- Esboçando Ideias - https://www.esbocandoideias.com -

Ensino dos 10 mandamentos: O que nos ensina o 2º mandamento?

Por André Sanchez

O segundo mandamento está inserido na primeira divisão dos dez mandamentos, que trata do relacionamento do ser humano para com Deus. Vejamos o que ele diz:

Ensino do segundo mandamento: Não adorar outros deuses [1]“Não farás para ti imagem de escultura, nem semelhança alguma do que há em cima nos céus, nem embaixo na terra, nem nas águas debaixo da terra. Não as adorarás, nem lhes darás culto; porque eu sou o SENHOR, teu Deus, Deus zeloso, que visito a iniqüidade dos pais nos filhos até à terceira e quarta geração daqueles que me aborrecem e faço misericórdia até mil gerações daqueles que me amam e guardam os meus mandamentos.” (Ex 20. 4-6)

Muitas pessoas focam erroneamente o segundo mandamento exclusivamente na proibição da confecção de imagens. O ensino desse mandamento é muito mais profundo que isso. Creio que a primeira coisa a observarmos é que o objetivo de Deus é que os seus servos não adorem ou prestem culto a nada nem ninguém além Dele: “Não as adorarás, nem lhes darás culto”.

A adoração a imagens de diversos tipos e formas é bem comum em todas as culturas do mundo. Assim, a proibição do segundo mandamento é a substituição da adoração devida a Deus pela adoração a qualquer outra coisa. Nesse sentido, o uso de imagens se torna proibido. É evidente que ter uma fotografia ou um quadro em casa não é uma violação deste mandamento, desde que essas imagens não sejam cultuadas, exaltadas, glorificadas, etc.

Veja também:
- Conheça Sua Bíblia de Capa a Capa (Comece aqui) [2]
- Teologia sem mensalidades (Comece aqui) [3]
- Formação de Professores Para o Ministério Infantil (Comece aqui) [4]
- Memorização Fácil da Bíblia (Comece aqui) [5]
- Método Como Ler a Bíblia E Entendê-la Mais Facilmente (Comece aqui) [6]
- Outros Materiais (Comece aqui) [7]

Qualquer coisa ou pessoa que tome o lugar de exclusividade e prioridade de Deus na vida de alguém é uma violação clara ao segundo mandamento. O porquê disso? Deus explica: “porque eu sou o SENHOR, teu Deus, Deus zeloso…”. Deus não aceita do seu povo menos do que a exclusividade que Lhe é devida. E mostra claramente que não está brincando quando dá esta ordenança: “porque eu sou o SENHOR, teu Deus, Deus zeloso, que visito a iniqüidade dos pais nos filhos até à terceira e quarta geração daqueles que me aborrecem e faço misericórdia até mil gerações daqueles que me amam e guardam os meus mandamentos.” Trocar Deus por outros deuses é desagradar profundamente a Deus.

Deixo agora um trecho muito interessante do Catecismo Maior de Westminster, que é um dos símbolos de fé das igrejas reformadas. Veja como ele descreve de forma interessante e exemplificada os tipos de pecados proibidos no segundo mandamento:

“Os pecados proibidos no segundo mandamento são: estabelecer ( Nm 15.39), aconselhar( Dt 13. 6-08), mandar ( Os 5. 11), usar e aprovar de qualquer maneira culto religioso não instituído pelo próprio Deus ( Dt 12. 30-32; I Rs 11. 33; I Rs 12.33); fazer qualquer imagem de Deus, de todas ou qualquer das três pessoas, quer interiormente no espírito quer exteriormente em qualquer forma de imagem ou semelhança de criatura alguma ( Dt 4. 15, 16; At 17. 29; Rm 1. 21-25); toda a adoração dela ( Gl 4. 8), ou de Deus nela ou por meio dela ( Ex 32. 5); fazer qualquer imagem de deuses imaginários ( Ex 32. 08) e todo o culto ou serviço a eles pertencente ( I Rs 18. 26, 28); todas as inovações supersticiosas ( At 19. 19), corrompendo o culto de Deus ( Ml 1. 7, 8, 14), acrescentando ou tirando dele ( Dt 4. 2), quer sejam inventados e adotados por nós ( Sl 106. 39) quer recebidas por tradição de outros ( Mt 15. 9), embora sob o título de antigüidade( I Pe 1. 18), de costume( Jr 44. 17), de devoção ( Is 65. 3-5; Gl 1. 13, 14), de boa intenção ou por qualquer outro pretexto ( I Sm 13. 12); a simonia ( At 8. 18, 19, 22), o sacrilégio ( Rm 2. 22); toda a negligência( Ex 4. 24-26), o desprezo ( Mt 22. 5; Mt 1. 7, 8, 12, 13), o impedimento (Mt 23. 13) e oposição ao culto e ordenanças que Deus instituiu (At 13. 45; I Ts 2. 14-15).”

Assim, ame a Deus sobre todas as coisas, com toda a tua força, com todo o teu entendimento, com todo teu coração e estará cumprindo esse mandamento.