- Esboçando Ideias - https://www.esbocandoideias.com -

Há algum problema em o crente usar palavrões?

Por André Sanchez 

crentes, palavrão, palavra torpe, xingamento [1]

No Brasil, culturalmente, se usa falar muitos palavrões. Em todos os lugares, seja de forma descarada, velada, ou até mentalmente, os palavrões estão presentes. Quem nunca xingou alguém mentalmente? Ou pelas costas, quando a pessoa se retirou? Quem nunca soltou um palavrão diante de uma situação que deu errado? Todos nós presenciamos, diariamente, o uso dos palavrões ao nosso redor (no trabalho, em casa, no lazer, nos filmes, na rua, etc.). Como vimos, os palavrões fazem parte de nossa cultura e do nosso dia a dia. A pergunta que não quer calar é: há algum problema em o crente usar palavrões?

Tenho visto atualmente alguns crentes fazendo uso de palavrões com muita normalidade e até defendendo o seu uso. Até mesmo na Internet os usam sem qualquer receio. Parece-me que esse traço da cultura tem sido aceito como algo normal na vida do servo de Deus. Mas será que agem corretamente, professando ser crentes, e soltando palavrões sem problema?

Os palavrões, normalmente, são palavras que exprimem coisas indecentes, indignas, impuras, maldosas, violentas. Sendo assim, Jesus explica que: “… a boca fala do que está cheio o coração.” (Mt 12. 34). O uso de palavrões demonstra que o coração da pessoa está sujo de pecado, de impureza, de indecência, que são algumas das substâncias do palavrão. A boca é apenas um “escape” daquilo que está dentro da pessoa.

Veja também:
- Conheça Sua Bíblia de Capa a Capa (Comece aqui) [2]
- Teologia sem mensalidades (Comece aqui) [3]
- Formação de Professores Para o Ministério Infantil (Comece aqui) [4]
- Memorização Fácil da Bíblia (Comece aqui) [5]
- Método Como Ler a Bíblia E Entendê-la Mais Facilmente (Comece aqui) [6]
- Outros Materiais (Comece aqui) [7]

Devemos afastar de nós as palavras perversas. Que palavras são estas? Claro que são os palavrões, as palavras mentirosas, sujas, más. “Afaste da sua boca as palavras perversas; fique longe dos seus lábios a maldade.” (Pv 4. 24 – NVI)

Quem usa palavrões mostra um desvio em seu caráter. “O perverso não tem caráter. Anda de um lado para o outro dizendo coisas maldosas” (Pv 6. 12)

Existe algum palavrão “do bem”? Aquele palavrão usado [e aceito por muitos] para aliviar uma situação de raiva, de ira, de descontentamento, não é aceito como desculpa e nem sendo um palavrão “do bem” [não existe palavrão do bem!). O sábio, se não tem algo de bom para falar, fecha a sua boca e medita. “O coração do justo medita o que há de responder, mas a boca dos perversos transborda maldades.” (Pv 15. 28)

Qual o problema em falar um palavrãozinho leve? “De uma só boca procede bênção e maldição. Meus irmãos, não é conveniente que estas coisas sejam assim. Acaso, pode a fonte jorrar do mesmo lugar o que é doce e o que é amargoso?” (Tg 3. 10-11).Se esse tipo de comportamento é tido como normal na vida do crente, algo está errado. Palavrão é tudo palavrão!

As palavras do cristão devem construir (edificar), e os palavrões não constroem nada, apenas destroem. “Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, e sim unicamente a que for boa para edificação, conforme a necessidade, e, assim, transmita graça aos que ouvem.” (Ef 4. 29)

Quem usa palavrões imita a Deus? “Vocês são filhos queridos de Deus e por isso devem ser como ele… portanto… Não usem palavras indecentes, nem digam coisas tolas ou sujas, pois isso não convém a vocês. Pelo contrário, digam palavras de gratidão a Deus.” (Ef 5.1-4 – NTLH)

Concluindo, podemos ver claramente que palavrões, em qualquer forma, não convém ao cristão. É importante observar, porém, que muitos cristãos que iniciam a sua caminhada, ainda têm muito fortemente em suas vidas as marcas da vida antes de se entregarem a Cristo. Estes devem ser orientados amorosamente a lutarem contra o costume de usar palavrões.