- Esboçando Ideias - https://www.esbocandoideias.com -

O que significa a impecabilidade de Jesus? Ele podia pecar como nós?

Você pergunta: Eu gostaria de entender de uma forma detalhada sobre a impecabilidade de Jesus Cristo. Sendo Jesus um ser humano, por que Ele, como os outros homens, não era também pecador? O que de diferente Ele tinha? Jesus tinha a possibilidades de cair no pecado devido ser humano como nós?

Caro leitor, a impecabilidade de Jesus Cristo é um tema muito falado na Bíblia, mas precisa ser compreendido de forma correta para que não cometamos erros teológicos em nossas avaliações. Vamos compreender mais?

O que significa a impecabilidade de Jesus? Jesus podia pecar como nós?

O que é a impecabilidade de Jesus Cristo?

(1) Creio que a primeira coisa é definirmos o que é impecabilidade. Essa palavra não se encontra na Bíblia, porém, é uma forma que a teologia encontrou para descrever essa qualidade de Jesus Cristo [1]. Impecabilidade vem de impecável [2], ou seja, alguém que não comete pecado, que não tem erros ou falhas. Ou seja, no caso de Jesus temos alguém que não transgrediu a vontade de Deus em Sua passagem na terra, vivendo uma vida totalmente santa na presença do Pai, de acordo com os propósitos Dele.

(2) A impecabilidade de Jesus é uma exigência da Lei de Moisés para que Ele fosse aceito como sacrifício em nosso lugar. Nas leis que regulam os sacrifícios vemos que o cordeiro deveria ser “sem defeito” (Êxodo 12:5). Assim, Jesus é identificado com esse cordeiro oferecido no lugar do pecador e, por isso, deveria ser sem defeito e foi, cumprindo plenamente Sua missão: “mas pelo precioso sangue, como de cordeiro sem defeito e sem mácula, o sangue de Cristo” (1 Pedro 1:19).

Textos bíblicos sobre a impecabilidade de Jesus

(3) Vamos agora conhecer alguns textos que nos mostram essa realidade da impecabilidade de Jesus: Aquele que não conheceu pecado, ele o fez pecado por nós; para que, nele, fôssemos feitos justiça de Deus” (2 Coríntios 5:21). Observe que Jesus é descrito como alguém que não conheceu pecado. Além disso, Ele é citado como alguém que não cometeu pecado algum: “o qual não cometeu pecado, nem dolo algum se achou em sua boca” (1 Pedro 2:22). João ainda mostra que o pecado não existia em Jesus, portanto, Nele não existia a natureza pecaminosa: “Sabeis também que ele se manifestou para tirar os pecados, e nele não existe pecado” (1 João 3:5).

Como Jesus conseguiu ficar sem pecar?

(3) Essa é uma grande dúvida que nós pecadores temos em mente. Nós pecadores temos uma inclinação natural a fazer o mal sem qualquer esforço. Mas por que Jesus mesmo tendo natureza humana não tinha essa tendência pecaminosa? A resposta está no fato de Jesus ter sido gerado pelo poder do Espírito Santo [9] e não em uma relação normal marido e mulher. Jesus tinha totalmente a natureza divina em si e juntamente dela a natureza humana, que vemos claramente quando ele tinha sede, fome, chorava, etc. Porém, o fato Dele ter natureza divina plena fez com que Sua humanidade fosse totalmente reta diante de Deus e não maculada pelo pecado. Daí as circunstâncias especiais de Seu nascimento!

Por que em alguns textos parece que Jesus pecou?

(4) Em alguns textos algumas pessoas pensam que Jesus tenha pecado a julgar pela forma que falou. Um desses textos, por exemplo, é quando Jesus chama os fariseus de raça de víboras: “Raça de víboras, como podeis falar coisas boas, sendo maus? Porque a boca fala do que está cheio o coração” (Mateus 12:34).  Alguns afirmam erradamente que Jesus estaria ali xingando os fariseus (o que seria um pecado). Mas aqui neste estudo temos a visão real do que realmente aconteceu: Raça de víboras: Jesus estava xingando os fariseus quando disse isso? [10]

(5) Dessa forma entendemos de forma clara que a impecabilidade de Jesus foi uma qualidade incrível para nos espelhar e também uma condição necessária para a realização plena de Sua obra de salvação. Tanto o diabo, quanto os inimigos diversos tentaram Jesus a pecar, a quebrar a Sua condição de impecável, porém, todos foram derrotados pelo esforço dele em se manter santo, assim Ele se apresentou ao sacrifício perfeito como deveria ser!