- Esboçando Ideias - https://www.esbocandoideias.com -

E se você receber uma notícia das piores?

Por André Sanchez

más notícias, dificuldades, tribulação, dor, sofrimento [1]Quem nunca recebeu notícias ruins na vida? Notícias que surpreendem negativamente, que impactam, que parecem nos lançar em um abismo de incertezas? Em um determinado momento tudo parece caminhar com tranqüilidade na vida, quando de repente elas vêm com força contra nós. Brutalmente elas nos impactam, exigindo de nós a tomada de alguma atitude…

Mas como Deus deseja que lidemos com esses momentos difíceis e de incertezas em nossas vidas? Que tipo de atitude nossa agrada a Deus quando somos impactados pelas más notícias?

Ezequias sentiu o impacto das más notícias quando o profeta do Senhor, Isaías, leva até ele um recado de Deus: “Naqueles dias, Ezequias adoeceu de uma enfermidade mortal; veio ter com ele o profeta Isaías, filho de Amoz, e lhe disse: Assim diz o SENHOR: Põe em ordem a tua casa, porque morrerás e não viverás.” (Is 38. 1).

A forma como Ezequias recebeu essa notícia demonstra que ele tinha no coração plena certeza a respeito da ação poderosa e soberana do Senhor sobre tudo, inclusive sobre sua vida. Essa é uma atitude que agrada a Deus! Deus ama ver em Seus filhos pessoas que creem plenamente Nele.

Depois de recebida a terrível notícia, Ezequias, impactado como qualquer ser humano ficaria, tomou a atitude de orar ao Senhor: “Então, virou Ezequias o rosto para a parede e orou ao SENHOR.” (Is 38. 2). Ele tinha diante dele um leque bastante grande de opções: Murmurar, revoltar-se, blasfemar, amaldiçoar, abandonar, etc. Todas essas opções o levariam a uma situação ainda pior e que desagradaria a Deus. Ele escolheu orar, clamar. Isso mostra a confiança que tinha nos planos de Deus. Deus ama quando fazemos as melhores escolhas nos momentos difíceis.

Veja também:
- Conheça Sua Bíblia de Capa a Capa (Comece aqui) [2]
- Teologia sem mensalidades (Comece aqui) [3]
- Formação de Professores Para o Ministério Infantil (Comece aqui) [4]
- Memorização Fácil da Bíblia (Comece aqui) [5]
- Método Como Ler a Bíblia E Entendê-la Mais Facilmente (Comece aqui) [6]
- Outros Materiais (Comece aqui) [7]

Mas não foi somente isso, Ezequias, junto com sua oração, se derramou em lágrimas perante o Senhor. “…e chorou muitíssimo.” (Is 38. 3). Deus não é cruel! Tudo que Ele permite em nossas vidas tem um propósito justo e digno. Ele não despreza as emoções verdadeiras que brotam de um coração ferido por um golpe de uma notícia ou situação ruim. É claro que o choro de Ezequias foi um choro de humildade, de quebrantamento perante o Senhor. Há quem derrame lágrimas, mas permaneça com o coração endurecido diante do Senhor, desagradando-O. Deus ama quando vê sentimentos verdadeiros e virtuosos brotando de nossos corações.

Diante do triste quadro, algo acontece: Deus mudou a situação de Ezequias. “Então, veio a palavra do SENHOR a Isaías, dizendo: Vai e dize a Ezequias: Assim diz o SENHOR, o Deus de Davi, teu pai: Ouvi a tua oração e vi as tuas lágrimas; acrescentarei, pois, aos teus dias quinze anos.“ (Is 38. 4-5). Deus ama mudar situações em favor de seus servos!

Mas nem sempre Deus responderá as nossas orações da forma que gostaríamos. Deus tem planos que nem sempre “casam” com o que gostaríamos. E aí, amaldiçoamos a Deus? Não! O verdadeiro servo de Deus sabe respeitar as decisões de seu Pai.

Paulo orou por três vezes a Deus e veja a resposta: “Por causa disto, três vezes pedi ao Senhor que o afastasse de mim. Então, ele me disse: A minha graça te basta, porque o poder se aperfeiçoa na fraqueza.” (2Co 12. 8-9).

Paulo poderia ter se revoltado contra Deus e desistido de sua fé, mas ele declara. “De boa vontade, pois, mais me gloriarei nas fraquezas, para que sobre mim repouse o poder de Cristo.” (2Co 12. 9). Ele se submete de coração a vontade de Deus, sem revoltas, mas com um coração aberto, buscando compreender os propósitos do Pai.

Deus ama quando nos submetemos amorosamente aos Seus desígnios, mesmo que eles não sejam aquilo que esperávamos e que desejávamos.