- Esboçando Ideias - https://www.esbocandoideias.com -

O que é o templo de Salomão, o templo de Zorobabel e o Templo de Herodes na Bíblia?

Você pergunta: Uma coisa que me deixa um pouco confusa é sobre os detalhes do tabernáculo, depois do templo de Salomão. Esse templo de Salomão foi destruído e aí nos tempos de Jesus temos ali o templo de Herodes. De onde surgiu esse templo? Por favor, me ajude a entender essa questão desses templos.

Cara leitora, algumas pessoas realmente se confundem porque é necessário estudar com detalhes a cronologia da história do povo de Israel para entender bem o tempo em que cada um desses templos existiram e os detalhes sobre eles. Vamos aprender isso hoje de forma bem simples para você entender bem.

O que é o templo de Salomão, o templo de Zorobabel e o Templo de Herodes?

O tabernáculo

(1) O tabernáculo [1] foi o primeiro local de adoração construído por ordem de Deus (Êxodo 25:9). Foi construído na época de Moisés e era um local (móvel) de adoração a Deus e de realização de diversas cerimônias ordenadas pela lei, principalmente as cerimônias de sacrifícios. Esse tabernáculo foi usado no deserto nos 40 anos em que o povo peregrinou e também por um bom tempo quando o povo se instalou na terra prometida. Ele foi usado até a época do rei Salomão.

O templo de Salomão

(2) Davi desejou construir um local fixo de adoração a Deus, mas Deus disse a ele que seu filho Salomão é quem construiria esse local de adoração, pois Davi havia sido um homem de guerra: “Porém Deus me disse: Não edificarás casa ao meu nome, porque és homem de guerra e derramaste muito sangue” (1 Crônicas 28:3). Mesmo com essa palavra do Senhor, Davi preparou toda a ajuda necessária para essa construção para que seu filho a erguesse no futuro. Após a morte de Davi, Salomão se dedica a essa construção que leva vários anos ( 2 Crônicas 3).  Temos aqui então o famoso templo de Salomão, que a partir daqui passa a ser o local central de adoração dos Israelitas [2].

Veja também:
- Conheça Sua Bíblia de Capa a Capa (Comece aqui) [3]
- Teologia sem mensalidades (Comece aqui) [4]
- Formação de Professores Para o Ministério Infantil (Comece aqui) [5]
- Memorização Fácil da Bíblia (Comece aqui) [6]
- Método Como Ler a Bíblia E Entendê-la Mais Facilmente (Comece aqui) [7]
- Outros Materiais (Comece aqui) [8]

O templo de Zorobabel

(3) O templo de Salomão fica centenas de anos de pé servindo ao povo, no entanto, o povo de Israel se desvia totalmente do Senhor. Depois de muitos avisos por meio dos profetas, o Senhor permite que Nabucodonosor [9], rei da Babilônia, invada Jerusalém, destrua seus muros e queime totalmente o templo de Salomão, ficando o povo agora sem independência, totalmente nas mãos da Babilônia (2 Reis 25). Depois de ficarem 70 anos como cativos (2 Crônicas 36:21), Deus levantou um novo Império, o império persa, que na figura do rei Ciro, mandou que muitos judeus voltassem até Jerusalém para a reconstrução do templo. Temos, então, aqui, sob a liderança de Zorobabel, a construção de um novo templo, muito mais humilde que aquele que Salomão havia construído. Esse templo ficou conhecido como templo de Zorobabel (Esdras 6:13-15) e foi terminado por volta do ano de 515 a.C.

O templo de Herodes

(4) Herodes, o grande, querendo agradar os judeus de sua época e demonstrar o seu poder, resolveu remodelar o templo de Zorobabel, transformando-o numa construção faraônica. Esse trabalho de remodelamento começou por volta do ano 20 a.C. Algumas partes ficaram prontas rapidamente (em torno de 10 anos, ou seja, em 10 a.C mais ou menos). Podemos ver isso nas várias menções desse templo na época de Jesus, pois esse era o templo mencionado nos evangelhos. Mas ele só foi finalizado em sua totalidade no ano de 64 d.C. Esse ficou conhecido como templo de Herodes. Mas foi também totalmente destruído no ano de 70 d.C pelo general Tito.

Sinagogas

(5) Esses foram os locais de adoração do povo de Israel. Não podemos nos esquecer também que no tempo do exílio de Israel, quando foram levados cativos para outras nações, tivemos a popularização de locais descentralizados de adoração, que foram chamados de sinagogas [10]. Como o povo era escravo em terras estranhas, esse formato os ajudou a se manterem novamente ligados a adoração a Deus. Nos tempos de Jesus esse formato era muito usado pelos judeus.