- Esboçando Ideias - https://www.esbocandoideias.com -

O que a Bíblia ensina sobre mediunidade?

Você pergunta: O que a Bíblia nos ensina sobre mediunidade? Vejo muitas pessoas que se identificam como médiuns e conseguem saber de coisas do futuro e até da vida pessoal das pessoas. Como explicar isso? Isso é de Deus?

Cara leitora, esse é um assunto bem pertinente. Em um mundo cada vez mais espiritualista, que tem buscado se conectar de alguma forma com o mundo espiritual, a fim de buscar respostas e até alívio para situações difíceis que acontecem na vida diária, vemos cada vez mais as pessoas em busca de respostas espirituais para muitos dos seus problemas. Uma pena que essas respostas têm sido buscadas em lugares errados. Vou explicar com detalhes o que a Bíblia diz sobre essa questão de mediunidade e a importância de sabermos o que isso realmente significa.

O que a Bíblia ensina sobre mediunidade? [1]

O que a Bíblia ensina sobre mediunidade?

(1) Segundo o site Revista Cristã de Espiritismo, mediunidade é “a faculdade humana pela qual se estabelecem as relações entre homens e espíritos. É uma faculdade natural, inerente a todo ser humano, por isso, não é privilégio de ninguém. Em diferentes graus e tipos, todos a possuímos”. Existe um grupo grande de pessoas que creem que podemos fazer contato com pessoas que já morreram e até mesmo sermos ajudados ou atrapalhados em nossas vidas por essas almas que, por algum motivo, permanecem aqui na terra, seja para ajudar ou para atrapalhar a vida humana.

(2) Porém, já expliquei aqui neste artigo [8] que a Bíblia afirma veementemente que não existe comunicação entre pessoas vivas e espíritos de pessoas mortas. A Bíblia proíbe categoricamente esse tipo de comunicação, pois Deus sabe exatamente que, mesmo com a boa vontade de alguns em tentar fazer o bem consultando mortos, essa comunicação, na verdade, se dá ou com demônios ou com o fingimento de pessoas inescrupulosas, que fingem se comunicar com os mortos, e nunca com a pessoa realmente morta, pois esta não pode mais se comunicar com os vivos: “Não vos voltareis para os necromantes, nem para os adivinhos; não os procureis para serdes contaminados por eles. Eu sou o SENHOR, vosso Deus” (Levítico 19:31). Além disso, Deus é claro quando diz que o seu povo deve recorrer apenas a Ele e a mais nada nem ninguém: “Quando vos disserem: Consultai os necromantes e os adivinhos, que chilreiam e murmuram, acaso, não consultará o povo ao seu Deus? A favor dos vivos se consultarão os mortos?” (Isaías 8:19). Dessa forma, é bem claro que Deus não aceita essa via de comunicação, pois ela não edifica e não leva a pessoa à verdade.

(3) Quanto às pessoas que parecem prever o futuro e até mesmo revelar segredos e devem isso a algum poder de comunicação com espíritos de pessoas mortas, devemos refletir em dois pontos: primeiro, existem muitos falsários que fazem isso levantando informações sobre a pessoa e depois revelando como se fosse algo sobrenatural, com o fim de se aproveitar. Segundo, a Bíblia nos ensina que o diabo tem certo poder de enganar. Em Atos 16:16-18 observamos que uma jovem dava grande lucro fazendo adivinhações. Ou seja, muitas pessoas realmente criam que aquela jovem prestava um serviço “do bem”. Porém, Paulo expulsou um demônio dessa jovem e ela parou imediatamente de adivinhar, o que nos mostra que o que ela fazia não tinha base na vontade de Deus. O diabo adivinha coisas baseado em sua observação e conhecimento do ser humano, pois ele não é onisciente como Deus é. Além disso, a Bíblia afirma que o diabo pode usar esse tipo de situação para enganar, parecendo até mesmo um anjo de luz com o objetivo de levar as pessoas para longe de Deus:  “E não é de admirar, porque o próprio Satanás se transforma em anjo de luz” (2 Coríntios 11:14)

(4) Dessa forma, a Bíblia não aprova a mediunidade tão pregada em nossos tempos. A única forma correta de nos comunicarmos de alguma forma com o mundo espiritual é buscando a Deus e os Seus caminhos. O que está fora disso não é aprovado pelo Senhor.