- Esboçando Ideias - https://www.esbocandoideias.com -

Hoje em dia quem é o devorador que é citado em Malaquias 3. 11?

Você pergunta: Hoje em dia quem é o devorador que é citado em Malaquias 3. 11?

Caro leitor, provavelmente sua pergunta se deve ao artigo que escrevemos aqui a semana passada, que explicou o texto onde é citado esse “devorador”. Convido a todos a lerem esse artigo para que saibam a que o texto se refere: Quem é o devorador citado na Bíblia? [1]

Quem é o devorador nos tempos de hoje? [2]

Nesse texto explicamos que esse devorador nada tinha a ver com demônios que agem freando ou destruindo a vida financeira daqueles que não davam o dízimo. Tratava-se provavelmente de um gafanhoto ou de algum animal que assolava as plantações do povo que desobedecia a Aliança feita com Deus. O texto tem um significado válido para aquele momento da vida do povo de Israel, mas não tem nada a ver com demônios, mas com o juízo de Deus para aquela nação, no tempo da Lei.

Hoje não estamos mais no tempo da Lei, mas no da graça de Cristo. Muitas pessoas insistem em usar alguns textos bíblicos específicos para um determinado momento e tentam contextualizar para os dias de hoje. Daí a sua pergunta, buscando saber quem é o devorador nos dias de hoje.

Veja também:
- Conheça Sua Bíblia de Capa a Capa (Comece aqui) [3]
- Teologia sem mensalidades (Comece aqui) [4]
- Formação de Professores Para o Ministério Infantil (Comece aqui) [5]
- Memorização Fácil da Bíblia (Comece aqui) [6]
- Método Como Ler a Bíblia E Entendê-la Mais Facilmente (Comece aqui) [7]
- Outros Materiais (Comece aqui) [8]

A resposta é que, nos moldes do texto de Malaquias, não há nenhum devorador hoje. Não há nada na Bíblia que nos aponte para algum tipo de devorador específico que assole as finanças do povo de Deus em caso de desobediência. Como dissemos, o texto de Malaquias aponta para um devorador que era provavelmente um gafanhoto ou outro animal que assolava as plantações no caso específico do povo de Israel não ser fiel nos dízimos. Essa era uma penalidade prevista na Aliança feita pelo povo de Israel com Deus e não se aplica ao nosso tempo.

Porém, algumas pessoas atribuem, por exemplo, tragédias na vida financeira como uma batida de carro, uma crise, um momento de desemprego e outras, como sendo a ação desse “devorador” (quase sempre um demônio) devido a pessoa não ser fiel nos dízimos. Esse pensamento não tem embasamento bíblico algum.

Se eu pudesse atribuir o status de “devorador” a alguma coisa hoje em dia, eu atribuiria ao pecado, que age através do Diabo, do mundo e da nossa carne. Essas coisas têm a capacidade de “devorar” nossas vidas em todas as áreas, não apenas na financeira. Assim, um coração duro e dominado pelo pecado, sem Deus, traz muitas dores e perdas à vida de uma pessoa. Não se trata desse devorador de Malaquias, mas da natureza pecaminosa.

E para finalizar, precisamos aprender que todas as leis cerimoniais, após a vinda de Cristo, não são mais observadas pelos crentes. Estamos debaixo de uma nova aliança, a aliança de Cristo. Assim, as maldições da Lei não são aplicáveis àqueles que estão debaixo da graça de Cristo.

“Cristo nos resgatou da maldição da lei, fazendo-se ele próprio maldição em nosso lugar (porque está escrito: Maldito todo aquele que for pendurado em madeiro)” (Gl 3. 13)