- Esboçando Ideias - https://www.esbocandoideias.com -

O que é o jejum de Daniel e onde ele se encontra na Bíblia?

Você Pergunta: Em nossa igreja o pastor disse que no próximo mês iremos fazer o jejum de Daniel. Ainda não passaram detalhes, mas já estou pesquisando como fazer o jejum de Daniel e onde tem os detalhes de como ele é feito na Bíblia. Você pode me dar uma ajuda para achar essas informações e entender como funciona?

Cara leitora, abaixo vou lhe deixar algumas informações a respeito do jejum de Daniel e também a respeito de algumas questões sobre o jejum para que você saiba melhor o que significa fazer um jejum que agrada a Deus.

O que é o jejum de Daniel e onde ele está na Bíblia? [1]

Como fazer o jejum de Daniel?

(1) A Bíblia nos relata que Daniel e seus amigos (Sadraque, Mesaque e Abede-nego) foram levados cativos para a babilônia na época em que o rei Nabucodonosor [2] invadiu Jerusalém (Daniel 1:1). O rei Nabucodonosor queria que fossem trazidos ao seu palácio jovens israelitas [3] da nobreza de Jerusalém que fossem inteligentes e de destaque para que fossem instruídos sobre a cultura dos caldeus/babilônicos (Daniel 1:2-4). O rei determinou que eles deveriam ser alimentados da seguinte forma: “Determinou-lhes o rei a ração diária, das finas iguarias da mesa real e do vinho que ele bebia, e que assim fossem mantidos por três anos, ao cabo dos quais assistiriam diante do rei” (Daniel 1:5).

(2) Sabemos, porém, que os israelitas seguem leis alimentares rígidas contidas na Lei de Deus, e Daniel resolve, então, estabelecer um plano para que não se contaminassem com aquela comida desses pagãos. O plano envolvia receber autorização do Chefe dos Eunucos para fazer um jejum especial. Nesse Jejum eles comeriam os seguintes alimentos: “Experimenta, peço-te, os teus servos dez dias; e que se nos deem legumes a comer e água a beber” (Daniel 1:12). Portanto, um dos jejuns de Daniel citado na Bíblia era um jejum parcial, onde ele e seus amigos se alimentaram com legumes e água durante o período de aproximadamente três anos (Daniel 1:5 e Daniel 1:18), o que exigiu deles muita força de vontade e fé.

Veja também:
- Conheça Sua Bíblia de Capa a Capa (Comece aqui) [4]
- Teologia sem mensalidades (Comece aqui) [5]
- Formação de Professores Para o Ministério Infantil (Comece aqui) [6]
- Memorização Fácil da Bíblia (Comece aqui) [7]
- Método Como Ler a Bíblia E Entendê-la Mais Facilmente (Comece aqui) [8]
- Outros Materiais (Comece aqui) [9]

(3) Daniel ainda fez outro Jejum muito tempo mais tarde, este durando vinte e um dias: “Naqueles dias, eu, Daniel, pranteei durante três semanas. Manjar desejável não comi, nem carne, nem vinho entraram na minha boca, nem me ungi com óleo algum, até que passaram as três semanas inteiras” (Daniel 10:2-3). Geralmente este modelo de jejum é o que algumas igrejas usam e chamam de jejum de Daniel, pois o fazem no período de vinte e um dias. Daniel deixou de comer carne, beber vinho e também não usou perfumes durante esse tempo. Daniel fez esse Jejum devido a uma visão profética que teve de fatos terríveis que iram ocorrer no mundo.

Jejum de Daniel detalhes

(4) Apesar de a Bíblia dar detalhes sobre como foi feito o jejum de Daniel, sabemos que esses detalhes não constituem uma regra de como deve ser feito o jejum por todos. São apenas citações descritivas de como foi feito. Temos na Bíblia muitos outros tipos de jejum mencionados, feitos em quantidades de tempo diferentes e também de forma diferente do jejum de Daniel. Por exemplo, temos casos de jejuns praticamente sobrenaturais feitos por Moisés e Jesus [10] de quarenta dias. Temos casos de jejuns de três dias, como aquele feito pela rainha Ester e os judeus de seu povo.

Dessa forma, não existe uma regra estabelecida para se fazer um jejum. O que vale é aquilo que a pessoa coloca em seu coração diante de Deus.

Leia também: 7 dicas para fazer um jejum que agrada a Deus. [11]

(5) Assim, gostaria de concluir deixando também um alerta: Não é porque a sua igreja vai fazer o jejum de Daniel que você é obrigada a realizar tudo da forma que eles determinarem. É importante que cada um que jejue faça isso com sabedoria, pois, jejuns exagerados podem trazer muitos prejuízos para a saúde. Por exemplo, quem é diabético pode até morrer se ficar períodos longos sem se alimentar. O que vale é o bom senso. Às vezes é preferível fazer jejuns parciais e que não seja apenas de alimentos. Sobre isso, já escrevi aqui um outro estudo: Posso fazer jejum de tevê, de chocolate, de internet, é bíblico? [12]