- Esboçando Ideias - https://www.esbocandoideias.com -

Eu sou o pão da vida! Quais os ensinos de Jesus quando disse isso?

Você Pergunta: As histórias sobre Jesus me fascinam e algo que me fascina ainda mais é quando Ele diz àquela multidão que “ eu sou o pão da vida ”. Como podemos entender essa fala de Jesus? Eu sei que parece meio óbvia a interpretação, mas sei também que Jesus dizia sempre coisas muito mais profundas do que pareciam numa primeira análise. Quais as lições que Ele desejava trazer àquelas pessoas e a nós?

Caro leitor, Jesus gostava muito de usar comparações em Seus ensinos. Essas comparações faziam as pessoas pararem para pensar e refletir com maior profundidade, para considerar o ensino e aplicá-lo de forma mais profunda em suas vidas. Numa dessas comparações Ele disse: “Declarou-lhes, pois, Jesus: Eu sou o pão da vida; o que vem a mim jamais terá fome; e o que crê em mim jamais terá sede” (João 6:35).  Analisemos os ensinos de Jesus [1] nessa ocasião:

Eu sou o pão da vida! O que Jesus quis dizer com isso?

Eu sou o pão da vida! O que Jesus quis dizer com isso?

(1) Tudo começa quando Jesus faz um grande milagre que conhecemos como a multiplicação de pães e peixes. Jesus tinha em mente não só alimentar a multidão faminta, mas alimentar também a fé daquelas pessoas no poder de Deus. No entanto, o que ocorre é que muitos começam a seguir Jesus não para saciar a sua fé, converter seus corações, mas sim para sempre ter a possibilidade de uma comida gratuita, intenção essa reprovada por Jesus: “Respondeu-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo: vós me procurais, não porque vistes sinais, mas porque comestes dos pães e vos fartastes” (João 6:26).

(2) A multidão não gosta da repreensão de Jesus e ainda menospreza o Seu poder (que haviam presenciado no milagre da multiplicação um pouco antes), fazendo uma comparação entre Jesus e Moisés, quando o povo recebeu o maná no deserto: “Então, lhe disseram eles: Que sinal fazes para que o vejamos e creiamos em ti? Quais são os teus feitos? Nossos pais comeram o maná no deserto, como está escrito: Deu-lhes a comer pão do céu” (João 6:30-31). Isso revela claramente o que estava no coração daquelas pessoas! Elas não haviam crido no Messias [2], antes, eram apenas interesseiras.

Veja também:
- Conheça Sua Bíblia de Capa a Capa (Comece aqui) [3]
- Teologia sem mensalidades (Comece aqui) [4]
- Formação de Professores Para o Ministério Infantil (Comece aqui) [5]
- Memorização Fácil da Bíblia (Comece aqui) [6]
- Método Como Ler a Bíblia E Entendê-la Mais Facilmente (Comece aqui) [7]
- Outros Materiais (Comece aqui) [8]

(3) Mas Jesus sempre aproveitava todas as oportunidades para trazer lições de transformação de vida, mesmo nas situações mais complexas. Apesar daquelas pessoas estarem focadas unicamente no material, Jesus ensina que havia muito além disso, elas precisavam de uma fé verdadeira que as alimentaria de forma completa: “Respondeu-lhes Jesus: A obra de Deus é esta: que creiais naquele que por ele foi enviado” (João 6:29).

Eu sou o pão da vida: o alimento essencial

(4) Jesus, então, usa a figura do pão para ilustrar o que elas realmente precisavam em suas vidas: “Eu sou o pão da vida; o que vem a mim jamais terá fome; e o que crê em mim jamais terá sede” (João 6:35). Jesus era o alimento necessário para elas, o alimento essencial às suas vidas (o pão – que era um dos alimentos mais básicos e acessíveis daquela cultura [9]). Jesus era o que aquelas pessoas precisavam. E esse “pão” era conseguido através da fé Nele. No entanto, o que observamos é que os desejos materiais e cobiçosos daquelas pessoas cegaram a fé delas. Elas trocaram o essencial (o pão da vida) por aquilo que era supérfluo (suas cobiças e falta de fé). Jesus disse isso a elas: “Porém eu já vos disse que, embora me tenhais visto, não credes” (João 6:36). Em outras palavras, “vocês rejeitaram o pão da vida, o Messias, mesmo O tendo visto de forma tão clara”.

(5) O fato de Jesus dizer “eu sou o pão da vida”, ao invés de causar uma compreensão profunda no coração daquelas pessoas, causou uma forte maré de incredulidade entre o Seu próprio povo: “Murmuravam, pois, dele os judeus, porque dissera: Eu sou o pão que desceu do céu” (João 6:41). Como vimos, muitas pessoas estavam cegas para enxergar a bênção do alimento espiritual mais necessário para suas vidas, Jesus. Estavam tão ligadas ao material e às suas cobiças que não conseguiram perceber a sutileza das comparações de Jesus e aplicá-las para terem seus corações saciados por Deus! Hoje, nós podemos fazer diferente. Podemos receber esse pão da vida! Podemos receber Jesus em nosso coração e ter a nossa fome saciada, ter a nossa vida energizada pelo bem que esse alimento espiritual nos faz. Você já comeu desse pão?