- Esboçando Ideias - https://www.esbocandoideias.com -

Você já parou para pensar na sua própria morte?

Sempre que a vida me coloca frente a frente com as realidades que envolvem a morte, seja através de uma data ou de uma situação, me vem à mente de forma muito forte o ensino do sábio Salomão no livro de Eclesiastes 12. 1-8. Quando somos jovens temos uma visão distante do que a morte representa para nós, porém, a Bíblia é muito competente para nos lembrar de como deve ser nossa atitude diante da iminência da nossa própria morte. Não devemos ser irresponsáveis e covardes diante dela.

Você já pensou a respeito de sua própria morte? [1]

No texto que referi, Salomão, conclama-nos a não virarmos as costas a Deus, apoiados em nossa juventude e vigor, achando que somos os todo poderosos donos de nossa própria história. “Lembra-te do teu Criador nos dias da tua mocidade…” (Ec 12.1). Lembrar-se de Deus não é algo para o amanhã, mas para o hoje. Na continuação de seu pensamento, Salomão, mostra que o vigor e a força da juventude acabam naturalmente para todos nós, mais cedo ou mais tarde. “…antes que venham os maus dias, e cheguem os anos dos quais dirás: Não tenho neles prazer…” (Ec 12.1).

Veja também:
- Conheça Sua Bíblia de Capa a Capa (Comece aqui) [2]
- Teologia sem mensalidades (Comece aqui) [3]
- Formação de Professores Para o Ministério Infantil (Comece aqui) [4]
- Memorização Fácil da Bíblia (Comece aqui) [5]
- Método Como Ler a Bíblia E Entendê-la Mais Facilmente (Comece aqui) [6]
- Outros Materiais (Comece aqui) [7]

Na sequência do texto essa verdade toma forma e temos uma linda e aterrorizante poesia que mostra como nossa fragilidade vai se acentuando no decorrer dos anos. Veja um trecho: “no dia em que tremerem os guardas da casa, os teus braços, e se curvarem os homens outrora fortes, as tuas pernas, e cessarem os teus moedores da boca, por já serem poucos, e se escurecerem os teus olhos nas janelas; e os teus lábios, quais portas da rua, se fecharem; no dia em que não puderes falar em alta voz, te levantares à voz das aves, e todas as harmonias, filhas da música, te diminuírem…” (Ec 12.3-4)

O destino de todos nós, em havendo vida, é que caminhemos em direção à morte. Isso é o natural. Daí a importância de Salomão destacar no início desse texto que precisamos, antes de chegarem esses dias difíceis, estar bem com Deus. Por isso, repito: Lembrar-se do Criador é coisa para o hoje e não para o amanhã!

O término da poesia de Salomão, inspirada por Deus, mostra que seguiremos diretamente ao pó. Por mais que você resista a refletir sobre isso, é a verdade: “e o pó volte à terra, como o era…” (Ec 12.7). Porém, a preocupação maior não é com a matéria (o corpo) que será destruída pela terra, mas com o espírito imortal que volta a Deus: “…e o espírito volte a Deus, que o deu.” (Ec 12.7).

A grande pergunta é: O que Deus fará com seu espírito quando ele retornar a Ele após a sua morte? A resposta bíblica revela quão importante e urgente é que estejamos preparados, pois Deus dá ao nosso espírito o destino eterno que ele gozará. Aos salvos, a presença de Deus. Aos condenados, o sofrimento eterno. E isso sem qualquer segunda chance.

Assim, receba o conselho de Salomão. Entregue sua vida a Jesus Cristo hoje mesmo e esteja preparado para o momento da sua morte que, mais cedo ou mais tarde, chegará como chegará para cada um de nós: “Lembra-te do teu Criador nos dias da tua mocidade, antes que venham os maus dias, e cheguem os anos dos quais dirás: Não tenho neles prazer” (Ec 12.1)

E VOCÊ, JÁ PENSOU VERDADEIRAMENTE SOBRE SUA PRÓPRIA MORTE?