- Esboçando Ideias - https://www.esbocandoideias.com -

Saiba a verdade sobre os 3 reis magos e a estrebaria

Você já ouviu falar dos famosos três reis magos, Melchior, Baltasar e Gaspar? Publicamos aqui recentemente um estudo falando a respeito da verdade sobre a árvore de natal e as guirlandas [1] e hoje gostaria de falar um pouco a respeito da importância de observarmos muito bem aquilo que as tradições consideram como sendo o correto, com o objetivo de verificar se realmente confere com o que a Bíblia diz.

Geralmente na época de natal [2] é muito comum que as pessoas tenham mais contato com figuras tradicionais do natal. Mas nem toda tradição está pautada naquilo que é correto. Você já deve ter visto muitas vezes os famosos presépios onde temos ali a representação de três homens encontrando-se com Jesus. Eles geralmente são chamados de três reis magos e têm também seus nomes divulgados como sendo Melchior, Baltasar e Gaspar. Vejamos a verdade sobre esses três reis magos:

Saiba a verdade sobre os 3 reis magos e a estrebaria [3]

A verdade sobre os três reis magos

Melchior, Baltasar e Gaspar?

A primeira verdade é que a Bíblia não revela em nenhum dos evangelhos (Mateus, Marcos, Lucas e João) o nome de nenhum desses homens. Ou seja, essa informação não é bíblica, ela é inventada, baseada em tradições que não podemos determinar se são corretas ou não. O fato é que nos escritos bíblicos inspirados, nenhum dos escritores citou nenhum desses nomes.

Reis?

A segunda verdade é que a Bíblia não cita que eles eram reis: “Tendo Jesus nascido em Belém da Judéia, em dias do rei Herodes, eis que vieram uns magos do Oriente a Jerusalém” (Mateus 2:1). A palavra “magos” nos leva a crer que esses homens eram estudiosos das estrelas, ou seja, trabalhavam estudando astronomia, que é o estudo do movimento dos astros e as leis que os regem (não confundir com astrologia). Pelas narrativas bíblicas é impossível afirmar que eram reis de alguma nação. É mais possível que fossem funcionários de reis, mas não reis.

Três magos?

A terceira verdade está ligada ao número de magos que foram ao encontro de Jesus. Conforme vemos representado em nosso tempo, se dá o número de três, porém, os escritos bíblicos dizem “uns magos”, o que nos leva a verificar que era mais de um, mas não sabemos quantos ao certo. O número de três magos é usado por conta dos três presentes trazidos a Jesus: “Entrando na casa, viram o menino com Maria, sua mãe. Prostrando-se, o adoraram; e, abrindo os seus tesouros, entregaram-lhe suas ofertas: ouro, incenso e mirra” (Mateus 2:11). Mas é difícil estabelecer se cada um que foi levou um presente ou se esses eram presentes de toda a comitiva.

Na estrebaria?

As figuras tradicionais do natal mostram que os magos teriam ido visitar Jesus na estrebaria no dia de seu nascimento. Essa é mais uma inverdade. Os magos visitaram Jesus em uma casa, que nem sabemos ao certo se era de José e Maria ou de outra pessoa: Entrando na casa, viram o menino com Maria, sua mãe. Prostrando-se, o adoraram; e, abrindo os seus tesouros, entregaram-lhe suas ofertas: ouro, incenso e mirra” (Mateus 2:11). Além disso, é bem provável que houvesse passado vários meses desde o nascimento de Jesus até o encontro com os magos. A reação de Herodes ao mandar matar todos os meninos de 2 anos para baixo é um forte indicador de que os magos encontraram Jesus vários meses após o nascimento dele (Mateus 2:16).

Conclusão

É sempre importante avaliarmos se as tradições da forma como nos são mostradas realmente condizem com aquilo que a Bíblia ensina. Tradições nem sempre são verdade. Às vezes elas não fazem nenhum mal em si. No entanto, quando há alterações do relato bíblico ou algo que contraria o que a Palavra de Deus realmente ensina devemos rejeitá-las.