- Esboçando Ideias - https://www.esbocandoideias.com -

Como ser tentando e sair vitorioso?

Por André Sanchez
Série ensinos do Mestre Jesus Cristo

ensinos de jesus, tentação, vitória, deserto [1]

É com prazer que iniciamos mais uma série aqui no Esboçando Ideias. Dessa vez iremos analisar os inúmeros ensinamentos de Jesus Cristo sobre os mais diversos assuntos. O Mestre Jesus Cristo estará em pauta nesta série. Sendo Jesus Cristo Deus, os Seus ensinos são o desejo Dele para nós e, assim sendo, é de suma importância estudá-los e colocá-los em prática. Vamos começar?

Iniciaremos com o texto de Mt 4.1-11. Logo após ser batizado por João Batista, Jesus foi levado pelo próprio Espírito de Deus para um deserto, a fim de passar por uma tentação do próprio diabo.

Normalmente, quando falamos deste texto destacamos como ensinos principais, os tipos de tentações que o diabo usou e como Jesus as venceu através da Palavra de Deus. Gostaria de explorar mais alguns ensinos que Jesus nos dá neste texto:

Jesus passou por tentações, nós também passaremos. O exemplo bíblico mostrando Jesus sendo tentado nos serve de alarme para que fiquemos atentos, pois o diabo também visa a nossa vida. O próprio Jesus ensinou: “Estas coisas vos tenho dito para que tenhais paz em mim. No mundo, passais por aflições; mas tende bom ânimo; eu venci o mundo.” (Jo 16. 33).Dentre as aflições estão as tentações.

A forma como Jesus enfrentou a tentação também nos traz grandes ensinamentos:

Ele não ficou reclamando por estar sendo tentado. No texto não encontramos Jesus murmurando, mesmo depois de ter jejuado já por 40 dias. O texto nos diz que Ele “teve fome” (Mt 4. 2). Nem a falta do mais básico, do “arroz e feijão” fez Jesus reclamar. Ele estava focado na Sua missão e na providência de Deus que aconteceria no tempo certo; e esse tempo seria logo após Ele passar pela tentação. “Com isto, o deixou o diabo, e eis que vieram anjos e o serviram.” (Mt 4. 11)

Ele não teve medo do desafio que o aguardava. Mesmo com o seu físico enfraquecido pelo grande tempo sem comer, Jesus concentrou Suas forças em Deus e em Sua vontade. Não permitiu o domínio do medo que é paralisante. Cumprir o plano de Deus era o alimento de Jesus naquele momento. O plano de Deus era que Jesus fosse até a cruz e para que Ele fosse até ela deveria vencer todas as tentações e manter-se sem pecado. Por isso, enfrentou o diabo de peito aberto, sem medo!

Ele estava municiado para enfrentar o tentador. Jesus foi alvejado pelas artimanhas do inimigo, mas utilizou as armas que Deus disponibilizou a Ele e disponibiliza a todos os Seus servos: A Sua Palavra e as praticas espirituais. Foi com o preparo do jejum e com o manuseio preciso e eficaz da Palavra, que Jesus envergonhou todas as tentativas do diabo. Jesus estava em plena comunhão com o Pai, O Todo-Poderoso!

Ele usou da Sua autoridade diante do tentador. Jesus foi sim tentado, mas não permitiu que o diabo achasse que era o maioral, o todo-poderoso. Num determinado momento, em meio à tentação, Jesus dá um basta nas investidas do inimigo. “Então, Jesus lhe ordenou: Retira-te, Satanás, porque está escrito: Ao Senhor, teu Deus, adorarás, e só a ele darás culto. Com isto, o deixou o diabo” (Mt 4. 10-11).

Da mesma forma que Jesus, cada um de nós deve ter em mente que em determinados momentos seremos tentados ou mesmo provados. Nenhum de nós está isento. Por isso, devemos enfrentar as investidas do inimigo sem reclamação, sem deixar o medo nos paralisar, municiados com as armas dadas por Deus e, por fim, usando da autoridade que o nome de Jesus tem.