PR VC DISSE QUE OS CATOLICOS ACREDITAM QUE NO MOMENTO DA CEIA O PAO E O SUCO PARA ELES SAO O CORPO E SANGUE DE CRISTO,EU SOU EVANGELICO E SEMPRE ACHEI QUE O PAO E O SUCO DEPOIS DE CONSAGRADO E O PROPIO CORPO DE CRISTO,.POIS ELE DEU GRAÇA E PARTIU AOS DICIPULOS E DISSE ESSE E O MEU CORPO E O MEU SANGUE….I AI PR DA PARA ESCLARECER MILHOR SUA POSIÇAO POIS NAO A INTENDI, PAZ

    Responder
    • André Sanchez disse:

      Charles, nós protestantes não cremos que o pão e o vinho se tornam o corpo e o sangue de Cristo no momento da Ceia. A doutrina católica da transubstanciação é rejeitada por nós e não tem embasamento bíblico.

      Responder
  • marlenemaravilha disse:

    Estou aqui no teu espaco “ganhando tempo”.
    Gostei muito e retornarei. Deus te abencoe!
    Abracos
    Marlene

    Responder
    • André Sanchez disse:

      Obrigado, Marlene!

      Responder
  • Rivaldo disse:

    Não pode existir distinção entre páscoa e ceia do senhor, pois Jesus pediu aos discípulos para preparar a páscoa. Que consiste em sacrificar um cordeiro no dia 14 e até o dia 21 comer pão sem fermento… havendo santa convocação neste dia Jesus comeu o cordeiro como Judeu, pois ele não veio tirar a sua lei e Deus institui as três festas no ano sendo a páscoa um mandamento perpetuo (não tem fim). Se observarmos o rito de partir o pão e tomar o vinho esta dentro do ritual da páscoa. Quanto a ser uma nova aliança também não é verdade, pois existiram varias alianças: com adão, Noé; com Abrão mudando seu nome, depois a circuncisão. logo em seguida Deus pede a Abraão que sacrifique Isaque, sendo consumado em cristo, pois Deus sacrificou seu único filho por Amor de todos. existia também sacrifícios expiatórios no templo um cordeiro expiava os pecados. Se formos hoje a Israel veremos a páscoa sendo comemorada igual a quando eles saíram do Egito(com pequenas mudanças) também igual ao tempo em que Jesus foi o sacrifício pascal, aquela não foi a ultima páscoa e sim o fim do sacrifício de animais como objeto de expiação; por que cristo morrendo uma única vez tirou todos os nossos pecados. É provável que os sacrificios de animais tenham continuado pois alguns não aceitaram Jesus , Constatamos que Jesus acabou com o sacrifício de animais somente no ano 70 DC com a destruição do templo e a cessação dos sacrifícios, porém a páscoa continuou, pois é comemorada em cada lar. O que Jesus afirmou foi que deveríamos amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a nós mesmos e o partir o pão é símbolo de comunhão entre os que se fazem discípulos de cristo foi assim na igreja do 1º século onde vemos em: ATOS 2:42
    42 e perseveravam na doutrina dos apóstolos e na comunhão, no partir do pão e nas orações.
    Em Mateus 26:29 Jesus prediz que voltará a tomar do vinho no milênio, no entanto não está claro que será na páscoa, já o partir o pão foi realizado perto da aldeia de emaús.

    29 Mas digo-vos que desde agora não mais beberei deste fruto da videira até aquele dia em que convosco o beba novo, no reino de meu Pai.
    No verso 30 há uma prova de que a ceia era parte da páscoa, pois ao fim Jesus cantou o hino de hallel (que tem por inicio os salmos: 113 118)
    30 E tendo cantado um hino, saíram para o Monte das Oliveiras.

    Responder
    • Marta castro disse:

      pois amado eu estou triste porque vc nao respondeu minha pergunta,mesmo assim sey que vc è um homen de Deus.eu sou igualzinha a vc irmao andrè eu fico com a biblìa,ninguem e nada neste mundo vai tirar de min o que o Senhor jesus ja coquistou da sua verdade no meu coraçao,,pois este CRISTOVAO precisa de oraçao vamos orar por ele.fica na paz …

      Responder
  • Eliseu Marcos disse:

    Irmão André,
    Paz do Senhor Jesus.
    Parabéns pela dedicação ao ministério do ensino. Pelos comentários postados vemos que muitos perecem por falta de conhecimento, cumprindo-se assim a palvra inspirada do profeta Oséias. Quanto ao artigo sobre Santa Ceia gostaria de saber se posso imprimí-lo para usar em minha igreja.
    P.S. claro que citarei a fonte.

    Responder
    • André Sanchez disse:

      Fique à vontade, Eliseu

      Responder
  • SILVANA DE ANDRADE SANTOS disse:

    meu DEUS ! O QUE ESTAVA DIFÍCIL PARA MIM, VOCES COSEGUIRAM ENBARALHAR TUDO

    Responder
    • sebastiam disse:

      Silvania não tem como uma pessoa que lê a historia, da igreja que tem o mínimo de entendimento, e continua sendo protestante, se você esta embaralhada e confusa eu entendo você, eu já fui protestante fundamentalista, um dia assim como você fiquei confuso e procurei entender melhor o fundamento de Cristo, o que é igreja, apóstolos e seus sucessores, ai eu fui entender que quando era protestante nem mesmo a bíblia eu sabia lê.
      Procure lê como surgiu a igreja, as viagem de São Paulo, eu como sou fascinado pela historia da igreja se você quiser uma sugestão leia as cartas de Santo Inácio de Antioquia

      Responder
      • Marcelo Carlos disse:

        Cara Silvana, não dê ouvidos ao Sr. Sebastian, se você está confusa fale com o seu pastor(da igreja que voce frequenta), Deus não está na sua cabeça(não queira entender as coisas de Deus com seu intelecto), Deus tem que estar em seu coração(fé), é por isso que tem coisas que aparentemente são confusas.Como vc vai entender que o mar se abriu com moisés com seu intelecto(impossível), como vc vai entender que Lázaro ressuscitou depois de 4 dias se cientificamente é impossivel? Peça entendimento a Deus, ore, medite nas Suas palavras, não vai nessa de ler cartas de São qualquer coisa, pois isso não é biblico, Santo é todo aquele que receber Jesus como seu único salvador, ou seja, nascer da água e do Espírito. E nenhum santo é maior que Jesus. Não se curve a ídolos, pois está na biblia que não devemos adorar a criatura em vez do Criador. Fica com Deus, que Ele te dê sabedoria e entendimento. E vc, caro Sebastian, tente levar as pessoas pra Jesus, seja um seguidor Dele, e não de Santo qualquer coisa, procure ler melhor a história da igreja, pois o imperador romano que “liberou os cristãos” forjou sua conversão para poder ser o presidente da sua igreja, e aí então a igreja se desviou de sua rota, começou a se vender e adotar liturgias, rituais e práticas duvidosas, inclusive esta de adorar pessoas mortas, que nos desviam do foco que é Jesus, só Ele salva, mais ninguém.

        Responder
        • sebastiam disse:

          Boa tarde, Silvana
          Na verdade, nós precisamos aprender mais sobre a nossa fé. Precisamos aprender aquilo que professamos.
          O católico não adora imagens. O católico venera os santos. Existe uma diferença entre adoração e veneração.

          Adorar = que é conhecido como latria clássica em teologia, é o culto e a homenagem que é justamente oferecida somente a Deus. É o reconhecimento de sua excelência e perfeição divina. É a adoração do Criador que só Deus merece.
          Venerar = Veneração, conhecido como dulia clássica em teologia, é a honra, devido à excelência de uma pessoa. (…) Podemos ver um exemplo de veneração geral em eventos, como a atribuição de bolsas de excelência acadêmica na escola, ou a atribuição de medalhas olímpicas para a excelência no esporte. Não há nada contrário à adoração de Deus, quando oferecemos a devida honra e reconhecimento de que as pessoas merecem baseada na realização de sua excelência.

          A igreja católica crê nisso e professa essa fé a mais de 2.000 anos. Os Santos são criaturas, foram cristãos como eu e você, nossos irmãos que atenderam ao pedido de DEUS, que diz “Sede santos porque Eu sou santo!” (Lv 19, 2; 20, 7; I Pd 1, 16) tendo sido Maria a maior de todas as criaturas santas criadas por DEUS e jamais foram elevados a condição de deuses, portanto jamais foram adorados.

          Quanto a você caro Marcelo.
          Foi Martinho Lutero quem começou com as “igrejas” protestantes, que deram origem às “igrejas evangélicas” de hoje. Mas o que ele pensava é seguido apenas em parte pelos “evangélicos” de hoje. Eles seguem somente os princípios “Só a Bíblia” e “Só a Fé”. Embora Lutero seja o fundador de todas as igrejas evangélicas que existem hoje, por que não são todos luteranos? Na verdade, isso seria bem menos pior.

          Todos nós sabemos a origem do “ta na bíblia”: Lutero em 1545
          Nada mais falso do que esse princípio. Os cristãos do primeiro século não dispunham de Bíblia. E nem os cristãos dos séculos seguintes. Na verdade, os cristãos só puderam contar com a Bíblia para consulta, como hoje, muitos anos depois da invenção da imprensa, que só aconteceu no ano de 1455. Então, será que o Senhor Jesus esperaria mais de um século e meio para revelar sua verdadeira doutrina para o mundo? Se assim fosse, Ele teria mentido, pois disse antes de partir para o martírio que estaria com a sua Igreja até o fim do mundo (conf. Mateus 28, 19-20).
          Além disso, para que a Bíblia fosse a única fonte de revelação, seria no mínimo necessário que ela mesmo se proclamasse assim; e não é o caso, pelo contrário. A Bíblia diz que a Igreja é a coluna e o sustentáculo da verdade (1 Tim 3, 15), e não as Escrituras. Nela, Jesus Cristo diz ainda: “Vocês examinam as Escrituras, buscando nelas a vida eterna. Pois elas testemunham de Mim, e vocês não querem vir a Mim, para que tenham a Vida!”(João 5, 39-40).
          Sim, a Bíblia diz que as Escrituras são ÚTEIS para instruir, mas nunca diz, em versículo algum, que somenteas Escrituras instruem, ou que só o que as Escrituras dizem é que vale como base para a fé. Isso é uma invenção humana sem nenhum fundamento. E a Bíblia também diz que devemos guardar a Tradição (conf. 2 Tessalonicenses 2, 15 e 2 Tessalonicenses 3, 6, entre outros).
          Contrariando a Bíblia, os “evangélicos” rejeitam a Tradição

          Uma denominação evangélica não é igual a outra em matéria de fé. Isso é fato pois:
          Umas batizam crianças, outras não;
          Umas admitem o divórcio, outras o repudiam;
          Umas aceitam mulheres como “pastoras”, outras não;
          Umas praticam a “santa ceia”, outras não;
          Umas ensinam que devemos guardar o sábado, outras não;
          Algumas ensinam a teologia da prosperidade, outras a repudiam;
          Por aí vai… Tem “bispo evangélico” por aí defendendo até o aborto, só porque a Igreja Católica é (claro) contra! É comum ouvirmos frases como estas: “Nesta ‘igreja’ está o verdadeiro caminho”, ou “Deus levantou este ministério” ou ainda “a tua vitória está aqui”. Mais comum ainda é os “pastores” dizerem que as igrejas deles são “ungidas”… Ora, se todas essas igrejas ditas “evangélicas” são tão diferentes entre si, e a Verdade é uma só, como é possível um “evangélico” ter certeza que está na caminho certo, ou que o seu “pastor” está pregando a “Verdade”, se existem tantos outros “pastores” (que também dizem seguir a Bíblia e afirmam que são “ungidos”) que discordam dele?
          Se cada um de fato pode interpretar a Bíblia a partir da sua leitura pessoal, que conta com a assistência do Espírito Santo, por que ao invés de pregar não se imprimem Bíblias e se distribui à população? Ora, se basta ter fé para ser salvo e se cada um pode ser o próprio intérprete da Bíblia, para que servem as denominações, os cultos, os “pastores”, as pregações, livros, CDs e DVDs? Ao invés dos milhões em dízimos e ofertas, que sustentam toda uma estrutura que é desnecessária (afinal todos os que crerem já estão salvos…), por que não reunir esses recursos e construir gráficas e mais gráficas para a impressão de Bíblias e distribuí-las para todos aqueles que não conhecem Jesus?
          Eu digo por quê: porque os “pastores” se encarregam de passar a sua interpretação pessoal da Bíblia aos ingênuos que os seguem. E essa interpretação é deturpada e não tem nada a ver com a Mensagem original nos Evangelhos. Os “evangélicos” pensam que entendem a Bíblia, mas na verdade tudo o que eles conhecem é a interpretação pessoal deste ou daquele “pastor”.
          Se nem o pregador é digno de confiança, razão pela qual o crente deve confrontar o seu entendimento pessoal da Palavra com a pregação do palestrante, por que razão alguém deveria dar crédito a um desconhecido que lhe vem falar como porta-voz de Jesus?

          A oração do PAI NOSSO é bíblica. Foi ensinada pelo Senhor Jesus. O “evangélico” a repudia. Por quê? Para não parecer católico!
          O “crente” jura defender a Bíblia, mas é o primeiro a não obedecê-la…
          Ele decidiu que não irá recitar o Pai Nosso e fim de papo. E pior. Quem o faz está errado, ainda que esteja obedecendo à Bíblia. O crente se acha melhor do que Jesus. Jesus fez a oração do Pai Nosso, mas o “evangélico” não tem que fazê-la.
          A Bíblia não faz qualquer referência à milhares de “igrejas” diferentes e separadas, mundo afora. Mas para fundarem suas denominações, os “evangélicos” não fazem questão da tal da base bíblica de que tanto falam. A Bíblia diz que devemos ser um só corpo. Eles fazem o contrário. Dividem-se, subdividem-se, de novo e de novo. Se uma igreja não está agradando, procuram outra mais ao seu gosto, e os mais espertos fundam as suas próprias igrejas, do jeito que acham mais certo (ou do jeito que dá mais lucro, em muitos casos), segundo sua própria interpretação da Bíblia. E todos dizem que estão sendo guiados por Deus. Existe um Deus ou muitos deuses? Se é um só Deus, como tantas igrejas podem ensinar coisas diferentes, e todas estão certas, menos a católica?
          Eles fragmentam o Corpo e pulverizam a mensagem do Evangelho.
          Fazem o contrário do que o Senhor ordenou! Basta um crente discordar do outro, – e isso é a coisa mais fácil de acontecer, – que já surge uma nova denominação. Seus líderes podem ter “visões” para fundarem novas denominações.
          O crente acredita no que deseja. E rejeita tudo que é católico. Sempre dois pesos e duas medidas.
          O pastor falou que teve uma visão e todo mundo engole. Nessa hora o “biblicamente” ou “a Palavra de Deus” não tem qualquer importância.
          Cada “crente” pode interpretar a Bíblia do jeito que quiser, segundo a tese protestante de Lutero. Mas todos nós sabemos que um “crente” não concorda com outro em todas as coisas. Muitas vezes divergem entre si mais do que convergem. Se cada qual interpreta a Bíblia do seu jeito, e nem poderia ser diferente, então, como é possível um “evangélico” ter a certeza de que está certo na sua interpretação? E por quê, meu Deus, por quê apenas a interpretação da Igreja Católica é que está totalmente errada, em tudo? Essa é a mais cruel de todas as incoerências das “igrejas” ditas “evangélicas”: praticamente todas elas se reservam o direito de criticar umas às outras, mas todas são unânimes em criticar a Igreja Católica! O mais incrível é não percebem que, agindo assim, estão cumprindo as profecias bíblicas do próprio Senhor Jesus Cristo: “Sereis odiados de todos por causa do meu Nome” (Lucas 21, 17); “Bem aventurados sereis quando, mentindo, disserem toda espécie de mal contra vós, por amor ao meu Nome” (Mateus 5, 11-12)…
          Os pastores se ajoelham e se prostram diante de réplicas da Arca da Antiga Aliança, mas eles não chamam esses pastores de “idólatras”. Só os católicos são chamados assim. Eles idolatram até lencinhos embebidos no suor de alguns pastores mas não acham que isso é idolatria… Em algumas denominações, acontece a distribuição de lembrancinhas, sabonetinhos para espantar “olho gordo”, vidrinhos de óleo “ungido”, “rosas consagradas”, etc, etc… Mas nada disso, para eles, é idolatria. Somente os católicos é que são idólatras. Todos pensam assim, porque todos sofreram a mesma lavagem cerebral, que é muito difícil de reverter.

          Responder
          • Marcelo Carlos disse:

            Caro Sebastian, não sei até quando ficaremos debatendo aqui, um tentando convencer o outro(o que é inútil). Mas vamos lá. 1- o que vc escreveu sobre adoração e veneração (definição) está corrétissimo, Porém, o que vemos na prática é sim adoração, vide o que aconteceu na visita do Papa ao Brasil. Só o ato de se prostrar, ajoelhar diante de uma imagem já é adoração, a linha entre veneração e adoração é muito tênue. Talvez vc não adore, por que eu vejo que vc não é como a grande maioria dos católicos( inclusive eu quando eu era), Você tem argumentos, tem conhecimento. E infelizmente a igreja católica não prega esse conhecimento, é tudo mais frio, diferente de nós evangélicos, que estudamos a Bíblia em casa, temos mais contato com o pastor. Voltando ao assunto, o que eu vejo é as pessoas adorando imagens, as pessoas falando de virgem maria, santo antonio, aparecida, a impressão que dá que essas pessoas se esqueceram de Jesus, quando eu era católico(eu via e isso já me incomodava), a imagem maior que tinha na igreja não era a de Jesus, mas sim a do santo, se faz promessas é pro santo, e não pra Jesus. Virgem Maria (que na verdade não morreu virgem) tem uns 100 nomes diferentes no mundo inteiro. Nos centros de macumba, vc encontra as mesmas imagens da igreja, e vc sabe o que rola nesses lugares, veja o que Pedro fez em Atos 10;25 e 26. 2 – Vamos esquecer Lutero, se não fosse ele iria ser outro, o fato é que a igreja primitiva seguiu a sua linha correta até o ano 330/350 não me lembro a data exata. A partir daí houve desvios, a igreja começou a incorporar e aceitar características de outras religiões, usos e costumes que não estão na Bíblia(mesmo que na época ainda não havia uma bíblia como a que conhecemos hoje, mas para a cúpula da igreja já havia as Escrituras Sagradas). 3 – a bíblia não é a única fonte de revelação, Deus é a única fonte de revelação, e a bíblia é a palavra de Deus. Então toda revelação(que vem de Deus) tem que estar de acordo com Sua Palavra, inclusive as tradições(como pode uma tradição se transformar na base de uma igreja). 4- não adianta dar bíblia para as pessoas, eu mesmo sempre tive e nada entendia, o que salva é vc confessar o nome de JESUS, TER O espirito Santo(é Ele que instrui e convence). Eu creio que há salvação tanto na minha igreja quanto na sua, mas não é essa igreja que salva, a igreja que Jesus vem buscar é a igreja que está no coração. Jesus disse isso para Pedro quando ele afirmou que Jesus era o Cristo, E espiritualmente Jesus diz isso para todos que o confessam como Cristo. -5 – eu fico triste quando eu vejo pastores fazerem o que vc disse aí, também concordo que há exageros, má fé, mas eu acho que vc fica triste também quando vê um padre pedófilo ou gay, quando vê um bispo do vaticano roubando. Jesus já dizia “acautelai-vos dos falsos profetas”, Deus um dia vai se acertar com eles, só nos resta “orar e vigiar” – 6 – não somos contra a oração do pai nosso, somos contra toda palavra repetida de forma vã e sem entendimento. Deus quer que vc converse com Ele, que tenha um relacionamento sincero. Eu não acredito que você rezar 10 pai nossos ou qualquer outra reza decorada seja uma forma de agradar a Deus, isso é o que chamamos de religiosismo, os fariseus eram assim, se torna uma coisa mecânica, que não vai significar nada nem pra quem faz nem pra Deus>Essa oração é pra ser um exemplo de como deve ser uma oração (reconhecimento de quem Deus é, louva-Lo, adora-lo, confessar seus pecados, reconhecer o reino de Deus ,etc)-7- com relação a idolatria, ídolo é tudo aquilo que fica entre você e Deus, tudo aquilo que te separa Dele. ídolo pode ser uma imagem de barro ou madeira, um artista de televisão, um carro, uma casa. um sonho a se realizar, um filho(já vi muitos casos assim). Esses pastores que vc citou que fazem essas coisas, concordo com vc, estão errados, que Deus tenha misericórdia deles. Com relação a lavagem cerebral, é que Deus não quer pessoas boazinhas, que dão esmolas pra compensar os pecados que não querem largar, Deus quer pessoas arrependidas, transformadas, restauradas, talvez pra isso tem que haver sim uma lavagem cerebral, depois ela desce um pouco e entra no coração. Limpando o nosso coração para transforma-lo em morada de Deus

          • Sebastiam disse:

            Caro Marcelo Carlos, eu nasci protestante fui protestante até os meus 17 anos minha família toda era protestante sei bem o que é isso, mas também sempre tive muita sede de conhecimento o que me indignado não e um pessoa que nasceu protestante falar mal da igreja de Cristo , fazem isso por que não a conhecem. O que me deixa indignado e uma pessoa que se dizia católica deixar a igreja por preguiça de estudar a história da igreja católica (e não tem outra explicarão) e chega um protestante fala meia dúzia de besteiras e você por preguiça por não quere entender a grandiosidade da igreja acaba sendo levado na conversa.

            Mas vamos lá.
            1 – Prostrar-se não significa adoração. A Bíblia está cheia de exemplos. Pena que nossos irmãozinhos não a lêem.

            Josué 7,6: “Josué rasgou suas vestes e prostrou-se com a face por terra até a tarde diante da arca do Senhor, tanto ele como os anciãos de Israel”. – Josué e os anciãos de Israel eram idólatras?

            1Rs 1,22-23: “O profeta Natã… veio perante o rei e se prostrou diante dele”. – O profeta era idólatra ?

            2Rs 2,14-15: “Eliseu atravessou o rio. Os irmãos profetas… vieram ao seu encontro e se prostraram por terra, diante dele”.

            Os profetas estariam adorando Eliseu?

            Deus se contradiz.

            Prostar-se é muito amplo!
            Pode ser ajoelhar, pode ser com rosto no chão, pode ser deitado, mas não é adoração. Um ato em sí não diz nada, eu posso ajoelhar na frente da minha mão e falar como ela é bonita sem adora-la. A adoração é muito mais que isto, ela requer todo seu corpo, toda sua alma para nosso senhor, não basta se prostar, é necessário inclinar nossa alma em um profundo exercício de amor e respeito a Jesus. E por isso eu posso rezar o terço de joelhos implorando interseção a Maria sem adora-la, afinal Maria não é digna de adoração, só nosso senhor é.

            2 – O fato a que você se refere eu estudei bem sobre ele, você deveria fazer o mesmo Após a morte do imperador Galério o poder ficou dividido entre Maxênico que se intitulou imperador; e Constantino, aclamado como imperador pelos soldados. Os dois ambicionavam pelo poder absoluto, tal luta se encerrou no dia 28 de outubro de 312, com a vitória de Constantino junto à Ponte Mílvia. Ocorre que Constantino viu no céu uma cruz com a inscrição “In hoc signo vinces” – “Com este sinal vencerás” – este foi um marco para sua conversão, que não se deu de uma hora para outra, foi batizado somente em 337, no fim de sua vida.

            Em 313 deu liberdade de culto aos cristãos com o chamado Edito de Milão : “Havemos por bem anular por completo todas as retrições contidas em decretos anteriores, acerca dos cristãos – restrições odiosas e indignas de nossa clemência – e de dar total liberdade aos que quiserem praticar a religião cristã”. Era Papa Melcíades, que se tornou São Melcíades, o 32º Papa, tendo Pedro como o 1º. Assim não há que se falar que Constantino desviou a conduta da Igreja de Cristo, ele apenas deu liberdade aos cristãos, acabando com dois séculos e meio de perseguição e martírio.

            3 – A Tradição católica, ou a Tradição Apostólica é a autoridade e a ação contínua da Igreja Católica através dos apóstolos e da sucessão apostólica os Papas e os Bispos, transmite para todo o mundo ininterruptamente desde o advento de Cristo até a atualidade. Esta ação contínua de transmissão da mensagem de Cristo ou Evangelho é feita mediante a pregação, o testemunho, as instituições, o culto e os escritos inspirados, para assegurar que os católicos vivem a fé de um modo fiel à Verdade revelada por Deus
            A Tradição apostólica, que transmite fiel e ininterruptamente a Revelação divina até aos dias de hoje. 9959-3662
            4 – Como você pode ter certeza que agora você entende se existem tantas denominações diferentes cada uma com um ponto de vista que acham que estão certos, você e apenas mais um.
            5 – A igreja e divina mas também e humana não podemos condena a santidade da igreja pelos erros de seus filho, a fé da igreja é Cristo centrica. E esta igreja apesar de todas provações continua pura e imaculada ate os dias de hoje, e essa força esta nas palavras que nosso Senhor Jesus Cristo desse a Pedro sobre esta pedra eu edificarei a minha igreja e nem as portas do inferno prevalecerão contra ela.
            6 – No Evangelho de Mateus, Jesus ensina: o vosso Pai sabe do que precisais, antes de vós o pedirdes. Vós, portanto, orai assim: Pai nosso que estás nos céus, santificado seja o teu nome…” (Mt 6,8-9). Dessa forma, Cristo ensina a principal oração dos cristãos, que os acompanha desde os primórdios da fé
            A importância dessa oração está vinculada, antes de tudo, ao fato de ter sido ensinada pelo próprio Cristo aos apóstolos e transmitida aos cristãos de hoje por meio da Sagrada Escritura e da Tradição.

          • Marcelo Carlos disse:

            ok,ok,SEBASTIAN, eu disse que era inútil, discutirmos isso, nem eu mudei de ideia e muito menos você. Gostaria que pelo menos metade dos católicos fosse como vc, eu não sei direito a proporção mas acho que 60 ou 70% dos católicos são católicos não praticantes. Espero que a sua devoção seja pelas razões certas e não mágoa de algum protestante (já que vc foi um até os 17). Se foi por isso, perdoe, homens são falhos, espere a perfeição só de Deus, e isso também só por fé, porque as vezes Deus faz umas coisas em nossa vida que não entendemos, e nem concordamos, mas Deus é Deus e Ele sabe o que faz. 1- sobre Josué 7:6 por favor leia o versículo 10.Os outros 2 versículos que vc passou de 1 reis 1:22-23 e 2 reis 2:14-15, em nenhum alguém se ajoelha diante de uma imagem de barro ou de madeira. Em diversas ocasiões Deus manda fazer altar mas não para colocar imagens. Mas se vc se sente bem fazendo isso, o Espirito Santo não te incomoda….. eu não faço isto, vc tem entendimento, faça o que lhe aprouver. 2- com relação a Constantino, quem ler a história verá, sua influência vai muito além de ter dado liberdade aos cristãos da época. 4,5, sem comentários, 6- não é pecado vc “rezar” o pai-nosso”, mas eu creio que Deus prefere ouvir palavras que vem direto do seu coração, e não frases decoradas. Imagine que vc é pai, vc gostaria que seu filho repetisse sempre as mesmas palavras? Com relação a Igreja Católica, quem sabe ela um dia voltará as suas origens, veja o movimento carismático. Creio que a igreja que Deus quer é aquela igreja de Atos. E a católica tinha tudo para se-la(por um tempo até foi), mas hoje é bem diferente. Abraço

  • zé pequeno disse:

    Irmaos eu acho bom estes comentarios a gente vê de tudo o que presta e também o que nao presta o importante é que isto contribui para o reino de Deus o que presta a gente guarda o que nao presta nós jogamos fora !muito obrigado pastor Andre nós nao agradamos todo mundo agora vamos todo mundo laer a Biblia? valeu abraços a todos.

    Responder
  • Manoelito disse:

    Cristo falando a Samaritana disse que o Pai será adorado em Verdade e em Espírito, mas vocês acredita que a Eucaristia é apenas espiritual (E a Verdade?) – Sua base é bíblica: ótimo! Aonde está escrito que Jesus esteja presente apenas em espírito… Se Ele diz: aquele me come estará em mim e eu nele… ( Jesus não falou que só o espirito dele estará em nós… Jesus disse: Eu sou o pão vivo… Não o meu espírito é o pão vivo…

    Responder
  • Pr. Milton Mendes Perboires disse:

    Nosso Deus! quanto tempo perdido. Ninguém convence ninguém; deixe que o Espírito Santo faça isso. Conheça o projeto Cristolândia da JMN da Convenção Batista Brasileira e nos ajude a recuperar esses usuários do craque. Caro André Sanches, eu acho você um gênio, continue escrevendo e mande esses irmãos estudar a Bíblia um pouco mais e não apenas versículos isolados.

    Responder
  • Ezequiel. L. de Oliveira. disse:

    Ezequiel L.deOliveira. Caro Andre´.Ninguem chuta cachorro morto, continue postando seus comentarios pois tem ajudado muitas pessoas….parabens; Deus te abençoe. ABS

    Responder
  • samuel disse:

    santa ceia do senhor uma oportunidade unica de viver aqui na terra uma cerimonia fisica e espiritual.

    Responder
    • paulo disse:

      tem pessoas que quer conhecer a bíblia a modo dele ou seja todas as perguntas e resposta tem quer aquilo que ele pensa! que ao invés de pedir sabedoria a DEUS ficam transtornado as escrituras ou seja só arranjando confusão assim era os fariseus.

      Responder
  • PR samuel santos disse:

    cara, amigo que precisa das base para acredita, porém a propria biblia diz em Mt 5;29 examinai as escrituras essa ordem no imperativo quer dizer que sou eu que precisa buscar as base o seu problema é que não conhece nada de Biblia e fica querendo discutir sem saber abisolutamente de nada como vocé é um leigo no assunto vou lhe dizer quando Jesus disse FAZEI ISTO do que você acha que ele estava falando E ELE COMPLETOU DIZENDO EM MEMORIA DE MIM. LOGO PODE SE NOTA QUE JESUS ESTAVA DIZENDO REALIZEM A CEIA EM LEMBRANÇA DA MINHA MORTE. MAIS VAMOS FAZER O SEGUITE QUANDO VC ESTIVER, mais não estou aqui para discutir biblia pois ela ficou para ser pregada mais jamais deixarei meus colegas serem afrontados com perguntas sem fundamentos faça o seguinte leia a biblia estude e peça direção do espirito santo que ele vai te direcionar. se quizer falar sobre a biblia made-me perguntas para [email protected]

    Responder
  • Jeferson Jackson disse:

    Olá Pastor André, parabéns pelo seu blog! o fato de as pessoas o utilizarem para esta discursão sadia, só vem a contribuir para o aprendizado de todos, brilhante iniciativa.

    Responder
  • victor hugo disse:

    Uma pergunta quantos paes devo colocar na messa da ceia e verdade que 3 por que representa abarao izaque e jaco e tambem 4 taças onde a 4 representa cristo pode me explicar por favofor

    Responder
    • André Sanchez disse:

      Não existe necessidade de que se coloque dessa forma. Pode ser da melhor forma que você achar que deve colocar. A Bíblia dá liberdade nesse ponto

      Responder
  • Ricardo Jorge Lomeu disse:

    uma das melhores explicações que já li sobre a santa ceia do senhor,simples e objetiva como deve ser a santa palavra de Deus ,amado vai nessa tua força e Deus te abençoe grandemente

    Responder
    • André Sanchez disse:

      Obrigado, Ricardo!

      Responder
  • paulo disse:

    No meu ponto de vista não existe santa ceia, Jesus quando estava administrando a ceia ele disse em memoria de mim tomamos o cálice, não existe santidade na ceia existe obediência e reverencia a ceia e pra sempre lembrarmos do sacrifício de CRISTO em favor da humanidade perdida e este favor vem da graça de DEUS.

    Responder
  • Robison disse:

    No meu ver esse artigo esta errado, repartir o pão quer dizer que devemos ajudar o próximo, repartir nossas coisas, e o vinho é para nos lembrarmos do sacrificio feito por jesus na cruz mas isso não quer dizer que devemos comer um pedaço de pão e beber um pouco de vinho, isso é coisa de religioso.
    A unica ordenança de jesus é que devemos amar o próximo, não existe outra ordenança, nem batismo na água, e nem pão com vinho. Isso ai é só para os lideres religiosos manterem as pessoas nos templos.
    As pessoas te que começar a ver que esses lideres religiosos são os fariseu hoje, é só pesquisar qual era o perfil de um fariseu, é só pensar que vocês verão isso. FIQUEM NA PAZ VALEU ABRAÇO.

    Responder
    • André Sanchez disse:

      Robison, o que fazemos com os diversos textos bíblicos que falam desse tema? Vamos substituí-los pelo que você “acha”?

      Responder
      • Robison disse:

        Comece a entender esses textos sem influência da religião, a unica ordenança é que amemos uns aos outros, e todos esses texto levam as pessoas a amar umas as outras, só que a maioria dos lideres religiosos não ensinam isso por que as pessoas vão para de ir nos templos. Acredito que tudo que vem de deus é espiritual, nada que deus te da é material, inclusive o batismo e a ceia, o batismo na água não salva ninguém de nada, o batismo que salva é o do espirito de deus, e a ceia eu já expliquei, é só ler os textos e entender eles sem influencia da religião.fica na paz, abraço.

        Responder
  • Emidio monteiro Rodrigues junior disse:

    paz irmão Andre,falo da cidade de crato-ce,queria uma dica,eu e minha esposa estamos a frente de uma congregação e no início sempre é um pouco complicado,mais exite algum método para que as pessoas venha para igreja de uma forma mais rápida,além do evangelismo?
    ir Junior.

    Responder
    • André Sanchez disse:

      Emidio, o melhor método é a oração somada a disposição de vocês. Não desistam ainda que inicialmente não venham muitas pessoas. Quem convence é o Espírito Santo, nós somos apenas instrumentos.

      Responder
  • maria eduarda de melo reis disse:

    depois de ler tudo,vejo que o diabo ainda cega as pessoas,veja a questao da trindade,veja evangelho de mateus cp 3 v 16-diz, logo que foi jesus batizado,jesus saiu da agua,o çeu se abriu,e jesus viu o espirito de Deus descer como uma pomba sobre ele,e do çeu veio uma voz que disse,este e o meu filho querido que me da muinta alegria,vemos jesus na agua,o espirito como pomba,e a voz de Deus vinda do çeu.como tambem nao acreditar no velho testamento.veja que em 2timoteo,3 v 16- diz,toda a escritura e inspirada por Deus e util para o ensino,para a repreensao,para a correçao,para a educaçao da justiça,e em 2 pedro cp 1v 21 diz,porque nunca jamais qualquer profecia foi dada por vontade humana,entretanto homens santos falaram da parte de Deus,movidos pelo espirito santo. irmao andre,como voce e um homem de Deus,nao de ouvidos,a aqueles que nao querem saber a verdade,nao fique dando perolas a porcos,que querem te desqualificar, abraços homem de Deus,

    Responder
  • Emerson disse:

    Prezado Pastor André, A Paz do Senhor! Tenho uma dúvida. É correto o apelido de Santa Ceia, a CEIA DO SENHOR?

    Responder
    • André Sanchez disse:

      Emerson, respondi essa pergunta no blog. Dê uma lida: É errado chamar a Ceia do Senhor de Santa Ceia? ~> http://bit.ly/11khUR2

      Responder
  • Reginaldo Vieira disse:

    Presbiterio André vai nessa tua força o Senhor sempre te esteja nos seus comentários biblicos muito bom esse sobre a santa ceia. Ja estou escrito aguardo mais em meu e-mail

    Responder
    • André Sanchez disse:

      Obrigado, Reginaldo

      Responder
  • vicente souza disse:

    Vicente de paula
    Em primeiro lugar, quero agradecer a Deus por este momento, e em 2º lugar abençoar a sua vida pelo homem que você é em Deus.
    Amado irmão, nestes últimos tempos tem me incomadado muito o fato de muitos irmãos, tratarem a ceia do Senhor como santa. Há uma inversão de valores. A ceia não é santa. Santo ou santa, são aqueles que a tomam. e não sei até hoje porque cargas d’agua muitos cristãos deixam de participar da ceia do Senhor, e mesmos depois que eles fazem tal analise de sí mesmos!! A palavra nos ensina que, nós devemos fazer uma analise de nós mesmos e assim, (virgula) tomemos do cálice e comamos do pão. Veja só, se eu entender na minha analise, que eu estou em pecado e etc. eu estarei me julgando, certo? se isso acontece, eu estarei jogando por terra todo juizo que Deus tem de mim. Aí só resta dizer que a decisão de Deus sobre a minha vida, não valerá mais nada, se eu próprio me julguei ou setenciei. Eu tenho sim que fazer a minha analise, e após isto tomar a ceia do Senhor, e ela que é mais profética do que simbólica, fará com que eu possa buscar mudanças no Senhor Deus.

    Que o Senhor Jesus nos abençoe.

    Responder
    • osvaldo disse:

      a religiao ouve muitas guerras mais guerras de tolo porque o sabio segue o caminho em paz

      Responder
  • daniel disse:

    O VERDADEIRO ensinamento é: REPARTIR o pão de cada dia com o próximo e não COMER, é por isso que jesus diz: fazei isto TODA vez em memória de mim! Agora pense! fazer o que TODA VEZ em memória dele? comer?Não! É REPARTIR o pão TODA VEZ é o ensinamento, TODA VEZ que voce reparte o alimento com o necessitado e com o faminto, então voce esta trazendo à memória o que jesus fez, ele repartiu, simples assim, agora por outro lado comer um pedacinho de pão da padaria e beber um gólinho de suquinho tang e dizer que isso é o que Jesus esta ensinando como dizem as religiões e as denominações evangélicas é mais fácil porque tira a sua responsabilidade de repartir o que voce tem com o próximo e com o necessitado, o que é mais dificil e ainda traz uma sensação de dever cumprido. Mas jesus mesmo diz que naquele grande dia irá perguntar: tive fome e me destes de comer? Tive sede e me destes de beber? Esses não deram, mas para aqueles que deram ele dirá:Tive fome e me destes de comer! Tive sede e me destes de beber! E esses perguntarão: mas quando te vimos para que te dessemos de comer ou beber? E jesus responde: Aquele que der de comer ou de beber a um desses pequeninos a mim me destes. Mas devemos sim nos alimentar de jesus mas ele não é o pão fisico mas o pão ESPIRITUAL, ou seja, as suas PALAVRAS são o verdadeiro ALIMENTO que nos sustenta e que nos dá a vida, é por isso que ele diz que é o pão que veio do céu e que quem comer dele terá a vida eterna, mas ele explica que as suas PALAVRAS são o VERDADEIRO pão e não o pão fisico porque ele mesmo diz que tudo o que entra pela boca desce para o ventre e é expelido para fora , pois tiveram aqueles que acharam que jesus estava dizendo que deveriam comer da sua carne para terem a vida eterna, o que é um absurdo!

    Responder
  • deusdete disse:

    Bom dia que texto maravilhoso, o cristao deve conhecer o signicado da ceia do senhor para que nao ser participante aleatorio.

    Responder
  • Braz Silva disse:

    Irmão André Sanchez, sou pastor batista, mas o que placa de igreja tem a ver com tudo isso? Li todo o seu artigo e concordo em gênero grau e número, hoje mesmo vou ministrar a ceia do Senhor e faço embasado nos mesmos textos em que você sitou. Não se preocupe com comentários de testemunhas de Jeová, esta seita não crê que Jesus é o filho de Deus que veio para nos redimir de nossos pecados, mas crê nos profetas falsos que profetizaram um monte de vez que Deus iria estabelecer seu reino na terra,primeiro em 1914 depois em 1916, depois em 1921 depois em 1925 e por último em 1975, todos esses profetas deles estão mortos e nada aconteceu. enquanto a palavra genuína de Deus não se cumpre com a volta de Cristo eles ficam por aí batendo de porta em porta de site em site procurando a que posam enganar ou pelo menos confundir. Os deuses mortos deles são: Charles russel, aquele que alterou centenas de textos bíblicos para encaixar em sua doutrina na versão da tradução do novo mundo. outro é o Joseph Rutherford, e o último dos deuses é o Nathan Kinnor falecido em 1977. Para eles, deixo um texto que gostaria que lessem com atenção, pois fala do Pai e também do Filho. Romanos 14: 9-12. Abraço em Cristo e parabéns pelo blog.

    Responder
    • André Sanchez disse:

      Valeu, Braz! Fica com Deus!

      Responder
  • Ricardo Siqueira disse:

    Meu irmão André quero te parabenizar pelo seu blog e pelas respostas a cada perguntas que vc sabiamente respondeu a todos. Que Deus continue te dando graça e sabedoria para ser um representante de Deus até que Jesus volte.um grande abraço e a paz do Senhor Jesus.

    Responder
    • André Sanchez disse:

      Obrigado, Ricardo! Que bom que tem gostado!

      Responder
      • sebastian disse:

        Neuza.
        Quem deu a autorideda para este pastores consagrar o corpo e sangue de Jesus Cristo, somente BISPO PADRES E PAPAS da igreja Católica, Foi dado esta outoridade sendo eles sucessores dos apóstolos, tudo que surge fora destes preceitos e invenção de pastores que inventam um monte de igreja hoje no mundo são mais de 60 mil cada uma com uma doutrina deferente este é um sinal para você procura a verdadeira igreja de CRISTO.
        Que a paz esteja com você.

        Responder
        • André Sanchez disse:

          Sebastian, me prove biblicamente que só bispos, padres e papas tem autoridade para realizar a ceia.

          Responder
          • sebastiam disse:

            Esta é uma objeção (ou acusação) comum entre protestantes e evangélicos, querendo que os católicos provem que o papa é vigário de Cristo e sucessor de S. Pedro.
            Nada mais fácil. Não somente um texto, mas muitos textos posso citar-lhe em abono desta verdade.

            Vou provar-lhe claramente, pela história, pelo bom-senso e pela Sagrada Escritura, que o papa é o sucessor legítimo e verdadeiro de S. Pedro e, como tal, depositário de toda primazia, autoridade e poder do mesmo S. Pedro.

            E depois de ler estas provas, se o amigo tiver sinceridade e bom senso, será obrigado a reconhecer a verdade provada.

            1. Transmissão do poder

            O amigo quer um texto que o prove que o papa é sucessor de S. Pedro; eu lhe peço um único texto que prove que ele não o seja. Esta verdade foi sempre aceita por todos, de modo que, para combatê-la, é preciso provar com um texto, como pelo bom-senso, que estamos errados.

            Ora, protestante só nega, nada afirma nem prova! Só quer que provemos. Pois bem, provaremos, porque a verdade tem provas, enquanto o erro só ataques e negações.

            Tome, pois, a sua Bíblia, pois é baseado sobre ela que vou mostrar-lhe a verdade da teste católico e o erro da negação protestante.

            Abramos o evangelho, para aí verificar as palavras divinas da investidura perpétua dos apóstolos, para serem enviados do Cristo (Mt 28, 18-20): “É-me dado todo o poder no céu e na terra; ide pois e ensinai a todos os povos e eis que estou convosco todos os dias até a consumação do mundo.”

            Que quer dizer isto, crente?

            Cristo tem todo poder, é a primeira parte.
            Cristo transmite este poder, é a segunda parte.
            Aos sucessores dos apóstolos, é a terceira parte. É este terceiro ponto que os protestantes não sabem compreender, apesar da lógica insofismável.

            Eu pergunto agora: Cristo transmitiu este poder unicamente aos apóstolos presentes? Não pode ser, pois os apóstolos deviam morrer um dia, como todos os homens morrem, ele diz: “estarei convosco até a consumação do mundo”. Devia dizer: estarei convosco até o fim de vossas vidas.

            Mas não, nada disso, Ele promete estar com os apóstolos até o fim do mundo! Que quer dizer isto? É simples. Cristo não se dirige aos apóstolos, como pessoas físicas, mas sim como um corpo moral, que deve perpetuar-se nos seus sucessores e hão de durar até o fim dos tempos. Que esplendor de evidência!

            Estarei convosco e com vossos sucessores até ao fim do mundo (Mt 28,20). Este texto ao pode ter outro sentido sem cair na mais flagrante contradição. Eis o que prova claramente que o bispo de Roma, que é o papa, é o sucessor de S. Pedro.

            Vamos à segunda parte, mostrando que S. Pedro e seus sucessores são vigários de Jesus Cristo. Abra de novo sua Bíblia, amigo crente, em Mt 16,18. Cristo pergunta aos apóstolos: “E vós, que dizeis que eu sou?” (Mt 16,15). Pedro, como chefe dos apóstolos, responde em nome de todos: “Tu és Cristo, o Filho de Deus vivo” (Mt 16,16).

            Jesus proclama Pedro bem-aventurado por ter sido escolhido pelo Padre eterno, a quem ele mesmo revela esta grande verdade (Mt 16,17) e como para confirmar aquele que acabava de ser escolhido pelo Pai eterno, Jesus diz a S. Pedro: “Eu te digo, tu és Pedro (em aramaico pedra) e sobre esta pedra eu edificarei a minha Igreja, e as portas do inferno (que são os erros e as paixões) nunca prevalecerão contra ela” (Mt 16,18).

            Como isto é claro e positivo! Jesus Cristo muda o nome de Simão em pedra (aramaico: Kephas, significa pedra e Pedro, numa única palavra, como em francês Pierre é o nome de uma pessoa e nome do minério pedra).

            Deus fez diversas vezes tais mudanças, para que o nome exprimisse o papel especial que deve representar a pessoa. Assim, mudou o nome de Abrão em Abraão (Gn 17,5), para exprimir que devia ser o pai de muitos povos.

            Mudou ainda o nome de Jacob em Israel (Gn 32,28) para significar a força contra Deus. Assim Jesus Cristo mudou o nome de Simão em Pedro, para significar que deve ser a pedra sobre a qual estará fundada a Igreja, sendo seu construtor o próprio Cristo.

            E esta Igreja nunca poderá ser vencida nem corrompida pelo erro. Como isso pulveriza o protestantismo, que pretende que a Igreja de Pedro errou, viciou-se e foi reformada por Lutero! Neste caso, falhou a palavra de Cristo! Cristo mentiu!… e as portas do inferno prevaleceram contra a Igreja fundada sobre Pedro, feito pedra. Pobre crente, reflete um instante.

            2. Tu es Petrus

            Este texto é capital e de uma significação transcendente. Sobre a sua clareza meridiana, não levantaram a menos sombra de dúvida quinze séculos de cristianismo.

            A interpretação pessoal protestante envolveu este texto numa névoa tão densa de sofismas, que eles julgam ter abatido este farol luminoso, que entretanto continua e continuará sempre a iluminar este mundo.

            O texto, de fato, é tão claro, que todos os sofismas têm de abater-se diante do seu fulgor. Ele não precisa de explicação ou de comentário, basta-lhe a própria luz e a serenidade do leitor.

            Tu es Petrus… Qual a interpretação literal destas palavras? Qual o seu valor demonstrativo?

            Pelo seu sentido literal, imediato, S. Pedro é constituído pedra fundamental da Igreja.

            Para iludir as momentosas consequências deste sentido óbvio e espontâneo, os pastores costumam distinguir entre Pedro e pedra. Eis como raciocinam:

            O Pedro do primeiro membro: tu es Petrus (tu és Pedro) é o apóstolo.
            A Pedra do segundo: super hanc petram (e sobre esta pedra) é Cristo.
            Assim, sobre esta pedra (não sobre S. Pedro) foi edificada a Igreja.

            Tal distinção é injustificada, ridícula, contrária às regras comezinhas da hermenêutica!

            Quem, livre de preconceitos, lê o passo de S. Mateus, fica logo persuadido que em todo ele Cristo se dirige a Pedro.

            Mt 16,18: “E eu te digo, tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela; e eu te darei as chaves do reino dos céus: e tudo o que desatares sobre a terra, será desatado também nos céus”.

            Em toda essa passagem é claro que o Salvador se dirige exclusivamente a Pedro; sem o mínimo desvio das palavras, nem no sentido.
            Eu te digo … “Tu és Pedro… sobre esta pedra edificarei… Eu te darei… o que desatares…”
            S. Pedro é a pessoa a quem tudo é dirigido… é ele o centro de todo esse texto.

            Todos os membros do texto se articulam, seguem-se num todo, cuja continuidade não é possível interromper sem lhe quebrar as harmonias divinas.

            Admitindo-se a interpretação protestante cai-se necessariamente no mais ridículo disparate. Eles dizem que o sentido é o seguinte:

            Eu te digo: tu és Pedro, e eu edificarei a minha Igreja sobre mim… e eu te darei as chaves do reino dos céus e tudo o que desatares… Poderá haver mais desconjuntada incoerência de sentido? Mas desalinho de construção?

            É impossível imaginar no espírito do divino Mestre tanta versatilidade de ideias e tão incoerente falar.

            Que coisa ridícula seria admitir que o Salvador nem soubesse exprimir uma verdade tão fundamental, como é a da supremacia do chefe da Igreja.

            Tu és Pedro, diz o Mestre, e os protestantes dizem que não, que a pedra é Cristo.

            É como se Jesus dissesse: Simão, tu és Pedro, mas não edificarei sobre ti a minha Igreja, porque não é pedra, senão sobre mim.

            Uma tal linguagem não seria indigna dos lábios divinos?! Não, não… tudo isso é grotesco… Não há necessidade de tantos rodeios, de tanta explicação: Tu és pedra.

            Tal pedra é Pedro e é sobre Pedro que Cristo edificou a sua Igreja.

            3. Vigário de Cristo

            Concluamos com uma citação do Pe. Leonel Franca: a Igreja e a Reforma, que aconselho ao crente de ler e estudar.

            O Evangelho nos diz que S. Pedro é o fundamento sobre o qual Jesus construiu sua Igreja, sociedade visível que há de durar até ao fim dos tempos e contra a qual não hão de prevalecer as portas do inferno. De um lado a firma a perenidade da Igreja; de outro constitui a Pedro sua pedra fundamental. Ora a perpetuidade de um edifício é essencialmente condicionada pela estabilidade de seus alicerces. Repudiando esta pedra fundamental, que é a sua autoridade de governo, a Igreja apartar-se-ia das intenções de Cristo, destruiria a própria organização constitucional que lhe impôs a vontade de seu divino Fundador.

            No dia em que viesse a faltar o principado hierárquico de Simão, a pedra escolhida pelo Salvador, as portas do inferno teriam prevalecido. Sem base, o edifício cairia em inevitável ruína.

            Esse dia não despontará nunca! Há 20 séculos que todos os poderes da terra, coligados, arremetem-se contra essa rocha firmada pela mão de Deus. Há 20 séculos que a dinastia dos sucessores de Pedro continua na história, como um milagre vivo, sem exemplo na ordem moral.

            Digitus Dei est hic! É o selo da divindade. Reflita sobre isso, caro crente, em vê de atacar, incline-se reverente diante desse milagre permanente, de Pedro sobrevivendo em seus sucessores até o fim do mundo (Mt 28,20), diante do papa, sucessor de S. Pedro e vigário de Cristo, como o foi o próprio Pedro

  • eloisa moura de santana disse:

    irmão andré que Deus te abençoe grandemente e te de mais e mais sabedoria para falar do evangelho de Cristo, vai nesta tua força pois Deus é contigo .

    Responder
    • joilson salomao santos disse:

      André Sanchez.concordo com tudo que você falou,estas pessoas tem mais que ler bíblia.arrebenta com eles na palavra em nome de Jesus.um forte abraço.estou arando em teu favor.fica na paz

      Responder
      • sebastiam disse:

        Joilson como vc pode concorda com uma palhaçada desta, com quem que o Andre Sanchez esta arrebentanto, só se for com outros menos informado, nada que o tem fundamento, vai estudar mais sobre a biblia, LEIA AS CARTAS DE SANTO INACIO DE ANTIQUIA, LEIA O MEU COMENTARIO ASSIMA PARA VE SE VC APRENDE.

        Responder
        • everton disse:

          sai fora , quem e´santo inacio ? se fosse importante estava na biblia , e SANTO ÉJESUS o resto que tem santo é reverencia ao diabo ,vc tem deus mano sai dessa

          Responder
  • everton disse:

    Santo Inacio kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk olha ocara , meu deus cara , ára de falar ebsteiras deixa o cara trazer a verdade de Deus mano , tolendo este blog desdela de cima e to vendo só asneiras dos caras qerendo falar por jesus , que jesus nao faria isso e nem aquilo vey , namoral sabe oque tu faz fica quieto cara ,, leia a biblia o outro falaqe o Nt ta errado ,po cara ,par ap.pensar se acha qe Deus ia deixar entraralguma coisa amasna biblia se nao fosse da vontade dele ? deus e´soberano mano , étudo a a biblia e a palavra dele,porfavor mano ,ore mas busque mas,leia bons livros ,e leiamas na biblia creia na palavra de deus e3 nao atrapalhe um servode deus a trazer a verdade cara .
    Tome a santa ceia damaneira qe jesus Ordenou mano em marcos mateus e lucas ,enao venah falar besteeiras nao mano , se metade da tua besteira tivesse cabimento fosse bom tinha na biblia ,Santo santo santo , e vo te falar , unico santo éJESUS , santoinacio é furadaaa

    Responder
    • Sebastiam disse:

      Caro Everton: todos nós sabemos a origem do “ta na bíblia”: Lutero em 1545. Bom, mais o fato de insistirem nessa idéia é porque as igrejas protestantes são igrejas PÓS BÍBLIA, ou seja, nasceram e foram fundadas quando a bíblia já estava toda escrita, catalogada, e definida e impressa. Inclusive o nome da “coleção divina” dos livros definidos como inspirado já estava em uso: BÍBLIA.

      Veja que em nenhum desses processos, houve contribuição dos protestantes. Claro que não era possível, pois nessa época nem existia protestantismo.

      Porém, a igreja católica, é PRÉ BÍBLIA. Ou seja, nasceu em uma época que não havia sido escrito alguns evangelhos e escritos do novo testamento. Não existia a bíblia como a conhecemos. A igreja então sobreviveu e cresceu com dois fundamentos: a escrita dos apóstolos (que mais tarde se tornariam as epístolas do Novo Testamento) e a tradição apostólica. Isso é evidente quando lemos o que o apóstolo Paulo disse aos cristãos da cidade de Tessalônica:

      Assim, pois, irmãos, estai firmes e conservai as tradições que aprendestes, seja por palavra, seja por epístola nossa. (2 Tessalonicenses 2:15)

      É isso que a igreja católica tinha nos primeiros séculos: alguns escritos (cartas dos apóstolos) e as tradições cristãos que eles ensinavam ao povo. É e isso que a igreja católica ainda tem como base de fé, ainda hoje.

      Já os protestantes, necessariamente, têm que concordar com a SOLA SCRIPTURA, pois ir contra ela, seria negar a própria história do protestantismo. Da mesma forma eles invalidam documentos históricos como você citou, pq em todos eles, os cristãos primitivos mostram uma prática de fé, TOTALMENTE diferente da pregada por eles. Origines, um cristão que você citou e que viveu nos primeiro século.
      Para sua informação Protestante, SANTO INACIO DE ANTIOQUIA FOI UNS DOS PADRES APOSTOLICOS ORDENADO PELO próprio SÃO PEDRO discípulo de JESUS, vive no ano 70 D. C foi entregue aos leões porque se recusou a negar Cristo e entregar algumas escrita.
      Protestante acha que a bíblia cai do céu encadernada com zíper e tudo.
      A bíblia foi guardada por mais de 15 séculos pelos apóstolos e seus legitimemos sucessores, pessoas que morreram porque se recusaram a entregar escrita que se tornariam parte da bíblia, para hoje o protestante interpretar de forma errada
      Vocês protestante só tem a bíblia porque a igreja católica guardou durante 15 séculos.

      O fato, Everton, é que esses escritos e testemunhos primitivos é uma forte prova que as ideais do protestantismo nunca fizeram parte da igreja primitiva. Por isso eles rejeitam e se limitam a bíblia onde, com a livre interpretação, é possível classificar ou desclassificar qualquer verdade. Esse é o motivo por haver mais de 60.000 igrejas evangélicas no mundo, cada qual com sua doutrina e verdade.
      Estude mais sobre a historia da igreja.

      Um abraço

      Responder
    • Sebastiam disse:

      Caro Everton
      Você levaria um parente querido seu a um médico sem diploma?

      A Teologia e a Filosofia compõem as chamadas Ciências Sagradas Diferentemente das outras ciências que estudam basicamente um recorte do ser humano, ambas procuram contemplar o todo: a Filosofia procura pelo todo partindo da razão humana; a Teologia, da revelação divina. Os antigos filósofos compreendiam que se tratava da mesma ciência, contudo, abordando a realidade a partir de perspectivas diferentes.
      Assim, antes do fazer teologia, propriamente dito, é preciso haver uma metanoia, uma conversão radical de vida, uma mudança de sujeito. Morrer para si mesmo e adentrar no eu de Cristo por meio da Igreja, pois é ela que muda a forma de pensar e o coração do sujeito.
      É por este motivo que para ser padre é preciso ter 4 anos de filosofia 4 anos de teologia mais 3 de estudos bíblicos. O padre necessita conhecer de todos os problemas que afetam a sociedade, pois é preciso que o padre saiba dar o apoio e a resposta necessária para aqueles que o acompanham na igreja e fora dela.

      O que se vê nas igrejas protestantes atualmente é a completa ruptura entre a vida humana e a revelação divina.
      Para ser pastor não precisa ter formação nenhuma, nem a 4° serie primaria, pasta apenas saber negociar com o nome de Cristo, uma dúzia de cadeiras, uma bíblia, um ou dois cúmplices pra passar a sacolinha e um salão para coleta do dízimo.
      Quanto ao pastor que se forma em cursos de fim-de-semana, impossível adquirir grande conhecimento religioso, filosófico e teológico, etc. Daí que alguns apelam para gritarias e encenações, conquista fiéis na “lábia”, na enganação.

      Responder
  • everton disse:

    Andre para bens peloseu blog cara , infelizmente tem gente qe se baseia em coisas qe nao saoa biblias falam qe fizeram faculdade e se acham superiores a os outros , mas deus falo , …Assim diz o SENHOR: Não se glorie o sábio na sua sabedoria, nem se glorie o forte na sua força; não se glorie o rico nas suas riquezas. Mas o que se gloriar glorie-se nisto: em me conhecer e saber que eu sou o SENHOR, que faço beneficência, juízo e justiça na terra; porque destas coisas me agrado, diz o SENHOR…” Jeremias 9:23 e 24

    Responder
  • marco antunes disse:

    Irmão. é vdd q a ceia do senhor é cópia da ceia do mitraismo?

    Responder
    • André Sanchez disse:

      A ceia do Senhor é feita de acordo com as instruções bíblicas. Não é cópia de nada.

      Responder
  • marco antunes disse:

    mas a ultima ceia do senhor foi feita pra imitarmos? então pq Paulo não ceia? ou pq na bíblia não mostra nenhum dos discípulos ceando? será q não era só uma representação do novo pacto q deus iniciou atraves de Jesus?

    Responder
    • André Sanchez disse:

      Marcos, tem várias citações da ceia sendo feita na igreja primitiva. É uma ordem de Jesus para ser sim realizada

      Responder
  • Gonçalo Fontes disse:

    Mais um excelente artigo.

    Parabéns!!!

    Responder
  • ana almeida disse:

    pastor Andre a paz. estava lendo sobre a santa ceia e ja vi falarem que a biblia foi adulterada , e o que se celebra hoje nas igrejas catolicas e evangelicas seria ceia mitral, do deus mitra que veio antes de Jesus, e ai os catolicos herdaram esse paganismo , assim como os protestantes . gostaria de uma explicação sobre isso. a paz

    Responder
    • André Sanchez disse:

      Ana, são palavras ao vento apenas. Pode seguir a Bíblia com tranquilidade.

      Responder
      • ana almeida disse:

        obrigada pr andre foi o que pensei é muito bla bla blapra tentar desviara pessoa de crer na palavra de Deus. temos que vigiar pra nao deixar nada abalar nossa fé

        Responder
        • uelinton paumeras marques da silva disse:

          nao sabe de nada

          Responder
    • Ateu disse:

      André Sanches você não respondeu nada. Explique porque vários rituais praticados pela igreja católica e protestante tem as mesmas características de rituais praticados por outras religiões muito antes do cristianismo? Estudos e mais estudos feitos com peças e pergaminhos antigos mostram que o cristianismo não passa de copia de outras religiões. A sua resposta foi tão ignorante e não traz conhecimento algum para a Ana, pelo menos incentive ela a procurar respostas, não a limite com o sua falta de conhecimento ou então talvez vou começar a pensar que você não quer que ela procure sozinha respostas sobre o assunto, assim fazendo ela crer que a sua resposta é a melhor explicação que ela pode achar. E não diga a ela simplesmente que ela pode seguir a bíblia tranquilamente, incentive ela a estudar a bíblia e procurar saber se ela pode seguir a bíblia tranquilamente. Novamente digo: não limite as pessoas com essas respostas sem conteúdo algum.

      Responder
      • André Sanchez disse:

        Não costumo responder a anônimos que se denominam “ateu”. Quem não tem nome e nem cara não merece resposta. E tem outra, a nossa constituição veda o anonimato.

        Responder
        • Ateu disse:

          André meu nome é Robison dos Santos Estebanez, entra no face e vc verá minha cara, tá bom para você? Responda novamente a Ana, mas sem enrolar ela, responda baseado no seu conhecimento, se você não souber sobre o assunto então diga a ela que você não consegue responde e pronto. E se puder comente sobre o meu comentário.

          Responder
          • André Sanchez disse:

            Robison Ateu. Dê uma lida nos comentários, pois minhas respostas estão todas postadas. Só não consegui entender o que um ateu está fazendo num blog que fala sobre algo que você considera que não existe.

        • Ateu disse:

          Na verdade eu já tinha comentado sobre essa postagem poucos comentários acima com o nome Robison(eu ainda era cristão), depois que voltei a ver os comentários ele estava com o nome ateu. Mas o fato de eu ser ateu não é a questão aqui, a questão é que você tentou enrolar a mulher com a sua explicação totalmente ignorante. Recebo e-mail avisando sobre novos comentários nessa postagem e fiquei curioso, quando eu entrei me deparei com sua ignorante resposta, tive que comentar porque o que você disse não foi nem de longe uma explicação decente, você não disse nada com nada, só omitiu a verdade. Eu insisto que vc explique para a Ana porque a igreja católica e protestante adota rituais de outras religiões mais antigas, se vc não souber a resposta é só falar, não fique com vergonha. Tem muitos assuntos que eu não sei nem 10% e nem por isso fico dando uma de falso especialista no assunto.

          Responder
          • André Sanchez disse:

            Ateu, não me faça rir. Se você não gostou da resposta paciência. Não estou aqui para te agradar.

        • Ateu disse:

          Cara a questão não é você me agradar e sim dar uma resposta decente para a moça. Você esta enrolando para não dizer que não sabe a resposta. Falta em vc humildade. E me avise quando você quiser dar uma resposta decente. E caso você não saiba a resposta então procure saber porque você pode esta sendo enganado.

          Responder
          • Marcelo disse:

            caro Ateu (que de ateu na verdade não tem nada), dê a resposta logo, se vc sabe, é inteligente, humilde, etc e tal. Responda logo, e pare de provocação, irritação

      • ovelha de cristo disse:

        outra coisa vc nao é ateu nem aqui nem na china, de repente até um agnostico atraz de respotas para sua incredulidade.

        Responder
  • josue disse:

    Bom o mais importante nao é quantas vezes se toma ceia.mais fazer isso sem demagogia ou falsidade.deixe a quantidade pra o usu es costumes de sua igreja,e a forma conforme a liturgia,Deus na verdade que obediencia nao sacrificio..

    Responder
  • Pr. Antonio Caldeira disse:

    Parabens pelas lindas matérias aqui tratadas, gostei muito a ponto de divulgar este site no mei face e grupos.

    Responder
    • André Sanchez disse:

      Muito obrigado pela confiança, pastor Antonio!

      Responder
  • CLAUDEMIR RAMOS disse:

    IRMÃO QUE DEUS TE ABENÇOE E CONTINUE TE DANDO ESTA SABEDORIA PARA ENSINAR CADA VEZ MAIS AQUELES QUE REALMENTE QUEREM APRENDER SOBRE A PALAVRA DE DEUS NÃO SE PREOCUPE COM AS CRITICAS POIS O NOSSO SENHOR ELE FOI CRITICADO E OFENDIDO POR AQUELES QUE DIZIAM SABER DE TUDO MAS NA REALIDADE NÃO SABIAM DE NADA SÓ QUERIAM SE APARECER MOSTRANDO PARA TODOS QUE SABIAM MAIS QUE TODOS MESMO ASSIM JESUS NÃO DESISTIU ELE PROSSEGUIU ENTÃO MEU AMADO NÃO DESISTA DAQUILO QUE DEUS COLOCOU EM VOSSAS MÃOS QUE É GANHAR ALMAS PARA ELE FICA NA PAZ DO SENHOR AMEM!

    Responder
  • Eliseu disse:

    Obrigado amigo me ajudou muito a desenvolver um estudo na igreja que faço parte Deus abençoe sua vida a cada dia.
    sds,
    Eliseu

    Responder
  • Jefferson Vieira disse:

    A paz do Senhor a todos!

    Comecei a ler a respeito da ceia e li alguns comentários de alguns.

    Bom, houve um comentário de que é diferente a páscoa do AT e NT lá em ex. 12. 6,8.

    Antes de tudo, gostaria de perguntar, o que é a páscoa?
    A páscoa vem do hebraico pesah e significa passar por, poupar.
    Naquela noite em exôdo, Deus poupou os primogênitos dos judeus da morte, pois o povo obedeceu a sua voz de colocar o sangue do cordeiro nos umbrais e verga das portas, isto mais tarde, por volta da meia-noite seria um sinal para o anjo da morte não passar por aquela casa e matar um primogênito.
    Então, é deste momento que surge o nome páscoa.

    Além do mais, o cordeiro que Deus mandou escolher deveria ser sem mácula, ou seja, sem defeito nenhum. Se nos atentarmos para o NT, Jesus foi sacrificado por nós, porque Ele não tinha defeito, não tinha pecado.

    O pão sem fermento deveria ser assado tão logo, porque Deus queria que os israelitas saíssem apressadamente do Egito, além disso, o fermento simboliza o pecado, corrupção, portanto, Deus queria separação total do entre os judeus e o pecado do mundo.

    Outro detalhe interessante, a erva deveria ser amarga, pois esta amargura representaria os 430 anos de sofrimento, dor , angústia de escravidão no Egito.

    No NT Jesus é nosso cordeiro Pascal, porque ele se sacrificou por nós, para “pouparmos-nos” da morte, Ele com seu sangue tirou o pecado do mundo, Ele nos deu vida outra vez, porque Ele mesmo disse: Eu sou o pão da vida, aquela que vem a mim, nunca mais terá fome.

    Detalhe, as festas judaicas são sombras dos acontecimentos futuros da igreja.

    Espero ter ajudado.

    Bye,

    Responder
  • Rafael lucas barbosa disse:

    se o senhor jesus mesmo disse eu sou o pão vivo que desceu do céu, então porque na ceia do senhor que representa seu corpo e lembra sua morte ate ele venha nos usamos em sua mesa pão com fermento ou bolo como ja vi em alguns lugares, coisas feitas por homens que nem a Cristo conhece, quando nos podemos participar de algo feito por obreiros do senhor jesus, na casa de Deus sem fermento e separado das coisas imundas, o vinho onde tomo a ceia é feito através da uva sem adição de álcool, nas dependências da igreja, não é vinho chapinha como ja vi por ai, sabe e o povo especial zeloso e de boas obras que devemos ser, onde fica, não que na igreja onde congrega seja do jeito que mencionei, mas esta cheio de pessoas dizendo servir a Deus desse jeito relaxada mente, e entendo que a ceia deve ser tomada uma vez ao ano pois nos comemoramos a ceia por motivo diferentes hoje concordo, no passado, se comemorava a saida do egito, hoje a lembrança do sacrificio de cristo, mas é a mesma festa com jesus cristo como nosso cordeiro pascoal, me cite na biblia relatos da comemoração da ceia em mais que um periodo dentro de um ano. Deus abençõe vcs, estamos em busca de santificação em dias que o mundo esta cambaleando em trevas. precisamos muito da oração e das bençãos de cristo jesus, obrigado.

    Responder
    • André Sanchez disse:

      Rafael, quem produziu o pão e o vinho que Jesus usou na Santa Ceia antes de sua morte?

      Responder
  • Marcos Alberto Da Costa disse:

    Parabéns André Sanchez pela reflexão sobre a ceia,

    Responder
    • André Sanchez disse:

      Obrigado, Marcos

      Responder
  • Edinelson disse:

    André, Boa Noite! Me tire uma duvida por favor; Só pode participar da Santa Ceia quem é batizado nas aguas?ou aquele que aceita o Senhor em seu coração e reconhece tudo que Jesus fez por ele na cruz já esta capacitado a fazer a Santa Ceia? Obrigado!

    Responder
    • André Sanchez disse:

      Edinelson, expliquei esse assunto nesse artigo: Preciso ser batizado para participar da Santa Ceia? ~> http://bit.ly/1dOs8fg

      Responder
  • Rafael disse:

    André a paz do senhor jesus seja contigo.
    Certamente quem produziu o pão da ceia que o senhor participou foi alguém que por tradição participava da festa, pois a comemoração ate então não era pra lembrar sua morte e sim um significado do êxodo, onde todos os judeus comemoravam e comemoram ate hoje, pois não creem que jesus cristo é o verbo encarnado como diz a bíblia em joão, e o zelo com as coisas que produzimos ou fazemos na casa de Deus tem que existir pois deus não aceita que os seus mandamentos seja feito de qualquer maneira. Deus abençoe, hoje muitas pessoas estão dizendo servir a cristo e faz a obra de qualquer maneira dando mau testemunho e deturpando a mensagem da cruz. obrigado por colocar em pauta um assunto tão importante como a ceia de cristo.

    Responder
  • uelington disse:

    a pa amem uns aos outrosz de DEUS IRMAOS a biblia diz que nao a confusao nem cotenda no meio dos cidadoes que vao morar la no ceu

    Responder
  • valter disse:

    Discussão só gera confusão, a Bíblia diz tudo que fazei, fazei para a glória do Senhor, quem celebra a ceia uma vez por ano ou toas as vezes por mês faça para a glória de Deus.

    Responder
  • Rubens Morais disse:

    Neuza Amarante!

    Todo ato jurídico da emissão da Certidão de Nascimento, Casamento, Óbito, etc, era emitido pela Igreja. O Casamento Civil (no Cartório), portanto, é coisa nova, tem menos de 100 anos. A legislação atual reconhece até a União Estável como válida para todos os fins. A igreja não poderia jamais, submeter-se aos desmandos do mundo. Se você é casada na Igreja, este cerimonial, tem que ter infinitamente mais valor do que o casamento civil (Código Civil Art 1516 e seus §). É, o próprio Estado que reconhece isso. Se vc não é, case-se na Igreja: “Deus é mais autoridade do que qualquer tabelião”, creia nisso. Não estou dizendo que o casamento é uma instituição falida, ou que não é CONVENIENTE que vc se case no civil. Estou dizendo que a Igreja “não pode” excluí-la da comunhão por esta causa. Deus instituiu o casamento, não a sua “certificação”, nos moldes que conhecemos. E que Deus te abençoe.

    Responder
  • Rubens Morais disse:

    Sinceramente, nunca vi e nem ouvi tanta bobagem junta. Uma discussão que não vai levar á lugar algum.
    Numa determinada aldeia indígena, não existia “pão” e nem “vinho”. Ao entenderem o fundamento da Ceia, os nativos quiseram participar dela. O missionário, lembrando-se do “em memória”, serviu a Ceia com caldo de cana e mandioca. E daí? Nossos irmãos estavam convertidos, aceitaram o sacrifício da cruz e tiveram seus nomes escritos no Livro da VIda. Qual a diferença que faz, os elementos usados para LEMBRAR o ato determinado por Jesus, e que foi claramente exposto por Paulo, devidamente orientado pelo Espírito Santo?

    Responder
  • Joel Barzola disse:

    Caro André, li o seu artigo e grande parte dos comentários a respeito. Primeiro, parabéns pela sua exposição firme, coerente e bíblica. Segundo, é lamentável ver que pessoas que pouco ou nada entendem do assunto queriam discutir ou refutar verdades bíblicas a respeito da Ceia. Um abraço.

    Responder
  • Antônio Gouveia disse:

    A paz amado.li recentemente. Um artigo seu que dizia, que os católicos depois de orarpa ceia ela e o sangue. Eo corpo e descordou.
    Mas a propia biblia nos ensina que na noite em que foi traído tomando o pão disse isto É O MEU Corpo semelhamente tomou o vinho e disse bebei isto É O MEU sangue.
    Cristo está ou não falando literalmente depois da oração. Deixam de ser e passam a ser o que a bíblia diz.

    Aguardo resposta !

    Responder
    • André Sanchez disse:

      Antonio, em nenhum lugar da Bíblia temos respaldo para dizer que o pão e o vinho viram o corpo e o sangue de Cristo. Os apóstolos quando falam da ceia em nenhum momento mencionam qualquer coisa desse tipo.

      Responder
  • Antônio Gouveia disse:

    A paz amado em primeiro lugar louvor a Deus por podemos debater opiniões.
    Também louvor a Deus pela sua disposição. De poder responder aos nossos comentários.

    O assunto era que vc diz que em lado nenhum as escrituras dizem que depois de orarem os simblos da ceia ficam iguais ao que sempre foram.

    1.pergunta porque se ora pelo pão e pelo vinho?

    2.a bíblia fala em 1corintios 12.24.(E tendo dado gracas,partiu o pão e disse:Tomai comei isto È………o meu corpo quando fala em a palavra. É, creio que não é mais simbólico mas literar).
    Ex o seu trabalho É camionista.
    Agora vou dizer que vc jardineiro sabendo que é camionista.
    E essa a minha. Idéia posso estar errado mas como disse na bíblia está escrito que o pão e o meu corpoé o meu corpo diz lá na passagem mas é como disse São opiniões.
    Fique na paz.

    Responder
    • André Sanchez disse:

      Antônio, o texto de I Corintios está apenas repetindo as palavras de Jesus Cristo, que são a base a respeito da Ceia. Não existe qualquer menção de que pão e vinho se transforme em carne e sangue humanos de Jesus na ceia.

      Responder
  • JOÃO BATISTA disse:

    MEU ESTIMADO ANDRE GRAÇA E PAZ!
    GOSTARIA DE LHE FAZER UMA PERGUNTA NA VERDADE.
    NOS CÉU NÓS IREMOS NOS CONHECER? NÃO QUERO SEU PONTO DE VISTA, E SIM EMBASAMENTO BÍBLICO. SHALOM ADONAI.

    Responder
    • André Sanchez disse:

      Essa é uma difícil resposta. Alguns defendem que sim, pois a parábola do Rico e do mendigo parece demonstrar isso. Outros dizem que se nos conhecermos sentiremos muito pelos que não estarão lá, e no céu não haverá mais choro, nem dor.

      Responder
  • Antônio Gouveia disse:

    Claro que sim só com a mente de Cristo.
    Pedro não conheceu Moisés e Elias.?
    Os dicipulos não conheceram o Senhor,mesmo com um corpo glorificado,

    Responder
  • patricia pagnussatti disse:

    bom em primeiro lugar esse texto que eu li é muito interresante para as crianças do mundo inteiro deus esta sempre conosco onde vir e voltar eu quero resposta meu deus amèm…..

    Responder
  • Junior disse:

    Olá, André excelente explanação sobre a ceia, continue com esse trabalho, independentemente das críticas que possam surgir, afinal o Senhor Jesus também foi criticado, e se Ele foi criticado, que dirá então nós.
    Deus abençoe ricamente!!!

    Responder
  • SEVERINO ANTÔNIO DA SILVA disse:

    Parabéns pelo site. Aqui encontrei um lugar pra refletir sobre a bíblia e aprender os ensinamentos de Jesus.

    Responder
    • André Sanchez disse:

      Obrigado, Severino.

      Responder
  • Jadilson Soares disse:

    Olá André Sanchez , Parabéns pelo Trabalho e os Estudos ,Podemos não concordar em tudo porem é de grande valia este seu projeto ,muita coisa boa para aprender.

    Responder
    • André Sanchez disse:

      Obrigado, Jadilson. Concordando naquilo que é essencial é o essencial.

      Responder

Seu comentário é muito importante! Comente! Regra 1 - Seja respeitoso. Regra 2- Não aprovamos comentários de anônimos. Obs.: Todos os comentários são moderados antes de serem publicados.