- Esboçando Ideias - https://www.esbocandoideias.com -

Entreguei a Satanás! Por que Paulo entregou dois homens ao diabo?

Você pergunta: Lendo a carta de Paulo a Timóteo me deparei com um texto onde o apóstolo diz que entregou Himeneu e Alexandre a Satanás para serem castigados. Eu não entendi muito bem porque Paulo fez isso. O que significa entreguei a Satanás? Essa não seria uma atitude muito drástica? Será que não faltou aqui amor de Paulo para com essas pessoas? Ajude-me a entender.

Caro leitor, a Bíblia é cheia de expressões figuradas que precisam ser compreendidas para que você tenha a real ideia do que o autor quis comunicar ali. Vamos hoje fazer um exercício para compreensão do que significa a expressão “entreguei a satanás” que Paulo usou nesse texto que você citou.

Por que Paulo entregou dois homens a Satanás? O que isso significa?

O que significa entreguei a Satanás?

(1) O texto em que Paulo entrega Himeneu e Alexandre a Satanás é 1 Timóteo 1:20: “E dentre esses se contam Himeneu e Alexandre, os quais entreguei a Satanás, para serem castigados, a fim de não mais blasfemarem”. Quando observamos o contexto [1] vemos o apóstolo Paulo aconselhando Timóteo a manter sua fé firmada e sua mente focada no bem (1 Timóteo 1:19). Paulo continua demonstrando que muitos que não cuidaram da sua fé e da sua boa consciência vieram a abandonar a fé em Cristo. Na sequência temos então a citação de Himeneu e Alexandre como maus exemplos de pessoas que agiram assim.

Veja também:
- Conheça Sua Bíblia de Capa a Capa (Comece aqui) [2]
- Teologia sem mensalidades (Comece aqui) [3]
- Formação de Professores Para o Ministério Infantil (Comece aqui) [4]
- Memorização Fácil da Bíblia (Comece aqui) [5]
- Método Como Ler a Bíblia E Entendê-la Mais Facilmente (Comece aqui) [6]
- Outros Materiais (Comece aqui) [7]

(2) Esses dois homens são citados como apóstatas, ou seja, homens que abandonaram a fé. Além disso, tornaram-se pessoas problemáticas dentro da comunidade, trazendo grandes problemas. Himeneu, por exemplo, é citado novamente por Paulo como exemplo de alguém que usava as palavras para destruir: “Além disso, a linguagem deles corrói como câncer; entre os quais se incluem Himeneu e Fileto” (2 Timóteo 2:17). Alexandre também é citado em outro texto como sendo um homem que perseguiu o apóstolo Paulo com muita maldade: “Alexandre, o latoeiro, causou-me muitos males; o Senhor lhe dará a paga segundo as suas obras” (2 Timóteo 4:14).

Entregar para Satanás, o significado da expressão

(3) Agora que conhecemos bem esses homens que Paulo “entregou a Satanás”, devemos saber que essa expressão usada por Paulo em 1 Timóteo 1:20 geralmente é compreendida de duas formas: a) Paulo estaria com sua autoridade apostólica dando um castigo especial a esses dois homens como punição. b) Paulo estaria usando sua autoridade apostólica para expulsá-los da comunidade cristã, o que geralmente é chamado de excomunhão [8]. O segundo significado é o mais provável. Digo isto, pois Paulo já usou essa mesma expressão em 1 Coríntios 5:3-5 para também com sua autoridade aplicar essa expulsão.

Por que entregar uma pessoa a Satanás? Isso não é falta de amor?

(4) Alexandre e Himeneu se opunham fortemente à fé cristã, tinham uma atitude moral condenável e desafiavam o ensino dos apóstolos, que era a base da igreja, portanto, estavam debaixo do domínio do Diabo. Quando Paulo os entrega a Satanás, ou os expulsa da comunidade, como vimos no ponto anterior, na verdade, tem como foco principal não só a proteção da comunidade cristã, mas também a aplicação de severa punição que resultasse na conversão deles. Observe que o trecho final diz: “a fim de não mais blasfemarem”. Aqui temos a esperança do apóstolo de que eles aprendam a honrar o nome de Deus através da dor e sofrimento que experimentariam longe da comunidade cristã. Portanto, não temos por parte do apóstolo um desejo maldoso de vingança, mas o exercício da sua autoridade dentro da comunidade cristã, protegendo-a de pessoas que se opõe à sã doutrina e ao mesmo tempo o desejo de que tais homens aprendam a tratar o nome do Senhor da maneira desejável, o que aconteceria se houvesse a conversão deles.