- Esboçando Ideias - https://www.esbocandoideias.com -

O que significa colocar remendo novo em veste velha e vinho novo em odres velhos?

Você pergunta: Alguns ensinos de Jesus me deixam bem confusa, estava lendo um que Jesus ensinou que não se pode costurar remendo novo em vestes velhas e nem colocar vinho novo em odres velhos. Esse ensino quer dizer o quê? Qual era a mensagem que Jesus queria comunicar ali àquelas pessoas?

Cara leitora, a profundidade dos ensinos de Jesus [1] é realmente algo que nos provoca a debruçar com afinco sobre a Palavra de Deus, a fim de examinarmos com profundidade certos ensinos. Vamos fazer isso agora juntos e você vai entender bem o que Ele quis ensinar sobre o remendo novo em veste velha e sobre o vinho novo em odres velhos.

O que significa colocar remendo novo em veste velha e vinho novo em odres velhos?

Remendo novo em veste velha

(1) A primeira coisa que identificamos nesse ensino de Jesus é que foi um ensino dado a partir de uma pergunta pelos discípulos de João Batista (provavelmente instigados pelos fariseus [2], veja Marcos 2:18): “Vieram, depois, os discípulos de João e lhe perguntaram: Por que jejuamos nós, e os fariseus muitas vezes, e teus discípulos não jejuam?” (Mateus 9:14). É certo que o jejum [3] era algo previsto na Lei de Deus, no entanto, uma série de jejuns faziam parte da tradição religiosa construída e não eram uma obrigação decorrente da lei. Fica evidente que os apóstolos de Jesus [4] não observavam esses jejuns naquele momento e Jesus é questionado sobre isso. É importante entender que essa pergunta está intimamente ligada às tradições implantadas pelos religiosos da época de Jesus.

Veja também:
- Conheça Sua Bíblia de Capa a Capa (Comece aqui) [5]
- Teologia sem mensalidades (Comece aqui) [6]
- Formação de Professores Para o Ministério Infantil (Comece aqui) [7]
- Memorização Fácil da Bíblia (Comece aqui) [8]
- Método Como Ler a Bíblia E Entendê-la Mais Facilmente (Comece aqui) [9]
- Outros Materiais (Comece aqui) [10]

(2) Jesus responde usando uma analogia de um casamento em que os amigos no noivo (ou seja, Dele), não poderiam jejuar na festa de casamento (ou seja, enquanto Jesus, o Messias [11], estava com Eles): “Respondeu-lhes Jesus: Podem, acaso, estar tristes os convidados para o casamento, enquanto o noivo está com eles? Dias virão, contudo, em que lhes será tirado o noivo, e nesses dias hão de jejuar” (Mateus 9:15). Jesus não condena o jejum, mas mostra primeiramente que o momento não era para jejuns. O momento de jejuar viria, mas o jejum deveria ser feito com significado correto. Jesus, então, traz a lição objeto de nossa análise: “Ninguém põe remendo de pano novo em veste velha; porque o remendo tira parte da veste, e fica maior a rotura” (Mateus 9:16).

(3) A comparação aqui é clara e precisamos estar atentos a ela: o que é o remendo de pano novo? E o que é a veste velha? Parece evidente que a veste velha é o judaísmo presente na época de Jesus. O pano novo é o que Deus está fazendo através do Messias enviado. Era impossível costurar aquilo que Deus estava fazendo através do Messias ao judaísmo distorcido criado pelos religiosos, cheio de exigências extravagantes e desnecessárias. Esse é o foco de Jesus aqui, quando mostra que um pedaço novo de pano, quando costurado a uma roupa velha, criaria mais buracos nela, devido o tecido velho já estar desgastado e assim não era algo correto a se fazer. Da mesma forma, a missão do Messias não poderia se conformar (tomar a mesma forma) do desgastado judaísmo cheio de doutrinas de homens.

Vinho novo em odres velhos

(4) A segunda comparação é com odres de vinho e segue a mesma lógica: “Nem se põe vinho novo em odres velhos; do contrário, rompem-se os odres, derrama-se o vinho, e os odres se perdem. Mas põe-se vinho novo em odres novos, e ambos se conservam” (Mateus 9:17). Odres [12] aqui era sacos feitos de pele de animais para guardar líquidos. O processo de fermentação do vinho expandia esses odres, que tinham certa elasticidade. Porém, colocar vinho novo em um odre já usado iria recomeçar a fermentação, fazendo o odre que já tinha perdido parte de sua elasticidade se arrebentar. A comparação aqui é clara também: O Messias e toda Sua obra é o “vinho novo” que não podia ser contido pelos “odres velhos”, que apontavam exatamente para o sistema religioso que existia atualmente.

(5) Assim, com essas comparações, Jesus demonstra que veio trazer algo novo que o povo não estava esperando e que esse algo novo não poderia ser moldado às tradições religiosas e expectativas erradas daquele povo. Isso ficou muito claro nos embates de Jesus com os religiosos hipócritas de Seu tempo, que desejavam moldar os planos de Deus às suas tradições, quando Deus tinha planos totalmente diferentes de suas expectativas.